Publicidade

Transição: famosos serão voluntários, cargos remunerados vão de R$ 2 a R$ 17 mil

Coordenador da transição, Geraldo Alckmin (PSB) prioriza 50 cargos remunerados para servidores afastados

Transição: famosos serão voluntários, cargos remunerados vão de R$ 2 a R$ 17 mil
Equipe de transição do Governo Lula se reúne no CCBB em Brasília
Publicidade

Coordenador da equipe de transição do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB) afirmou, na tarde desta 4ª feira (16.nov), ter indicado a nomeação de apenas 14 dos 50 cargos disponíveis oficialmente para a transição, conforme previsto na Lei 10.609/2002. Estes cargos possuem remuneração que variam de R$ 2.701 a R$ 17.327 ? metade deles tem salários de R$ 10.373.

+ "Não vai ser gastador", diz Alckmin sobre governo Lula

Segundo Alckmin, foram indicados para estes cargos os servidores públicos que necessitam de afastamento de suas funções para se dedicar à equipe. "Nós vamos seguir rigorosamente a Legislação. O que tem (nomeados) são alguns afastados de Órgão Federal porque é importante você ter pessoas da AGU (Advocacia-Geral da União), do IPEA, que são bem capacitados", afirmou o vice-presidente ao SBT News.

Até agora, o vice-presidente eleito anunciou pelo menos 280 nomes para trabalhar até a posse do novo governo, em 1º de janeiro. A maioria deles trabalharão voluntariamente."Dos 50, até agora, nós só oficializamos 14 nomeações. Nós temos muitos voluntários. O que é muito bom porque você tem mais participação", completou Alckmin.

Famosos voluntários

Dentre os famosos, que vão atuar de forma voluntária, estão a apresentadora e chef de cozinha Bela Gil, filha do cantor Gilberto Gil; uma das herdeiras do Banco Itaú, Neca Setubal e os médicos cardiologistas Ludhmila Hajjar e Roberto Kalil Filho. Ela é médica de famosos e chegou a ser cotada para o ocupar o Ministério da Saúde no governo de Jair Bolsonaro (PL). Ludhmila comandou a cirurgia realizada pelo pai da cantora Anitta e auxiliou na recuperação de famosos que sofreram com a Covid-19, como o cantor Edson, da dupla sertaneja com Hudson. Roberto Kalil Filho é cardiologista de Lula, e dos ex-ministros da Saúde Arthur Chioro e Alexandre Padilha.

Silvio Almeida, advogado, filósofo e professor universitário também atuará na equipe de transição sem ser remunerado. Ele éÉ reconhecido como um dos grandes especialistas do Brasil na questão racial.

O ex-ministro Guido Mantega, integrante da equipe de Planejamento, Orçamento e Gestão da transição para o futuro governo trabalhará de forma voluntária por imposição judicial. Ele foi condenado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em 2016 e está proibido de assumir qualquer cargo público até fevereiro de 2030.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
transição
lula
luiz inácio lula da silva
governo
alckmin
trabalho voluntário
guido mantega
bela gil
silvio almeida

Últimas notícias

Comissão da Câmara aprova inclusão de imunoterapia para tratamento de câncer

Comissão da Câmara aprova inclusão de imunoterapia para tratamento de câncer

Segundo a proposta, caberá ao governo regular a inclusão da técnica no SUS
Manifestantes invadem parlamento e ateiam fogo em prédios durante protesto no Quênia

Manifestantes invadem parlamento e ateiam fogo em prédios durante protesto no Quênia

Ao menos cinco pessoas morreram e dezenas ficaram feridas
Militar da reserva é o principal suspeito pelo desaparecimento de menino de 5 anos na Argentina

Militar da reserva é o principal suspeito pelo desaparecimento de menino de 5 anos na Argentina

Seis pessoas já foram presas pelo sumiço de Loan Peña, que pode ter sido vítima do tráfico de pessoas
Pantanal: 90% dos incêndios florestais são causados por ação humana

Pantanal: 90% dos incêndios florestais são causados por ação humana

Secretário de Meio Ambiente do MS diz que maioria dos focos surgem em propriedades privadas e que trabalha para identificar responsáveis
Poder Expresso: entenda o julgamento no STF que descriminalizou o porte de maconha para uso pessoal

Poder Expresso: entenda o julgamento no STF que descriminalizou o porte de maconha para uso pessoal

A Corte deve definir também a quantidade máxima para diferenciar o usuário do traficante de maconha, o Poder Expresso analisa a sessão
Homem é preso por atirar cinco vezes contra casal no trânsito em São Paulo

Homem é preso por atirar cinco vezes contra casal no trânsito em São Paulo

Ricardo Barroso Lilá Filho, que dirigia um Mercedes, foi detido nesta quinta-feira (25) após cometer agressão em 13 de junho
Ex-diretora é suspeita de desviar mais de 20 aparelhos de ar-condicionado de escola estadual no RJ

Ex-diretora é suspeita de desviar mais de 20 aparelhos de ar-condicionado de escola estadual no RJ

Mulher é alvo de operação realizada pelo MP nesta terça (25); crime aconteceu entre dezembro de 2022 e setembro de 2023
Conselho Federal de Medicina pede que Anvisa reveja proibição do uso de fenol para médicos

Conselho Federal de Medicina pede que Anvisa reveja proibição do uso de fenol para médicos

Agência Nacional de Vigilância Sanitária decidiu pela proibição da venda e uso da substância em procedimentos estéticos e de saúde
União e governo do RS firmam acordo no STF para aliviar prejuízos relacionados a dívidas do estado

União e governo do RS firmam acordo no STF para aliviar prejuízos relacionados a dívidas do estado

Compromisso foi estabelecido em audiência de conciliação no gabinete de Luiz Fux, relator do caso na Corte
STF decide descriminalizar porte de maconha para consumo próprio

STF decide descriminalizar porte de maconha para consumo próprio

Placar ficou em 7 a 4. Ministros ainda decidirão qual a quantidade máxima para não se caracterizar tráfico
Publicidade
Publicidade