Publicidade

Imigração ilegal será um dos principais temas da eleição no Reino Unido

Promessa de Sunak é deportar quem chega ou permanece no país ilegalmente; Keir Starmer diz que o programa é uma farsa

Imigração ilegal será um dos principais temas da eleição no Reino Unido
Publicidade

No Reino Unido, a corrida eleitoral já começou, e a imigração ilegal será um dos principais temas de campanha.

O atual premiê britânico, Rishi Sunak, herdou as polêmicas de Boris Johnson e Liz Truss, e ainda teve que lidar com o constante fluxo de imigrantes pelo Canal da Mancha.

A promessa de Sunak agora é deportar quem chega ou permanece no país ilegalmente, mas o projeto dele de mandar essas pessoas pra Ruanda, na África, com quem o Reino Unido fez um convênio, não vai decolar antes das eleições.

O favorito Keir Starmer diz que o programa é uma farsa e que poderá ser barrado em breve pela Justiça. É um dos motivos, segundo o trabalhista, da convocação das eleições agora, antes de mais uma má notícia pro governo, cujo legado ele chama de caótico.

Mas há águas em que os dois evitam navegar porque levam até um debate que é muito sensível neste país: a saída da União Europeia. Hoje, menos de 40% dos britânicos acham que foi uma boa. Há muitos arrependidos, mas o chamado Brexit é um assunto que ainda divide tanto que os dois partidos não conseguiram fechar uma posição a respeito.

Sem debate sobre União Europeia e também sem muita realeza até 4 de julho. A família real anunciou que vai cancelar a maior parte dos compromissos públicos pra não desviar ou tirar a atenção da campanha eleitoral.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Reino Unido
Eleições

Últimas notícias

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 53 milhões nesta terça-feira (18)

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 53 milhões nesta terça-feira (18)

Apostas podem ser feitas em casas lotéricas ou pela internet até as 19h
Brasil Agora: Idealizadores de plano de sequestro de Moro são mortos na prisão

Brasil Agora: Idealizadores de plano de sequestro de Moro são mortos na prisão

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta terça-feira (18)
Mauro Cid e pai prestam novo depoimento à PF sobre caso das joias sauditas

Mauro Cid e pai prestam novo depoimento à PF sobre caso das joias sauditas

Agentes identificaram mais um item que teria sido colocada à venda ilegalmente pelos auxiliares de Bolsonaro
Putin elogia Coreia do Norte por apoio em guerra contra Ucrânia

Putin elogia Coreia do Norte por apoio em guerra contra Ucrânia

Presidente russo também alfinetou países ocidentais, dizendo que o plano de isolar Moscou não funcionou
Corpo de Jacqueline Laurence será velado no Teatro Tablado, no RJ, nesta terça-feira (18)

Corpo de Jacqueline Laurence será velado no Teatro Tablado, no RJ, nesta terça-feira (18)

Cerimônia ocorrerá das 10h e 14h e será aberta ao público; crematório será reservado aos familiares
Nota Fiscal Paulista libera R$ 34,7 milhões em créditos; veja como resgatar

Nota Fiscal Paulista libera R$ 34,7 milhões em créditos; veja como resgatar

Valor é referente às compras realizadas em fevereiro de 2024 e ficará disponível para transferência por um ano
Coreia do Sul volta a fazer disparos de advertência após norte-coreanos cruzarem fronteira

Coreia do Sul volta a fazer disparos de advertência após norte-coreanos cruzarem fronteira

Militares recuaram após os tiros; Seul acredita que violação não foi intencional
SBT News na TV: chuvas voltam ao RS e provocam novos alagamentos

SBT News na TV: chuvas voltam ao RS e provocam novos alagamentos

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta terça-feira (18); assista!
Brasil se aproxima de 6 milhões de casos e 4 mil mortes por dengue em 2024

Brasil se aproxima de 6 milhões de casos e 4 mil mortes por dengue em 2024

Números são maiores que os registrados em todo o ano de 2023
STF recebe queixa-crime de Bolsonaro contra Janones por crime de injúria

STF recebe queixa-crime de Bolsonaro contra Janones por crime de injúria

Deputado chamou ex-presidente de “assassino”, “miliciano” e “ladrãozinho de joias”; imunidade parlamentar foi rejeitada
Publicidade
Publicidade