Publicidade

Argentina compra carga da Petrobras para lidar com escassez de gás

Temperaturas mais baixas do que o habitual já haviam aumentado a demanda, sobrecarregando o sistema no país

Argentina compra carga da Petrobras para lidar com escassez de gás
Argentina recorre ao gás da Petrobras para suprir alta demanda energética | Reprodução/Canva
Publicidade

A Energía Argentina Sociedad Anónima (Enarsa) informou nesta quarta-feira (29) que comprou emergencialmente uma carga de gás natural liquefeito (GNL) da Petrobras para enfrentar a crise de abastecimento na Argentina, que afeta mais de 300 indústrias e postos de combustíveis desde o fim da semana passada.

A estatal argentina informou que um "contratempo comercial" com a petroleira brasileira atrasou a entrada do produto, mas disse que a situação já foi resolvida. O governo de Javier Milei espera normalizar o abastecimento nacional de gás veicular a partir desta noite.

De acordo com a Enarsa, o navio com a carga de GNL atracou na tarde de terça-feira (28) no terminal de Escobar, mas houve um problema com o pagamento. A Petrobras contestou a carta de crédito e não liberou de imediato o produto.

A empresa argentina confirmou que, na manhã desta quarta, recebeu a confirmação da carta de crédito emitida pelo Banco de la Nación Argentina (BNA), iniciando imediatamente o descarregamento.

A Petrobras esclareceu que a operação ocorreu conforme acordado em contrato e que "ambas as empresas atuaram para viabilizar o início de fornecimento, que já está acontecendo, no menor prazo possível".

Normalização do abastecimento de gás

O governo argentino informou que o abastecimento de gás no país está sendo normalizado, após resolver a redução do transporte em duas plantas compressoras, em San Luis e Córdoba, e o "contratempo administrativo" com o navio da Petrobras.

A gestão argentina informou ter tomado medidas para garantir o abastecimento da demanda prioritária, como comércios, escolas, hospitais e residências. As condições meteorológicas excepcionais em maio aumentaram o consumo da demanda prioritária de 44 milhões de m³ para 77 milhões de m³.

Estima-se a normalização do abastecimento da demanda não prioritária (indústrias, estações de GNC e centrais termoelétricas) ao longo do dia. Para garantir o abastecimento da demanda prioritária (comércios, escolas, hospitais e residências), o Comitê Executivo de Emergência esteve reunido até a meia-noite de terça para programar interrupções no fornecimento de demandas não prioritárias.

Situação do abastecimento de gás na Argentina

A situação na Argentina se complicou com o atraso na licitação das obras de reversão do Gasoduto Norte, que levará gás de Vaca Muerta à região Norte da Argentina e garantirá a autossuficiência da Bolívia.

Nesta semana, a Ente Nacional Regulador del Gas (Enargas), reguladora de gás argentino, autorizou a Enarsa a realizar as obras de reversão, previstas para serem concluídas no meio do inverno.

Em meio ao atraso nas obras, uma onda de frio em maio aumentou a demanda de gás pelas residências, agravando a crise de abastecimento.

Assinatura de memorando entre Energia Argentina e Petrobras

No dia 18 de maio, no Rio de Janeiro, a Energia Argentina e a Petrobras assinaram um Memorando de Entendimento (MOU) por um prazo de três anos, com diferentes objetivos.

O MOU permitirá à Enarsa solucionar o abastecimento de gás do Noroeste Argentino (NOA) enquanto finaliza as obras de reversão do Gasoduto Norte. Também possibilitará o intercâmbio de informações e a identificação de alternativas de cooperação energética entre as duas empresas.

O presidente da Energia Argentina, Juan Carlos Doncel Jones, ressaltou a importância do cordo na conjuntura atual do abastecimento de gás na região NOA, durante a transição para o fornecimento a partir dos campos de Vaca Muerta. O representante da Petrobras destacou o valor estratégico da integração regional.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Mundo
Argentina
Brasil
Petrobras
Gás
compras

Últimas notícias

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Ação durou pouco mais de duas semanas em propriedades rurais na região do Pantanal
Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Silvia Waiãpi é acusada de utilizar recursos do Fundo Campanha para pagar o procedimento. Confira entrevista ao Poder Expresso
Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Segundo as novas normas, a satisfação do consumidor será um dos critérios de avaliação
Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Segundo as investigações, o grupo atuava em 15 estados
Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

"Por cinco meses, passei por isso", desabafou parlamentar que teve a bolsa encharcada
Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Prisões foram em cinco diferentes cidades do estado de São Paulo
Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Alta acontece após críticas do presidente Lula à decisão do Copom de manter taxa de juros
Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Virginia precisou largar os estudos para casar com seu namorado da época, que foi chamado para servir na Segunda Guerra Mundial
Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Assassino confesso de Marielle Franco, em 2018, foi transferido de presídio federal em MS, como benefício da delação
Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Para o ministro, o porte da erva para consumo próprio já não tem natureza criminal. Julgamento continua na próxima terça (26)
Publicidade
Publicidade