Publicidade

Relatório aponta cerca de 8 milhões de ataques DDoS, que 'derrubam páginas na internet'

Guerra entre Rússia e Ucrânia pode estar entre os motivos do aumento das ocorrências no mundo

Relatório aponta cerca de 8 milhões de ataques DDoS, que 'derrubam páginas na internet'
Publicidade

O ano ainda não acabou, mas os ataques na internet continuam provocando dor de cabeça mundo afora. Segundo o Relatório de Inteligência de Ameaças DDoS, da empresa Netscout Systems, o número de ataques de negação de serviço, conhecido pela sigla DDoS, cresceu 31%, se comparado com o primeiro semestre de 2022 e 2023, com cerca de 7,9 milhões de ataques.

+ Conheça a editoria de Tecnologia do SBT News
+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Este é um tipo de ataque cibernético que deixa o sistema indisponível para usuários na internet. Ou seja, quando se tenta acessar um site durante uma ação de DDoS, a página fica inacessível, como estivesse fora do ar ou inativa. Essa prática também é usada para roubar informações confidenciais e até mesmo sequestro de sistemas em troca de regaste.

O relatório mostra que a guerra entre a Ucrânia e Rússia, além dos pedidos de adesão de novos países na Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), provocados pelo confronto, aceleraram o crescimento destes ataques na rede.

A Suécia, Finlândia, Turquia e Hungria foram alvos de ataques DDoS no ano passado, quando os finlandeses e suecos oficializaram o pedido de entrada na OTAN, e sofreram na sequência ataques cibernéticos. 

Os turcos e húngaros também sofreram o mesmo tipo de ataque virtual por se opor a candidatura dos países nórdicos, além de outros países que se posicionassem no conflito entre os russos e ucranianos.

Outros países, que estão envolvidos indiretamente e ideologicamente no confronto, também foram atacados.

Apesar dos gamers, provedores telecom sem fio são alvos

Ataques em provedores de telecomunicações sem fio cresceu neste ano | Pexels

Durante o segundo semestre do ano passado, o relatório mostrou o aumento de 79% dos ataques DDoS em provedores de telecomunicações sem fio e em 2023, passou para 294%, principalmente na região da Ásia e Pacífico. Parte deste dado, seria devido a usuários de jogos de banda larga que estão mudando sua atividade na rede para a tecnologia 5G sem fio.

Os ataques de aplicação de camada HTTP/S cresceram 500% desde 2019, além de 17% de crescimento em volumes de reflexão e amplificação de DNS na primeira metade de 2023.

O gerente-sênior de ameaças inteligentes da Netscout, Richard Hummel, afirma que adversários buscam novas formas para realizar ataques nos sistemas que sejam mais eficazes em prejudicar a rede.

"Enquanto os eventos mundiais e a expansão da rede 5G estimularam um aumento dos ataques DDoS, os adversários continuam a evoluir sua abordagem para serem mais dinâmicos aproveitando a infraestrutura sob medida como hosts bulletproof ou redes proxy para lançarem ataques. O ciclo de vida dos vetores de ataques DDoS revela a persistência dos adversários para encontrar e transformar em armamentos novos métodos de ataque, enquanto ataques DNS water torture e carpet-bombing se tornaram mais predominantes", relata Hummel em relatório.

As cinco indústrias que tem os sites mais visados para ataque são:

  1. Telecomunicações com fio 
  2. Hospedagem, processamento de dados e serviços relacionados
  3. Telecomunicações sem fio 
  4. E-commerce
  5. Mídia e publicações na internet

As cinco indústrias que sofrem com mais ataques nos sistemas são:

  1. Telecomunicações com fio
  2. Telecomunicações sem fio 
  3. Hospedagem, processamento de dados e serviços relacionados
  4. Telecomunicações com satélite
  5. Outros serviços de telecomunicações 
     
Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
noticias
tecnologia
ataques
cracker
hacker
cibercrime
ddos
computador
relatorio
virtual
invasao
paginas
web
rede
guerra-na-ucrania

Últimas notícias

Morre integrante da Força Aérea americana que ateou fogo ao próprio corpo

Morre integrante da Força Aérea americana que ateou fogo ao próprio corpo

Ato foi realizado em crítica à ofensiva israelense na Faixa de Gaza, iniciada em outubro de 2023, dizem autoridades
Galaxy Ring deve ser lançado no fim do ano, diz Samsung

Galaxy Ring deve ser lançado no fim do ano, diz Samsung

Dispositivo vestível consegue analisar dados de saúde, como sono, frequência cardíaca e precisa funcionar integrado ao smartphone Galaxy S24
RJ: Acidente com ônibus deixa 25 feridos na Baixada Fluminense

RJ: Acidente com ônibus deixa 25 feridos na Baixada Fluminense

Bombeiros afirmam que cinco pessoas estão em estado grave; Vítimas foram levadas para unidades municipais em Itaguaí
Crise Americanas: Empresa tem prejuízo de R$ 4,6 bi em nove meses de 2023

Crise Americanas: Empresa tem prejuízo de R$ 4,6 bi em nove meses de 2023

Apesar dos resultados negativos, companhia disse que superou o momento mais difícil desde que entrou em recuperação judicial. Relembre o caso
Policiais são investigados por tráfico de armas em Salvador

Policiais são investigados por tráfico de armas em Salvador

Eles apreenderam quatro fuzis que estavam de posse de criminosos, mas não apresentaram os armamentos em unidade da Polícia Civil
Helicóptero faz resgate cinematográfico no Rio; veja

Helicóptero faz resgate cinematográfico no Rio; veja

Mulher havia quebrado a perna na Pedra do Telégrafo; local é de difícil acesso
Cantor sertanejo é assassinado a tiros após ter casa invadida no interior de São Paulo

Cantor sertanejo é assassinado a tiros após ter casa invadida no interior de São Paulo

Polícia Civil investiga homicídio do integrante da dupla 'Wesley e Gustavo'; suspeito foi capturado em Minas Gerais
Musk quer concorrer com serviço de email Gmail e sugere Xmail

Musk quer concorrer com serviço de email Gmail e sugere Xmail

Anuncio aconteceu em meio a uma onda de desinformação contra o serviço de mensagens do Google
Pai acusa creche de omissão após bebê voltar para casa com marcas de mordida no Rio

Pai acusa creche de omissão após bebê voltar para casa com marcas de mordida no Rio

Ele afirma que a menina foi mordida e machucada por pelo menos dois colegas e monitora não prestou socorro
Aliados de Bolsonaro chamam ato na Paulista de “momento histórico”; Base de Lula avalia como afronta à democracia

Aliados de Bolsonaro chamam ato na Paulista de “momento histórico”; Base de Lula avalia como afronta à democracia

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann fez duras críticas ao ex-presidente; já Coronel Telhada chamou Bolsonaro de estadista
Publicidade
Publicidade