Publicidade

PT chega ao 43° aniversário tendo imagem desgastada, mas chance de se fortalecer

Sigla possui 9 senadores, 73 deputados federais, 4 governadores e mais de 2,5 milhões de filiados

PT chega ao 43° aniversário tendo imagem desgastada, mas chance de se fortalecer
Publicidade

O Partido dos Trabalhadores (PT) chegou ao seu 43º aniversário, em 10 de fevereiro, com muito o que comemorar, em especial o fato de estar de volta à Presidência da República com seu principal quadro, Luiz Inácio Lula da Silva. Entretanto, a sigla chegou à data tendo também a imagem desgastada na sociedade brasileira, devido a diferentes fatores, e questões para resolver se quiser reverter esse cenário e voltar ao auge da sua força. Segundo cientistas políticos, com o terceiro mandato de Lula, o PT pode se fortalecer, mas há outros pontos aos quais a legenda precisa se atentar caso deseje ser bem-sucedida na missão.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Na avaliação do doutor em ciência política e professor da área na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) André Coelho, o início do processo de enfraquecimento do PT deu-se por este ter passado muitos anos no Governo Federal - foram 13, de 2003 a 2016. "Qualquer partido que fique muito tempo no governo vira vidraça. É muito mais fácil ser oposição do que governo. Agora, inclusive, o bolsonarismo vai perceber isso. Porque quando você é governo, você recebe críticas de todos os lados, e muitas vezes críticas com fundamento e outras sem fundamento. Então, você tem uma exaustão natural, depois de muitos anos", explica o especialista.

Porém, em sua visão, a situação do PT começou "realmente a ficar muito ruim a partir das eleições de 2014, quando parte da oposição não aceita o resultado eleitoral". "A Dilma sagrou-se vencedora e o Aécio Neves, do PSDB, não aceitou o resultado eleitoral. Nesse momento, que o PSDB ou parte do PSDB tem uma atitude, a meu ver, equivocada, uma parte da oposição, capitaneada naquele momento pelo [presidente da Câmara] Eduardo Cunha inclusive, atua de maneira muito até mesmo antidemocrática, para enfraquecer o partido". E, relembra André, a sigla se enfraqueceu muito naquele período, por causa também da Operação Lava Jato.

A Lava Jato, conforme o cientista político, "foi fundamental nesse momento para enfraquecer a esquerda, para enfraquecer a política, houve uma demonização da política muito forte, e especialmente os partidos que participavam da base do governo Dilma, mas principalmente do PT, tanto que o Lula ficou preso". A prisão do petista ocorreu em 7 de abril de 2018, por ele ter sido condenado, em segunda instância, no caso do tríplex do Guarujá, e a soltura veio em 8 de novembro de 2019, porque o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) passou a considerar a prisão em segunda instância inconstitucional. Em 2021, o STF anulou as condenações de Lula no âmbito da Operação Lava Jato, por considerar a 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba incompetente para julgar os casos, e decidiu que Sergio Moro era suspeito para julgar o então ex-presidente no caso do tríplex.

Segundo André Coelho, o PT passou a ficar "muito fraco" no final do governo Dilma e assim permaneceu até os primeiros meses do governo Bolsonaro (PL). Contribuíram para esse cenário também, avalia, os casos de corrupção que marcaram as gestões petistas no Governo Federal e a dificuldade de figuras históricas do partido em entender mudanças no que diz respeito à comunicação política. "A comunicação política do PT ficou muito engessada. Hoje já se entende que o PT não conseguiu se comunicar de maneira muito bem-sucedida, como, por exemplo, o bolsonarismo conseguiu. Especialmente quando você pensa em mídias sociais. Então eu acho que esse foi um problema muito sério. As coisas aconteciam, e o PT não conseguia responder a tempo e não conseguia chegar aonde deveria chegar e mostrar aí que ele chegou de maneira muito bem-sucedida", fala o cientista político.

Para André, com a volta de Lula à Presidência, o Partido dos Trabalhadores tende a se fortalecer. Porque a sigla "mostrou uma capacidade de reinvenção muito grande, conseguiu uma capacidade também, especialmente no governo Bolsonaro, de vocalizar a oposição e de atrair alguns militantes". Além disso, Lula mostra "uma disposição maior do que a Dilma em construir uma coalizão que seja mais duradoura e vencedora". Mas, ressalta o especialista, o fortalecimento por meio do terceiro mandato do petista só ocorrerá se a gestão tiver um bom desempenho e o PT possuir "a capacidade de transferir esses bons resultados para votos. Isso é muito importante. O eleitor tem que saber que o governo do Lula foi o responsável, junto ao PT, por boas ações, se essas boas ações acontecerem. Isso pode trazer bons votos para ministros do governo Lula, por exemplo".

Desempenho

De acordo com a mestre em ciência política e professora da área na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Ana Tereza Duarte, "o destino do Partido dos Trabalhadores depende totalmente do êxito, do nível de sucesso que vai ter o governo Lula, se ele vai conseguir ter uma boa governabilidade, se ele vai conseguir trazer a estabilidade econômica, social e política para o Brasil". Ela reforça que o PT é o partido mais tradicional do Brasil e tem o maior número de militantes, mas também é a sigla "que está com a imagem mais desgastada no país".

