Publicidade

Saiba como funciona o "Jogo do Tigrinho", que enganou várias vítimas na internet

Caça-níquel online irregular prometia prêmios em dinheiro, que nunca foram pagos; influenciadores foram presos pelo golpe

Saiba como funciona o "Jogo do Tigrinho", que enganou várias vítimas na internet
Publicidade

Um grupo de influenciadores foi preso pela Polícia Civil do Paraná por formação de quadrilha. Eles ostentavam luxo nas redes sociais enquanto faziam propagandas do "Jogo do Tigre" ou "Jogo do Tigrinho", um jogo de azar que viralizou prometendo ganhos em dinheiro que nunca eram pagos. Estima-se que o golpe movimentou R$ 12 milhões em seis meses.

+ Leia as últimas notícias de Tecnologia
+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O jogo é conhecido originalmente como Fortune Tiger, um aplicativo nativo na internet, no formato caça-níqueis eletrônico. O aliciado faz apostas para tentar acertar uma sequência exata de figuras, para ter a chance de ganhar prêmios. Porém, tudo era uma mentira para conseguir roubar valores dos apostadores.

A reportagem do SBT News fez uma rápida pesquisa nas redes sociais, como o Instagram, e encontrou mais de 4 mil citações do jogo. Havia dezenas de imagens do jogo e vídeos com falsos vencedores exibindo carros de luxo, bebidas caras, mansões e dinheiro.

Em um dos vídeos, um influenciador dizia que era ex-motoboy e tinha comprado um carro de R$ 1 milhão. Diariamente, vídeos nas redes sociais mostravam pessoas que supostamente haviam ficado ricas devido ao jogo online. A quadrilha chegou a fazer uma ação em um posto de gasolina de Curitiba, capital paranaense, em que ofertaram R$ 8 mil reais em gasolina para motoboys. Essa alçai e a ostentação constante nas redes despertaram a atenção da polícia paranaense, que efetuou as prisões no dia 19 de novembro.

Segundo as investigações da Polícia Civil do Paraná, esses vencedores que se exibiam nas redes eram influenciadores que faziam parte do esquema para atrair novos participantes do jogo online. Os quatro influenciadores chegavam a receber entre R$ 5 mil e R$ 15 mil para cada campanha. Eles forneciam dicas do jogo, faziam promoções e rifas para aliciar outros participantes. A cada participante conquistado, ganhavam valores adicionais.

Durante a ação, seis mandados de busca foram executados e carros e motos de luxo foram apreendidos. Além disso, os agentes encontraram US$ 3,2 mil dólares, R$ 700 reais, seis celulares e duas armas de fogo.

As investigações aconteceram de forma conjunta entre a Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor e a Delegacia de Estelionatos da Polícia Civil do Paraná. 

Jogo estimulava usuários a apostar com promessa de prêmios com grandes valores. Prêmios nunca eram pagos às vítimas | Reprodução

Os influenciadores que divulgavam o jogo forneciam um link para os usuários serem redirecionados para o "Jogo do Tigrinho". A investigação apontou que eles davam dinheiro para estes "convidados", para estimular a participação de novas vítimas. 

"Após a divulgação e ingresso da vítima no site, eles ficavam com um percentual das apostas e, consequentemente, aumentavam o número de seguidores nas redes sociais. A engenharia social utilizada pelos criminosos funciona como o caça-níquel, pois a possibilidade de a vítima ganhar é pequena, explica o delegado Adriano Chofi.

Os grupo também realizava rifas em perfis de redes sociais de carros e valores em dinheiro.

"Na ocasião, as vítimas depositavam valores em troca da participação nos sorteios onde os indivíduos não entregavam os prêmios", argumenta o delegado Tiago Dantas.

Agora, os presos são investigados por crime contra a economia popular, associação criminosa, exploração de loteria sem autorização legal e lavagem de dinheiro.

Mais de 4 mil publicações sobre o jogo foi localizado no Instagram | Reprodução

Perguntado sobre a existência das contas nas redes sociais que ainda estimulam a prática do jogo, a Polícia Civil declara que continua investigando o caso e que mais detalhes não serão fornecidos no momento.

"A PCPR segue investigando o caso e realizando diligências a fim de coibir este tipo de ação. Mais detalhes não serão fornecidos no momento para não atrapalhar o andamento das investigações"

A Meta, dona da rede social Instagram, também foi procurada e ainda não se manifestou sobre o assunto e, caso se manifeste, a resposta será atualizada na reportagem.
 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
noticias
tecnologia
policia
crime
policia-civil
brasil
parana
golpe
caca-niquel
jogo
azar
jogo de azar
influenciadores
vitimas
rifas
carros
ostentacao
jogo online
online
game
instagram
meta
jogo-do-tigrinho
tigre
fortune tiger

Últimas notícias

Alexei Navalny é enterrado em Moscou sob forte escolta policial

Alexei Navalny é enterrado em Moscou sob forte escolta policial

Principal opositor de Putin foi encontrado morto na prisão, onde cumpria uma pena de 19 anos sob a acusação de extremismo
Justiça proíbe Meta de usar marca no Brasil

Justiça proíbe Meta de usar marca no Brasil

Justiça de São Paulo tomou decisão porque empresa brasileira usa o nome Meta há mais de 30 anos e tem registro no INPI
Imposto de Renda 2024: o que você precisa saber para não ter problemas na hora de declarar

Imposto de Renda 2024: o que você precisa saber para não ter problemas na hora de declarar

Cidadãos com rendimentos acima de R$ 28.735,92 em 2023, que não enviarem dentro do prazo, poderão ser multados
Ouvidoria da PM vai voltar à Baixada Santista para investigar série de mortes

Ouvidoria da PM vai voltar à Baixada Santista para investigar série de mortes

Pelo menos 39 pessoas morreram em operações realizadas após o assassinato de um agente da Rota
Lula propõe envio de moção à ONU pelo “fim do genocídio” na Faixa de Gaza

Lula propõe envio de moção à ONU pelo “fim do genocídio” na Faixa de Gaza

Presidente brasileiro fez sugestão em São Vicente e Granadinas, onde participa de reunião da cúpula de países latino-americanos e do Caribe
Elon Musk processa OpenAI e acusa Sam Altman de "traidor"

Elon Musk processa OpenAI e acusa Sam Altman de "traidor"

Dono da Tesla e SpaceX diz que empresa de IA não se preocupa com o bem da humanidade e companhia virou subsidiária da Microsoft
Nunes Marques suspende concurso para soldados da PM de MG que restringia participação de mulheres

Nunes Marques suspende concurso para soldados da PM de MG que restringia participação de mulheres

Decisão foi proferida no âmbito de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade protocolada pela Procuradoria-Geral da República (PGR)
Rio: Vereadores derrubam projeto que prevê apoio a mulheres encaminhadas ao aborto legal

Rio: Vereadores derrubam projeto que prevê apoio a mulheres encaminhadas ao aborto legal

Projeto derrotado por 32 votos a 8 defendia o atendimento humanizado em casos já previsto na Legislação Federal
IA da Microsoft, Copilot, está agressivo com usuários

IA da Microsoft, Copilot, está agressivo com usuários

Chatbot chegou a chamar um usuário de mentiroso e disse para "não entrar em contato comigo novamente"
Homem é indiciado por estuprar sete vítimas; entre elas, quatro filhas

Homem é indiciado por estuprar sete vítimas; entre elas, quatro filhas

As investigações começaram depois que policiais receberam uma denúncia do Conselho Tutelar referente à filha mais nova do acusado
Publicidade
Publicidade