Publicidade

"Morri com elas": homem que teve mulher e três filhas assassinadas em MT fala pela 1ª vez

Em entrevista ao SBT News, Regivaldo Cardoso lamentou o crime que chocou o país e pediu por justiça

"Morri com elas": homem que teve mulher e três filhas assassinadas em MT fala pela 1ª vez
Homem que teve esposa e três filhas assassinadas em MT fala pela primeira vez | Reprodução
Publicidade

O pesadelo na vida de Regivaldo Batista Cardoso começou há pouco mais de 40 dias, quando a esposa e suas três filhas foram assassinadas e abusadas dentro da casa onde moravam, em Sorriso, no Mato Grosso. Dois meses após o crime que chocou o país, ele conversou com exclusividade com o SBT News

Na época em que tudo aconteceu, o caminhoneiro estava no Paraná, enquanto a esposa Cleci, de 46 anos, e as meninas Miliane, de 19, Manuela, de 13, e a caçula, Melissa, de 10 anos, estavam em casa, sem saber que próximo a elas o crime já estava sendo planejado.

O homem acusado de abusá-las e matá-las trabalhava numa obra vizinha. Na noite de 24 de novembro, uma sexta-feira, ele conseguiu invadir a residência das vítimas pela janela do banheiro.

Na casa, os cachorros latiam, mas não foi o suficiente para a vizinhança se incomodar e chamar a polícia. Gilberto dos Anjos então aproveitou o momento e entrou. Após cometer o crime, ele fugiu pelo mesmo local.

A partir daí, começou a corrida de Regivaldo em busca de notícias. No final de semana, ele tentou contato com a família sem sucesso. A falta de resposta o preocupou. Na manhã de segunda-feira, a alternativa encontrada foi ligar para o colégio onde as filhas estudavam e depois para a polícia.

"Liguei de novo e pedi para a polícia ir lá. Chegaram lá e estava tudo do mesmo jeito: carro, os cachorros bravos, o ar ligado, foi quando minha sogra pediu para minha cunhada ir ao local", contou Regivaldo

Com a presença de um familiar, a polícia pôde adentrar a casa, momento em que o crime foi descoberto.

Prisão do suspeito

Uma denúncia anônima levou a polícia ao principal suspeito, Gilberto dos Anjos. Posteriormente, foi revelado que ele já era foragido da Justiça do estado de Goiás pelo assassinato de um jornalista, também estava com um outro mandado de prisão em aberto na cidade de Lucas do Rio Verde por estupro, tentativa de homicídio e lesão corporal.

Gilberto chegou alegar que estava bêbado, mas a polícia descartou a hipótese, e afirmou se tratar de um crime premeditado

"A premeditação é óbvia, porque ele morava no local do crime, e como todo predador sexual já vinha espreitando as vítimas. Ele foi preso com as roupas intimas das vítimas", informou o delegado Bruno França Pereira.

O criminoso tinha uma extensa ficha criminal e mesmo assim estava em liberdade. Foi necessário apenas um depoimento do suspeito para que a polícia já tivesse uma clara noção do perfil dele.

"Hoje eu morri junto com elas, esse desgraçado acabou com a minha vida também. Qual é o motivo que eu tenho pra seguir se eu não tenho elas mais?", desabafa Regivaldo.
Homem e duas das três filhas que foram assassinadas por pedreiro em MT | Reprodução
Homem e duas das três filhas que foram assassinadas por pedreiro em MT | Reprodução

Para a família não ficou só a saudade ou a tristeza. Para eles, o fato demonstra uma falha no sistema e estão em busca de mudanças que possam reprimir os crimes e diminuir o número de vítimas no futuro.

"Ninguém tinha o direito de tirar elas de nós", lamentou a irmã e tia das vítimas, Elenara Calvi.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Crime
entrevista
Mato Grosso

Últimas notícias

PEC retira propriedade exclusiva da União sobre terrenos no litoral; entenda ponto a ponto

PEC retira propriedade exclusiva da União sobre terrenos no litoral; entenda ponto a ponto

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) apresentou parecer favorável ao texto, que tramita na Comissão de Constituição e Justiça do Senado
Taxação das blusinhas: por falta de acordo, Câmara vai votar Mover na última semana

Taxação das blusinhas: por falta de acordo, Câmara vai votar Mover na última semana

Programa de Mobilidade Verde precisa ser votado até dia 31 de maio, para que medida provisória não deixe de valer; deputados analisam nesta terça-feira
Foguete lançado pela Coreia do Norte para implantar satélite espião explode após a decolagem

Foguete lançado pela Coreia do Norte para implantar satélite espião explode após a decolagem

Moradores do Japão receberam alerta para procurarem abrigo por conta do lançamento
“Temos que começar a pensar em prevenção”, diz Marcos Pontes sobre desastres naturais

“Temos que começar a pensar em prevenção”, diz Marcos Pontes sobre desastres naturais

Em entrevista ao SBT News, senador discutiu as lições que podem ser aprendidas com calamidade vivida no RS
Professores criticam e governo assina proposta de reajuste com apenas um sindicato

Professores criticam e governo assina proposta de reajuste com apenas um sindicato

Acordo estabelece adequações entre 13,3% e 31,2% e foi recusado por docentes de universidades federais
Lula conversa com Oliver Stone e agradece por documentário

Lula conversa com Oliver Stone e agradece por documentário

Cineasta americano lançou filme sobre presidente no Festival de Cannes
“Biden prioriza Israel em detrimento da própria vitória eleitoral”, analisa especialista sobre ataque a Rafah

“Biden prioriza Israel em detrimento da própria vitória eleitoral”, analisa especialista sobre ataque a Rafah

Recente ataque de Israel a Rafah foi tema de discussão no Poder Expresso desta segunda-feira (27)
Lewandowski se reúne com secretários de Segurança para debater o uso de recursos públicos

Lewandowski se reúne com secretários de Segurança para debater o uso de recursos públicos

Segundo o Ministério da Justiça, cerca de quatro bilhões que foram repassados aos estados pelo governo federal precisam ser utilizados até o fim deste ano
Paris tem quase tudo pronto para a realização dos Jogos Olímpicos

Paris tem quase tudo pronto para a realização dos Jogos Olímpicos

Estruturas dos locais de competição estão sendo finalizadas; cidade terá medidas especiais de segurança
Caso Marielle: em depoimento, Ronnie Lessa diz que poderia ganhar R$ 100 milhões com assassinato

Caso Marielle: em depoimento, Ronnie Lessa diz que poderia ganhar R$ 100 milhões com assassinato

Ex-policial militar afirmou ainda que o ex-deputado federal Marcelo Freixo era alvo dos mandantes do crime antes da vereadora
Publicidade
Publicidade