Publicidade

Entenda como decisão do STF pode aumentar o seu saldo do FGTS

Os ministros decidiram, nesta quarta (12), que correção do Fundo deve ser pelo IPCA, a fim de evitar perdas inflacionárias

Entenda como decisão do STF pode aumentar o seu saldo do FGTS
Publicidade

Seu saldo do FGTS tende, a partir de uma decisão tomada nesta quarta-feira (12), a ficar maior. Essa foi a intenção do plenário do Supremo Tribunal Federal ao definir que a correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço seja feita pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o índice oficial de inflação no Brasil.

O objetivo do novo modelo de cálculo é evitar que o poder de compra do saldo do FGTS de cada trabalhador seja diminuído pelas perdas inflacionárias. Para que você entenda como isso vai funcionar na prática, acompanhe a seguinte simulação feita pelo SBT News.

Imagine que em janeiro de 2023, seu saldo de FGTS era de exatamente R$ 10 mil. Para facilitar o entendimento, suponha que não houve novos depósitos ao longo do ano. Com o novo modelo de cálculo, você teria chegado em dezembro de 2023 com, no mínimo, R$ 10.462.

Preços do arroz e feijão influenciam IPCA

Os 462 reais a mais se referem ao acumulado de 2023 do IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que foi de 4,62%. Esse índice é medido mês a mês pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Leva em conta os gastos comuns da família brasileira, desde os custos com transporte até o arroz e feijão. Por isso, segundo especialistas, é o retrato mais fiel da inflação real.

+ STF define que depósitos de FGTS devem ser corrigidos pela inflação

Antes da decisão desta quarta-feira, o saldo do FGTS era reajustado exclusivamente por uma equação composta por três fatores. A chamada TR (Taxa Referencial), mais 3% fixos por ano, mais a distribuição dos lucros obtidos pela Caixa no uso do montante global do FGTS.

O dinheiro fica à disposição do governo

Vale lembrar que, embora a conta do FGTS seja individual, o dinheiro não fica à disposição do trabalhador. Ele é usado pelo governo federal para financiar políticas públicas, sobretudo de habitação.

Mas o montante global que permanece em depósito rende lucros à União, decorrentes de aplicações e investimentos. Uma parte disso vai compõe a tal “distribuição dos lucros” que (junto com a TR e os 3% fixos) forma o modelo atual de reajuste do saldo do FGTS de cada trabalhador.

Ocorre que, na prática, a soma desses três fatores (TR + 3% + lucro) estava ficando menor do que o IPCA. Ou seja, o trabalhador, de ponto de vista individual, corria o risco de perder dinheiro.

Pela decisão do STF, esse modelo de cálculo fica mantido. A novidade é que, anualmente, o comité gestor do FGTS deverá colocar na balança: se o cálculo tradicional (TR + 3% + lucro) ficar maior do que o IPCA, tudo bem. Se não ficar, adota-se o IPCA.

Lembra do cálculo que fizemos, que resultou no aumento de R$ 10 mil para R$ 10.462? Pois é. Pode ser que, hoje, o cálculo tradicional (TR + 3% + lucro) resulte em um reajuste maior. Ainda não se sabe porque a Caixa ainda não anunciou qual vai ser o valor exato da distribuição dos lucros obtidos em 2023, que serão incorporados às contas de FGTS do trabalhador agora em 2024.

2022, um ano bom

Se tomarmos o ano de 2022 como exemplo, concluímos que o cálculo tradicional teria sido mais vantajoso do que o IPCA. Isso porque, em 2022, o IPCA acumulado foi de 5,79%. Já o cálculo tradicional chegou a 7.09%. Acima, portanto, da inflação do período.

Isso significa que, em 2022, aqueles R$ 10 mil teriam virado R$ 10.579 pelo IPCA e R$ 10.709 pelo cálculo tradicional. Mas lembre-se: estamos falando de 2022. Nem sempre é assim. Tem ano em que a Caixa não vai tão bem em relação aos lucros, assim como tem ano em que a inflação explode e o IPCA vai nas alturas.

O que você, trabalhador, precisa saber, é que agora pode contar com duas formas de cálculo, sendo adotada sempre a mais vantajosa. Outro detalhe importante: os efeitos são futuros, válidos apenas para novos depósitos. E não está descartado um recurso contra a decisão do STF que implementou o novo modelo de cálculo.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

STF
FGTS
Caixa Econômica Federal
IPCA
Inflação
IBGE

Últimas notícias

 Mulher que fazia gestos racistas em roda de samba do Rio é argentina

Mulher que fazia gestos racistas em roda de samba do Rio é argentina

Seguranças disseram a jornalista que gravou o vídeo que outros argentinos estavam repetindo ato
Caminhonete que transportava time de futebol capota e deixa 4 mortos

Caminhonete que transportava time de futebol capota e deixa 4 mortos

Jogadores foram arremessados do veículo no capotamento
Assista: Ronaldo Caiado diz ao Perspectivas que é o mais experiente da direita para 2026

Assista: Ronaldo Caiado diz ao Perspectivas que é o mais experiente da direita para 2026

Governador de Goiás ainda comentou, na entrevista, relação com Lula e Bolsonaro, entre outros temas
Polícia Federal faz operação contra esquema de corrupção na Agência Nacional do Petróleo

Polícia Federal faz operação contra esquema de corrupção na Agência Nacional do Petróleo

Força-tarefa Ética no Tanque afastou dois terceirizados que prestavam serviços para a ANP em SP
Eleições Municipais 2024: Em Belém, Edmilson Rodrigues tenta reeleição mas enfrentará bolsonarista e divisão de votos

Eleições Municipais 2024: Em Belém, Edmilson Rodrigues tenta reeleição mas enfrentará bolsonarista e divisão de votos

Além de vieses ideológicos, disputa na capital do Pará soma oito pré-candidatos e deve ter projeção nacional pela COP 30
"Ainda Estou Aqui", novo filme de Walter Salles, concorre ao Leão de Ouro no Festival de Veneza; veja lista

"Ainda Estou Aqui", novo filme de Walter Salles, concorre ao Leão de Ouro no Festival de Veneza; veja lista

Longa reúne novamente diretor e estrela de "Central do Brasil", Fernanda Montenegro; elenco ainda traz Selton Mello e Fernanda Torres
Tabata Amaral, pré-candidata do PSB  à prefeitura de São Paulo, é sabatinada

Tabata Amaral, pré-candidata do PSB à prefeitura de São Paulo, é sabatinada

Deputada federal é a terceira a participar de rodada de entrevistas promovida pelo SBT News, em parceria com a rádio Novabrasil
ENGANOSO: Vídeo enganoso sugere imposto de 26,5% sobre todo autônomo; reforma tributária cria exceções

ENGANOSO: Vídeo enganoso sugere imposto de 26,5% sobre todo autônomo; reforma tributária cria exceções

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Funcionária é demitida por justa causa após difamar empresa no LinkedIn

Funcionária é demitida por justa causa após difamar empresa no LinkedIn

Trabalhadora tentou recorrer, mas decisão foi mantida pela Justiça de Minas Gerais
Brasil Agora: Fazenda anuncia bloqueios no Orçamento; Kamala sobe tom contra Trump

Brasil Agora: Fazenda anuncia bloqueios no Orçamento; Kamala sobe tom contra Trump

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta terça-feira (23)
Publicidade
Publicidade