"E ter um presidente da República novamente é algo bom para um partido político, mas a gente também sabe que Lula foi eleito, não o PT. Na verdade, provavelmente qualquer outro candidato que o Partido dos Trabalhadores apresentasse teria perdido. E Lula só ganhou porque Lula é Lula. Então a melhora da imagem do Partido dos Trabalhadores vai depender totalmente de como serão estes próximos quatro anos de governo", afirma Ana.

Segundo a cientista política também, chegará um momento no qual o PT precisará escolher outro nome para concorrer à Presidência que não Lula, se quiser continuar participando do pleito, e, por enquanto, "não existe absolutamente nenhum com o mesmo poder dele. Então o Partido dos Trabalhadores uma hora vai ter que encarar isso". O petista tem 77 anos.

Ana aponta os escândalos de corrupção registrados nos governo Lula e Dilma como "o principal fator que sujou a imagem do PT". "Teve o julgamento do mensalão em 2012, um ano antes das Jornadas de Junho. Então a gente sabe que o PT realmente é uma sigla que está muito associada a escândalos de corrupção, então mesmo que ele tente se reconstruir, é claro que ele sempre vai ser um partido que vai estar aí sendo acusado de ser corrupto. Então, o PT vai ter que realmente ser muito bom para tentar reconstruir sua imagem de partido político".

PT em números

O Partido dos Trabalhadores tem mais de 2,5 milhões de filiados. Na atual legislatura no Congresso, são nove senadores e 73 deputados. Além disso, a sigla tem quatro governadores: Jerônimo Rodrigues, na Bahia, Elmano de Freitas, no Ceará, Rafael Fonteles, no Piauí, e Fátima Bezerra, no Rio Grande do Norte. Em São Paulo, o maior colégio eleitoral do país, são 18 deputados petistas - a segunda maior bancada, atrás apenas dos 19 do PL. Em Minas Gerais e Rio de Janeiro, o segundo e o terceiro maior colégio, respectivamente, são 12 e sete.

As legislaturas em que o PT teve mais senadores foram as de 2003-2007 e 2011-2015, com 13 em cada. No primeiro período, teve o segundo maior número de deputados federais de sua história (95), e no segundo, o maior (110). Foi também no período de 2011 a 2015 que o PT teve o maior número de governadores de sua história, com cinco, e o maior número de deputados estaduais em São Paulo (27).

Na última legislatura (2019-2023), a legenda teve sete senadores e 63 deputados federais. No período, foram quatro governadores, dez deputados estaduais em São Paulo, dez em Minas Gerais e dois no Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
brasil
política
governo
pt
aniversário
força
parlamentares
governadores
lava jato
lula
imagem
desgaste
dilma
eduardo cunha
corrupção
petrolão
mensalão
stf
deputados
guilherme-resck

Últimas notícias

Governo propõe aumento de R$ 90 no salário mínimo e déficit zero em 2025

Governo propõe aumento de R$ 90 no salário mínimo e déficit zero em 2025

Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2025 foi apresentado nesta segunda-feira (15)
Adolescente de 17 anos é estuprada pelo cunhado no interior de SP

Adolescente de 17 anos é estuprada pelo cunhado no interior de SP

Vítima estava na casa da irmã e cuidava dos sobrinho quando sofreu a violência, neste final de semana
Poder Expresso: Irã ataca Israel, conflito pode ter reflexos econômicos no Brasil

Poder Expresso: Irã ataca Israel, conflito pode ter reflexos econômicos no Brasil

A edição desta segunda-feira (15) analisa como a escalada do confronto no Oriente Médio pode atingir brasileiros
Por que existem gêmeos siameses? Entenda

Por que existem gêmeos siameses? Entenda

As causas dessa anomalia rara ainda não são bem explicadas pela ciência, mas a descoberta pode vir durante a gestação
Conflito entre Irã e Israel pode impactar preço do petróleo no Brasil

Conflito entre Irã e Israel pode impactar preço do petróleo no Brasil

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira afirmou que criou grupo de trabalho para acompanhar possível acirramento do conflito e suas consequências
Detran-RJ volta a cobrar pagamento de Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo digital

Detran-RJ volta a cobrar pagamento de Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo digital

Após determinação judicial, os motoristas vão precisar quitar taxas de 2023 e 2024 no valor de R$ 76,77 por ano
NAB Show: Saiba quem é 'Ameca', robô humanóide movido por IA que interagiu com o público em Las Vegas

NAB Show: Saiba quem é 'Ameca', robô humanóide movido por IA que interagiu com o público em Las Vegas

Descrito como o “robô humanoide mais avançado do mundo” participou de painel na maior feira de tecnologia do mundo voltada para televisão
Entidade internacional critica PEC das Drogas e recomenda rejeição

Entidade internacional critica PEC das Drogas e recomenda rejeição

A Human Rights Watch defendeu em nota que Brasil deveria adotar estratégias de saúde pública em vez de criminalizar o consumo
Fórum de Segurança Pública manifesta apoio à decisão de Lula sobre lei das saidinhas

Fórum de Segurança Pública manifesta apoio à decisão de Lula sobre lei das saidinhas

Instituição considera que fim do benefício aos detentos pode gerar retaliações de difícil controle para governos estaduais
Governo prevê aumento de 6,37% no salário mínimo de 2025

Governo prevê aumento de 6,37% no salário mínimo de 2025

Seguindo política de valorização terminada por Lula, reajuste elevará valor a R$ 1.502; a proposta ainda pode sofrer alterações até janeiro de 2025
Publicidade
Publicidade