Publicidade

"Donald Trump me estuprou", afirma escritora em julgamento

Ex-presidente dos Estados Unidos é julgado em Nova York por suposto crime cometido na década de 1990

"Donald Trump me estuprou", afirma escritora em julgamento
donald trump
Publicidade

"Estou aqui porque Donald Trump me estuprou", afirmou a escritora e ex-jornalista E. Jean Carroll, de 79 anos, nesta 4ª feira (26.abr), durante um julgamento civil em Nova York no qual ela busca uma indenização por perdas e danos.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

No segundo dia do julgamento no Tribunal Federal de Manhattan, a ex-colunista da revista "Elle", falou de forma calma, mas séria, diante dos nove membros anônimos do júri - seis homens e três mulheres - que deverão determinar se os supostos fatos, que o ex-presidente nega, são passíveis de reparação.

"Estou aqui para retomar minha vida", disse Carroll. A escritora alega que o republicano, que está em campanha para concorrer novamente à Casa Branca nas eleições de 2024, agrediu-a sexualmente em um provador de uma loja de luxo da Quinta Avenida de Nova York na década de 1990.

Quando Carroll escreveu sobre o assunto no livro "What Do We Need Men For", lançado em 2019, o então presidente (2017-2021) "disse que não havia acontecido. Mentiu e destruiu minha reputação", afirmou.

Por mais de uma hora, a escritora descreveu uma "cena nova-iorquina divertida": o encontro casual com o magnata na entrada da loja de departamentos. Mas as brincadeiras na seção de lingerie feminina do sexto andar se transformaram em um pesadelo no provador.

Segundo seu relato, o então empresário e celebridade, hoje com 76 anos, reconheceu-a porque ela escrevia uma coluna na revista Elle, "Ask E. Jean" (Pergunte a E. Jean), e a convidou em tom amistoso para ajudá-lo a escolher um presente.

O tom era "muito brincalhão". Na seção de lingerie, Trump escolheu um body. Carroll ainda não entende, mais de 25 anos depois, como pôde segui-lo até o provador.

Vergonha

"Ele me empurrou contra a parede. Eu continuei rindo, não tinha certeza. Não queria fazer uma cena", contou. Mas, imediatamente depois, ele "introduziu" seus dedos em sua vagina - "foi muito doloroso, sentada aqui ainda consigo sentir" - e, depois, seu pênis. Tudo durou "pouquíssimos minutos", detalhou.

"Ele me impediu de ter uma vida amorosa novamente", afirmou a escritora. Ao ser perguntada por seu advogado Mike Ferrara se havia voltado a ter relações sexuais desde que sofreu abuso, aos 52 anos, ela respondeu que não.

A escritora "tinha medo de Donald Trump" e "vergonha". "Achava que tivesse sido por minha culpa", disse.

A princípio, Trump não é esperado no julgamento, que pode durar uma ou duas semanas. Carroll iria ser interrogada por seus advogados.

Joe Tacopina, um dos advogados de defesa do magnata, afirmou ontem que a ex-jornalista "abusa do sistema por dinheiro, razões políticas e status".

Inicialmente, Carroll processou Trump por difamação em 2019, mas não pôde incluir a acusação de estupro porque já havia expirado o prazo para apresentá-la.

Porém, em 24 de novembro de 2022, uma nova lei entrou em vigor em Nova York, a "Adult Survivors Act", que permite, durante um ano, que vítimas de ataques sexuais apresentem ações na esfera civil.

Com base nesta lei, os advogados de Carroll apresentaram, então, uma nova ação na qual acusam Trump de "apalpá-la, tocá-la e estuprá-la".

No começo do mês, Trump foi acusado criminalmente por 34 crimes, pelo suposto pagamento oculto, em dinheiro, para comprar o silêncio da atriz pornô Stormy Daniels, na reta final da campanha às eleições presidenciais de 2016, sobre um suposto relacionamento que teriam tido uma década antes, o que ele sempre negou.

O republicano também é investigado por tentar reverter sua derrota nas eleições de 2020 no estado da Geórgia (sul), por uma suposta má gestão de documentos oficiais retirados da Casa Branca e pelo possível envolvimento no ataque ao Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro de 2021.

*com informações da AFP

Leia também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
mundo
trump
donald trump
acusacao
julgamento
estupro
escritora
elle
nova york

Últimas notícias

Pesquisa revela que vale-refeição dura só 11 dias em média no Brasil

Pesquisa revela que vale-refeição dura só 11 dias em média no Brasil

É o segundo ano consecutivo que o benefício não dura nem metade do mês; inflação é um dos motivos
PSDB apresenta Datena como pré-candidato à Prefeitura de São Paulo

PSDB apresenta Datena como pré-candidato à Prefeitura de São Paulo

Apresentador chegou a ser convidado para ser vice de Tabata Amaral (PSB); se quiser seguir na disputa, ele terá que deixar a TV até o fim do mês
Saiba quem é Naval, apontando como chefe da maior milícia do Rio de Janeiro

Saiba quem é Naval, apontando como chefe da maior milícia do Rio de Janeiro

Paulo David Guimarães Ferraz Silva é considerado pela polícia como um "homem de guerra"
X (antigo Twitter) esconde curtidas na rede social; entenda

X (antigo Twitter) esconde curtidas na rede social; entenda

Plataforma quer dar mais privacidade e engajamento dos usuários no consumo de conteúdo polêmico ou explícito; Conteúdo adulto foi liberado na rede social
Pai de aluna agride outra estudante de 14 anos na saída de escola

Pai de aluna agride outra estudante de 14 anos na saída de escola

Autor da agressão golpeou jovem na cabeça com um capacete; caso foi registrado em Limeira, interior de SP
Vídeo mostra uma das últimas apresentações de Nahim, encontrado morto em casa

Vídeo mostra uma das últimas apresentações de Nahim, encontrado morto em casa

Cantor mudou-se para Taboão da Serra (SP) recentemente; amigos relataram que artista estava “feliz” nos últimos dias
Ciro Nogueira fala ao Perspectivas sobre oposição a Lula e projeto de anistia a Bolsonaro; assista ao vivo

Ciro Nogueira fala ao Perspectivas sobre oposição a Lula e projeto de anistia a Bolsonaro; assista ao vivo

Senador pelo Piauí e presidente do PP também conversa com jornalista Leonardo Cavalcanti sobre eleições municipais e faz críticas à política fiscal do governo
Gerentes de banco são presos em fraude que movimentou R$ 500 milhões em dois anos no RJ

Gerentes de banco são presos em fraude que movimentou R$ 500 milhões em dois anos no RJ

No total, seis pessoas foram denunciadas pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica, lavagem de capitais e organização criminosa
Ator e influenciadora são presos por fraudar chaves PIX para desviar doações ao RS

Ator e influenciadora são presos por fraudar chaves PIX para desviar doações ao RS

Foram alvos do casal, as campanhas de doação das protetoras de animais Paola Saldívia e Deise Falci
PEC das drogas: entenda o que muda com a proposta e quais próximos passos no Congresso

PEC das drogas: entenda o que muda com a proposta e quais próximos passos no Congresso

Proposta que reforça Lei de Drogas foi aprovada na CCJ da Câmara e segue para comissão especial; enquanto isso, julgamento do STF pode ser retomado
Publicidade
Publicidade