Publicidade

Parada do Orgulho LGBT+ teve shows pop e discurso de ministro de Lula

Dezenove trios elétricos desfilaram e atraíram multidão à Avenida Paulista

Parada do Orgulho LGBT+ teve shows pop e discurso de ministro de Lula
A 27ª Parada do Orgulho LGBT+ movimentou a Avenida Paulista
Publicidade

A 27ª Parada do Orgulho LGBT+ movimentou a Avenida Paulista, em São Paulo (SP), durante a tarde deste domingo (11.jun). A programação do evento contou com desfile de 19 trios elétricos, que percorreram trajeto até a Praça Roosevelt, no centro da cidade, e shows de artistas como Pabllo Vittar, Daniela Mercury e Pocah.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O tema deste ano foi a luta por direitos para a população LGBTQIAP+, ilustrada na frase "Queremos políticas sociais para LGBT+ por inteiro e não pela metade".

Discurso de ministro de Lula

O ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, marcou presença em um dos trios elétricos e discursou para o público. "Todas as pessoas que estão aqui devem ter muito orgulho de estarem vivas, apesar de um mundo que as violenta. Depois de todos esses anos que vivemos, estamos fazendo uma grande virada", disse.

Almeida ainda comentou o papel do estado na garantia de direitos para a população LGBTQIAP+. "O que se demanda aqui não é favor, é dever do estado brasileiro. E estou aqui como representante do governo. É dever do estado zelar pela saúde, garantir educação e que todas as pessoas tenham acesso a emprego e renda de forma digna", complementou o ministro.

O evento se encerrou por volta das 17h, com a dispersão do público do local. 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews

Últimas notícias

Marcos Rogério assume liderança da oposição ao governo no Senado

Marcos Rogério assume liderança da oposição ao governo no Senado

Atualmente no cargo, Marinho se afasta do cargo por 120 dias para se dedicar às eleições municipais
Rodrigo Pacheco chama projeto sobre aborto de “irracional” e “inviável”

Rodrigo Pacheco chama projeto sobre aborto de “irracional” e “inviável”

Presidente do Senado se posicionou acerca do polêmico tema diante de parte da bancada feminina da Casa
Policiais civis são alvo de tiros durante operação na Maré (RJ)

Policiais civis são alvo de tiros durante operação na Maré (RJ)

Agentes realizavam operação contra estabelecimentos comerciais que receptavam e revendiam roupas de grifes roubadas
Caso Paquetá: Senado aprova convite para ouvir o jogador na CPI da Manipulação no Futebol

Caso Paquetá: Senado aprova convite para ouvir o jogador na CPI da Manipulação no Futebol

Por se tratar de um convite, o jogador pode recusar a participação
Incêndio de grande proporção atinge prédio comercial na Grande SP

Incêndio de grande proporção atinge prédio comercial na Grande SP

Nove equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e conseguiram conter o fogo no local
Brasil aparece entre os piores países em pensamento criativo nas salas de aula

Brasil aparece entre os piores países em pensamento criativo nas salas de aula

No ranking com 56 países, o Brasil aparece na 44ª colocação, empatado com Peru, Panamá e Arábia Saudita
Quase 500 criminosos são presos em operação na Bahia

Quase 500 criminosos são presos em operação na Bahia

Segundo a polícia, integrante de um grupo criminoso que gerenciava um laboratório de drogas em Castelo Branco foi localizado por equipes do Depom
80 milhões de pessoas estão sob alerta para altas temperaturas nos Estados Unidos

80 milhões de pessoas estão sob alerta para altas temperaturas nos Estados Unidos

Onda de calor extremo afeta quase todo o território americano
Lira anuncia que debate de projeto antiaborto só ocorrerá no segundo semestre

Lira anuncia que debate de projeto antiaborto só ocorrerá no segundo semestre

Presidente da Câmara afirma que projeto não "irá retroagir nos direitos já garantidos e nada irá avançar que traga qualquer dado aos diretos das mulheres"
"Não vamos intervir", afirma porta-voz de Milei sobre foragidos do 8 de janeiro

"Não vamos intervir", afirma porta-voz de Milei sobre foragidos do 8 de janeiro

Em entrevista ao SBT, Manuel Adorni disse que não cabe ao governo decidir sobre asilo a brasileiros condenados por atos antidemocráticos que estão na Argentina
Publicidade
Publicidade