Publicidade

Entenda a conexão entre os fenômenos extremos que acontecem no Brasil

Além da onda de calor que atinge 15 estados e o DF, país registra chuvas no Sul, queimadas no Pantanal e seca no Norte

Entenda a conexão entre os fenômenos extremos que acontecem no Brasil
montagem com imagens da onda de calor, enchentes, seca e queimadas
Publicidade

Temporais e ciclones no Sul. Onda de calor no Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste. Seca no Norte. O ano de 2023 reservou aos brasileiros o maior número de extremos climáticos simultâneos no país. Em todo o mundo, esse também pode ser o ano mais quente já registrado na história, segundo avaliação de cientistas da União Europeia.

+ Leia mais notícias do SBT News

Mas o que tem causado tantos fenômenos extremos?

O El Niño, aquecimento das águas do Oceano Pacífico, tem impactado em todo o clima do Brasil. Em conjunto com as mudanças climáticas, o fenômeno favorece o aumento da temperatura em várias regiões do planeta e já é um dos mais fortes registrados na história. Foi o aquecimento global que, além de antecipar, fortaleceu o El Niño, ao ponto dele ser classificado na categoria de "intenso a muito intenso".

A zona do Oceano Pacífico Equatorial, onde ele surge, já está 1,8 °C mais quente. E é graças a ele que as regiões do Brasil têm experimentado extremos climáticos dos mais variados.

Temporais no Sul: O fenômeno do El Niño, segundo os meteorologistas do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), interfere no clima do Brasil. Ele está ligado aos temporais e ciclones no Sul do país, já que a temperatura mais quente no Pacífico causa uma maior evaporação das nuvens e essa umidade tem sido transportada pelo vento para o sul. Três pessoas morreram na região: Em Giruá, no Rio Grande do Sul, a fisioterapeuta Isabeli Soardi foi atingida pelo desabamento de um ginásio de esportes e morreu na hora. Outras duas pessoas morreram após o carro em que estavam afundar em rua alagada de Taió, Santa Catarina.

Seca no Norte: A seca no Amazonas, onde o Rio Negro atingiu a menor marca da história, atrapalhando o transporte fluvial e aumentando o número de queimadas na floresta, também está associada ao El Niño. As chuvas do Equador foram mais para o Norte do planeta este ano, de acordo com o Inmet, deixando assim a região mais seca.

Onda de calor: A circulação de ar, que costuma trazer a umidade da Amazônia para o Centro-Oeste e para o Sudeste, trouxe em 2023 o ar quente e seco para essa região do país. Com isso, 15 estados e o Distrito Federal estão enfrentando temperaturas até 5 °C maiores do que o habitual. O Pantanal registrou mais de 3 mil focos de incêndio, com uma área destruída que ultrapassa um milhão de hectares.

23 estados e o DF estão em alerta pelo sistema de eventos severos do Inmet  | Reprodução/Inmet

Os meteorologistas alertam que o El Niño não é como uma frente fria, já que é um fenômeno de larga escala. A previsão dos especialistas é de que ele dure até março de 2024. Assim, a tendência é de que ele traga mais chuvas para o Sul e que a seca dure por mais tempo no Norte.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
sbt
noticias
brasil
clima
extremo
el niño
el nino
inmet
chuva
temporal
ciclone
onda de calor
calor
seca
queimada
amazônia
amazonas

Últimas notícias

Judeus ultraortodoxos passam a ser obrigados ao serviço militar em Israel

Judeus ultraortodoxos passam a ser obrigados ao serviço militar em Israel

Militares disseram que são capazes de alistar 3 mil este ano; 66 mil são elegíveis para alistamento
Anvisa proíbe venda e uso de produtos à base de fenol em procedimentos estéticos e de saúde

Anvisa proíbe venda e uso de produtos à base de fenol em procedimentos estéticos e de saúde

Resolução da agência é publicada semanas após morte do empresário Henrique Chagas, em São Paulo
Mulher é morta a facadas por não compartilhar senha do wi-fi

Mulher é morta a facadas por não compartilhar senha do wi-fi

Casal usava senha do dispositivo até vítima alterar a combinação de números; crime brutal por motivo banal foi registrado no Pará
Suas publicações do Instagram, WhatsApp e Facebook vão treinar a inteligência artificial da Meta; saiba como evitar

Suas publicações do Instagram, WhatsApp e Facebook vão treinar a inteligência artificial da Meta; saiba como evitar

IA generativa Meta AI terá acesso as fotos e legendas compartilhados publicamente nas redes sociais da big tech
Senador do MS cobra rapidez contra incêndios no Pantanal: "Do contrário, o tempo vai nos vencer"

Senador do MS cobra rapidez contra incêndios no Pantanal: "Do contrário, o tempo vai nos vencer"

Nelsinho Trad (PSD-MS) disse que trabalha para acelerar tramitação de projeto de lei que institui Política Nacional de Manejo Integrado do Fogo
Fogo destrói ônibus e caminhão-baú na zona oeste de SP

Fogo destrói ônibus e caminhão-baú na zona oeste de SP

Veículos estavam no estacionamento de empresa na Barra Funda; ninguém se feriu
SP: Motorista de Porsche é investigado por agredir ex-madrasta

SP: Motorista de Porsche é investigado por agredir ex-madrasta

Fernando Sastre Filho está preso pela morte de condutor de aplicativo após colisão na zona leste da capital paulista, em março
WikiLeaks posta foto de Julian Assange antes de assinar acordo com EUA

WikiLeaks posta foto de Julian Assange antes de assinar acordo com EUA

Jornalista australiano fundou plataforma que publicou milhares de documentos confidenciais dos Estados Unidos e estava preso na Inglaterra desde 2019
Enfermeira que desapareceu após dívidas do “jogo do tigrinho” volta para casa

Enfermeira que desapareceu após dívidas do “jogo do tigrinho” volta para casa

Mulher estava desaparecida há oito dias; ela saiu de Piracicaba, no interior de SP, e foi para o Mato Grosso do Sul
Suspeito de matar PM durante discussão em adega é preso

Suspeito de matar PM durante discussão em adega é preso

Policial foi morto com tiros da própria arma durante briga na zona leste de SP; dono do local também foi detido
Publicidade
Publicidade