Publicidade

Ex-deputado do Peru, Kenji Fujimori, é condenado por tráfico de influência

Congressista é filho do ex-presidente Alberto Fujimori

Ex-deputado do Peru, Kenji Fujimori, é condenado por tráfico de influência
Kenji assumiu a liderança politica e foi eleito um dos deputados mais votados do país | Flick
Publicidade

O ex-deputado e filho do ex-presidente do Peru Alberto Fujimori, Kenji Fujimori, foi condenado a quatro anos e meio de prisão pelo crime de tráfico de influência quando ainda era congressista. O congresso peruano chegou a suspender e denunciar Fujimori em 2018. A pena foi adiada até que seja confirmada em segunda instância. 

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O caso levou a acusação de três ex-parlamentares peruanos: Fujimori, Bocangel e Ramírez, além do assessor Alexei Toledo. A denúncia veio de um vídeo no qual os parlamentares negociavam apoio ao então presidente Pedro Pablo Kuczynski em um julgamento de impeachment que sofreu em 2017. 

Kucsynki foi promovido com apoio de Keiko Fujimori, irmão de Kenji e três vezes candidata a presidência do Peru. A votação causou um distanciamento nos irmãos Keiko e Kenji, mesmo que o presidente Kuczynski tenha dado um indulto ao ex-presidente Alberto Fujimori, pai e comandante até então da política peruana. 

Com a idade e os processo judiciais de Alberto, o filho mais novo, Kenji assumiu a liderança politica e foi eleito um dos deputados mais votados do país.

O comunicado da prisão foi dado pelo Twitter da justiça peruana. 

Com informações da AFP

Leia também:

+ G20 forma maioria e condena "fortemente" agressão russa contra Ucrânia

+ Premiê da Hungria convoca Conselho de Defesa após mísseis atingirem Polônia

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

mundo
kenji fujimori
deputado
peru
condenação
justiça
congresso
sbt
sbtnews
presidente
alberto fujimori
impeachment
crime
trafico de influencia
portalnews

Últimas notícias

Apagão cibernético afeta companhias aéreas, bancos e emissoras ao redor do mundo

Apagão cibernético afeta companhias aéreas, bancos e emissoras ao redor do mundo

Falha vem sendo relatada sobretudo por usuários da Microsoft
CNC: intenção de consumo reduz, mas satisfação com renda é a maior desde 2015

CNC: intenção de consumo reduz, mas satisfação com renda é a maior desde 2015

Crédito ainda seletivo deixa famílias de baixa renda com pouca perspectiva de compras
Parlamento israelense vota contra criação de Estado palestino

Parlamento israelense vota contra criação de Estado palestino

Partidos alegaram que ação representaria um perigo existencial para o país, provocando conflito
MEC libera consulta às bolsas ofertadas pelo Prouni; veja como acessar

MEC libera consulta às bolsas ofertadas pelo Prouni; veja como acessar

Programa ofertará mais de 243 mil vagas em universidade privadas do país; inscrições começam em 23 de julho
SBT News na TV: terremoto de 7,3 graus atinge Chile e é sentido por brasileiros

SBT News na TV: terremoto de 7,3 graus atinge Chile e é sentido por brasileiros

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta sexta-feira (19); assista!
Trump promete "maior operação de deportação da história dos EUA" se eleito

Trump promete "maior operação de deportação da história dos EUA" se eleito

Declaração foi feita durante discurso na Convenção Nacional do Partido Republicano
Caixa libera parcela do Bolsa Família para beneficiários com NIS final 2

Caixa libera parcela do Bolsa Família para beneficiários com NIS final 2

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Mega-Sena acumula e chega a R$ 53 milhões; veja os números sorteados

Mega-Sena acumula e chega a R$ 53 milhões; veja os números sorteados

Quina teve 201 apostas ganhadoras, que vão receber mais de R$ 14 mil cada
Dia Nacional do Futebol: entenda a origem da data comemorativa de 19 de julho

Dia Nacional do Futebol: entenda a origem da data comemorativa de 19 de julho

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou o Dia Nacional do Futebol em 1976
No 1º discurso após o atentado, Trump adota discurso moderado e pede que "discórdia" e "divisão" sejam curadas

No 1º discurso após o atentado, Trump adota discurso moderado e pede que "discórdia" e "divisão" sejam curadas

Ex-presidente também destacou que poderia ter morrido e relembrou detalhes do atentado
Publicidade
Publicidade