Publicidade

Número de mortes sobe para 162 no Rio Grande do Sul

Nível do Guaíba voltou a baixar e chegou a 3,91 metros, mas segue acima do nível de inundação

Número de mortes sobe para 162 no Rio Grande do Sul
Rio Grande do Sul ainda luta contra efeitos das enchentes | Divulgação/Governo do RS
Publicidade

Chegou a 162 o número de mortes em decorrência das fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul. De acordo com o governo estadual, 75 pessoas seguem desaparecidas.

O nível do Guaíba voltou a baixar, e chegou a 3,91 metros. Ainda assim, segue acima do nível de inundação, que é de 3 metros.

Ao todo, 467 cidades gaúchas foram afetadas pelas enchentes. 581.633 seguem desalojadas, enquanto 69.345 estão em abrigos.

As aulas já foram retomadas em 1.847 escolas no estado. Outras 493 seguem sem condições de receber alunos, sendo que 325 não possuem sequer uma data prevista para isso.

O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, afirmou nesta quarta-feira (22) que, a partir do dia 27 de maio, a malha aérea de suporte no Rio Grande do Sul será de 134 voos semanais.

O ministro afirmou ainda ser prematura qualquer avaliação sobre quando o Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre (RS), será aberto novamente.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Rio Grande do Sul
Chuva
enchente
Morte

Últimas notícias

PF apreende R$ 15 mil em dinheiro falso e faz buscas contra suspeito de envolver menor de idade em esquema

PF apreende R$ 15 mil em dinheiro falso e faz buscas contra suspeito de envolver menor de idade em esquema

Mandado de busca e apreensão foi realizado em Cariacica, Espírito Santo, e faz parte da fase ostensiva da Operação Mico Leão
PF intima líder do MBL a depor em inquérito que apura suposta difamação contra Lula

PF intima líder do MBL a depor em inquérito que apura suposta difamação contra Lula

Renan Santos deve ser ouvido em setembro; movimento contesta acusações
Polícia pede prisão preventiva de suspeitos de matar motorista de aplicativo

Polícia pede prisão preventiva de suspeitos de matar motorista de aplicativo

Felipe Gambeta Malheiro e Gustavo Moreira Cardozo são acusados de provocar acidente que resultou na morte de Ednaldo de Souza Mendes, no dia 13 de julho
Brian Rodríguez: atacante uruguaio cobiçado pelo Corinthians é investigado por estupro

Brian Rodríguez: atacante uruguaio cobiçado pelo Corinthians é investigado por estupro

Caso teria ocorrido em maio, no México. Time paulista está disposto a pagar 5 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos do atleta
25 de julho: entenda em 5 pontos a importância do Dia da Mulher Negra

25 de julho: entenda em 5 pontos a importância do Dia da Mulher Negra

No Brasil, mulheres pretas e pardas sofrem mais violência, são maioria dos desempregados e minoria entre políticos e juízes
Operação da Polícia Militar deixa três mortos no morro do Juramento (RJ)

Operação da Polícia Militar deixa três mortos no morro do Juramento (RJ)

Outros cinco suspeitos foram presos; foram apreendidos três fuzis, duas pistolas e drogas
Sequestro de bebê: médica pediu exoneração de universidade no começo do mês

Sequestro de bebê: médica pediu exoneração de universidade no começo do mês

Neurologista era professora efetiva da Universidade Estadual de Goiás desde 2019 e agora está presa
Governo bate recorde histórico de arrecadação em junho: R$ 208,8 bilhões

Governo bate recorde histórico de arrecadação em junho: R$ 208,8 bilhões

Valor representa um aumento real (acima da inflação) de 11,02% frente ao mesmo período de 2023; recorde do semestre também foi batido
Paraguaios trabalhavam sem receber salário em fábrica clandestina de cigarros no RJ

Paraguaios trabalhavam sem receber salário em fábrica clandestina de cigarros no RJ

Eles foram resgatados pela Polícia Militar; grupo teve os celulares retirados e foi levado vendado até o local
Idec considera “falácia” e uma "punição coletiva" o adiamento da Meta AI no Brasil

Idec considera “falácia” e uma "punição coletiva" o adiamento da Meta AI no Brasil

Entidade de defesa do consumidor diz que justificativa da empresa de tecnologia é “questionável”
Publicidade
Publicidade