Publicidade

Ministério Público do TCU pede investigação sobre entrada ilegal de joias

Documento diz que houve "verdadeira extravagância" na tentativa de entrar com itens de luxo no País

Ministério Público do TCU pede investigação sobre entrada ilegal de joias
Jair e Michelle Bolsonaro
Publicidade

O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (MPTCU) encaminhou nesta 4ª feira (8.mar) uma representação ao órgão pedindo que a Corte apure possíveis irregularidades cometidas pelo então presidente Jair Bolsonaro (PL) no recebimento de presentes e joias do governo da Arábia Saudita.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O MP pede a adoção de medidas necessárias para "conhecer e acompanhar o fato" considerando que considerando que "há indícios de tentativa de descumprimento às regras de entradas patrimoniais no país, bem como afronta à diferenciação do que seja bem público e do que seja bem pessoal à revelia dos princípios da moralidade e da impessoalidade".

O documento assinado pelo subprocurador do MP junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), Lucas Rocha Furtado, foi encaminhado ao presidente da corte de Contas, Bruno Dantas, que ainda não respondeu ao pedido.

O subprocurador alerta que a entrada ilegal das joias afronta o princípio da moralidade, consagrado pela Constituição Federal e segundo Rocha Furtado, um dos pilares da campanha do ex-mandatário, que assumiu prometendo transparência pública nas ações do governo: "Um governo que se elegeu defendendo, entre outras, as plataformas de austeridade e transparência pública", escreveu.

Ele ainda chama atenção para o alto valor dos bens apreendidos pela Receita Federal e ressalta no ambiente público não há espaço para vontades particulares.

"Causa-me bastante estranheza que joias dessa magnitude tentem ser recebidas pelo ex-presidente e pela ex-primeira-dama em subterfúgio à diferenciação do que seja ou não bem público", diz o documento.

"Não se pode exigir, pois, dos administradores públicos e correlatos, simplesmente o mero cumprimento da lei, não basta serem honestos; precisam,
igualmente, parecer honestos e preocupados com o devido zelo da coisa pública", completou.

Sobre o suposto uso de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) por um sargento que operacionalizou uma das tentativas do governo Bolsonaro de reaver as joias retidas no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, o subprocurador também rebateu:

"Há de se notar que além do princípio da moralidade, o princípio da impessoalidade também aparenta ter sido violado já que houve utilização de avião da FAB para suposto interesse pessoal do ex-presidente e da ex-primeira dama. Certo é que quaisquer gastos públicos devam vir precedidas de justificativas que demonstrem a real necessidade ? e legalidade - do uso desses recursos".

Por fim, pede que se houver confirmarção dos fatos, o TCU deverá "proceder a responsabilização de toda a cadeia de agentes envolvidos". 

Defesa de Bolsonaro

A representação desmonta os argumentos usados pela defesa do ex-presidente, que nesta 3ª feira (7.mar) divulgou nota afirmando que Jair Bolsonaro (PL) agiu dentro da lei e seguiu orientação do próprio Tribunal de Contas da União (TCU). 

Frederick Wassef escreveu: "O presidente Bolsonaro agindo dentro da lei, declarou oficialmente, os bens de caráter personalíssimo recebidos em viagens, não existindo qualquer irregularidade em suas condutas. De acordo com a Lei Nº 8394/1991 (FCM) e a sua regulamentação, por meio do Decreto Nº 4344/2002 (FHC), complementados pelo Acordão Nº 2255/2016 (TCU), entre outras leis e decretos". 

O advogado da família Bolsonaro ressaltou ainda que todos os atos e fatos relacionados ao ex-mandatário, estão em conformidade com a lei. Wassef criticou a mídia, disse que as informações estão sendo tiradas de contexto e chamou de "mal entendido e confusão para o público".   

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
joias
michelle bolsonaro
jair bolsonaro
tcu
mp
tribunal de contas

Últimas notícias

Morre Anouk Aimée, atriz dos filmes "A Doce Vida" e "Oito e Meio", aos 92 anos

Morre Anouk Aimée, atriz dos filmes "A Doce Vida" e "Oito e Meio", aos 92 anos

Ícone do cinema francês atuou em clássicos de grandes diretores, como Fellini, Bellocchio, Demy e Altman
Meninas até 14 anos são maiores vítimas de violência sexual, revela Atlas da Violência

Meninas até 14 anos são maiores vítimas de violência sexual, revela Atlas da Violência

Agressão sexual representa quase 1/3 dos casos de violência contra bebês e crianças de até 9 anos e quase metade na faixa etária de 10 a 14 anos
Brasil registrou, em média, seis crianças desaparecidas por dia em 2022, diz Ministério da Justiça

Brasil registrou, em média, seis crianças desaparecidas por dia em 2022, diz Ministério da Justiça

Relatório tem objetivo de "compreender a fundo os padrões, causas e áreas de maior incidência dos desaparecimentos"
Galeria de fotos de ex-presidentes deve ser reinaugurada em breve no Palácio do Planalto

Galeria de fotos de ex-presidentes deve ser reinaugurada em breve no Palácio do Planalto

O espaço foi destruído em 8 de janeiro de 2023, quando golpistas invadiram sedes dos Três Poderes, em Brasília
Marido é sequestrado um dia depois do casamento

Marido é sequestrado um dia depois do casamento

Padrinho e testemunha do casamento também foram raptados; crime foi cometido enquanto mulher entregava buquê para pintura
Implosão do submersível Titan completa 1 ano: relembre a tragédia

Implosão do submersível Titan completa 1 ano: relembre a tragédia

Cinco pessoas morreram no acidente; investigações sobre a expedição continuam nos Estados Unidos
Justin Timberlake é preso em Nova York

Justin Timberlake é preso em Nova York

Cantor foi detido por estar dirigindo embriagado e está sob custódia da polícia local
Brasil registrou 127 homicídios por dia em 2022, diz Atlas da Violência

Brasil registrou 127 homicídios por dia em 2022, diz Atlas da Violência

Estudo também destaca mais de cinco mil mortes classificadas como "ocultas", quando a causa não foi esclarecida
Comerciante é vítima de fake news após assalto em joalheria

Comerciante é vítima de fake news após assalto em joalheria

Homem teve fotos e vídeos divulgados nas redes sociais como se fosse assaltante
Lula critica "taxa das blusinhas", mas sinaliza que não deve vetar medida: "Assumi compromisso"

Lula critica "taxa das blusinhas", mas sinaliza que não deve vetar medida: "Assumi compromisso"

Presidente admitiu acordo para cobrar 20% de PIS/Cofins em projeto do Mover; petista também falou sobre derrota no PL das "saidinhas"
Publicidade
Publicidade