Publicidade

Rússia diz que não pretende usar armas nucleares "sob nenhum pretexto"

Segundo Maria Zakharova, o uso desses armamentos "nunca foi discutido" no país

Rússia diz que não pretende usar armas nucleares "sob nenhum pretexto"
Maria Zakharova (Reprodução/Instagram)
Publicidade

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, afirmou nesta 4ª feira (2.mar) que o país não pretende de forma alguma usar armas nucleares. A declaração foi dada em entrevista à W Radio Colômbia, em resposta a um questionamento sobre o que faria a Rússia apertar o "botão nuclear".

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"Partimos da premissa de que esse roteiro apocalíptico não será realizado sob nenhum pretexto, sob nenhuma condição. Acho que vocês nos confundem com outras pessoas. No que diz respeito ao uso de armas nucleares, reafirmamos nossa posição de princípio, talvez estejamos confusos com os Estados Unidos, mas isso nunca foi discutido na Federação Russa", pontuou Zakharova.

Ao questionar a porta-voz, a W Radio Colômbia relembrou uma fala do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov: também nesta 4ª feira, o chanceler afirmou que uma eventual Terceira Guerra Mundial envolveria armas nucleares e seria destrutiva para todo o mundo. No último domingo (27.fev), o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a colocação de armas nucleares de represália em posição de alerta. Ao mesmo tempo, submarinos nucleares e lança-mísseis terrestres iniciaram exercícios militares.

Após negar a existência de qualquer intenção por parte da Rússia de usar armamento nuclear, Zakharova ressaltou qual é a visão oficial do país sobre a Ucrânia. De acordo com ela, em 2014, houve um golpe de Estado no território ucraniano e, desde então, o "regime de Kiev" vem guerreando com os territórios de Donetsk e Lugansk, que o Kremlin considera como legítimos.

No conflito, diz ela, mais de 13 mil pessoas morreram. A Rússia, de acordo com a porta-voz, atuou para que os envolvidos na guerra encontrassem um caminho diplomático, mas o conflito continuou. Em suas palavras, "as unidades nacionalistas ucranianas destruíram a população de Donetsk e Lugansk , também foram encontradas valas comuns, mais de 100 crianças morreram ao longo deste ano, alguns milhares de civis morreram neste conflito"."Um roteiro negativo foi feito. Ao longo do ano passado, a Ucrânia e os estados da Otan [Organização do Tratado do Atlântico Norte] colocaram muitas armas no território da Ucrânia, isso criou uma ameaça de que esse conflito ucraniano se tornasse uma disputa global. Ao longo desses anos, a Ucrânia foi atraída para a Otan", completou.

Zakharova acrescenta que a Otan fez provocações aos russos no último verão, e tanto a organização como os Estados Unidos rejeitaram proposta enviada pelo governo russo, no segundo semestre do ano passado, "para iniciar um diálogo diplomático sobre as garantias de segurança da Rússia". Posteriormente, os americanos teriam ainda rejeitado continuar as negociações com Moscou sobre o assunto.

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
mundo
rússia
guerranaucrania
maria zakharova
kremlin
conflito
otan
armas nucleates
terceira guerra mundial
kiev
ministro
guerra-na-ucrania

Últimas notícias

Selic: Banco Central deve manter taxa básica de juros em 10,5% ao ano nesta quarta (19)

Selic: Banco Central deve manter taxa básica de juros em 10,5% ao ano nesta quarta (19)

Presidente Lula voltou a subir tom de críticas a Roberto Campos Neto; expectativa do mercado é de interrupção do ciclo de cortes
VÍDEO: Garçonete reage a marteladas a agressão de cliente nos EUA

VÍDEO: Garçonete reage a marteladas a agressão de cliente nos EUA

Em depoimento, trabalhadora afirmou que agressor ficou irritado com o aumento dos preços no café
RJ: Mulher vai cobrar pensão de ex e homem espanca vítima

RJ: Mulher vai cobrar pensão de ex e homem espanca vítima

Crime foi registrado em Nova Iguaçu; criminoso tem mais de 10 passagens por violência doméstica
SP terá início de inverno com sol e máxima de 27°C; veja previsão

SP terá início de inverno com sol e máxima de 27°C; veja previsão

Bloqueios atmosféricos continuarão elevando as temperaturas e deixando o tempo mais seco
Concurso da Codevasf reabre inscrições nesta quarta (19), com salários de R$ 9 mil e 61 vagas

Concurso da Codevasf reabre inscrições nesta quarta (19), com salários de R$ 9 mil e 61 vagas

Prazo vai até 9 de julho, às 18h; previsão é de que provas do certame sejam realizadas em 8 de setembro
Dino suspende mais duas leis municipais que proíbem uso da linguagem neutra

Dino suspende mais duas leis municipais que proíbem uso da linguagem neutra

Decisão atendeu ações de grupos em defesa dos direitos LGBTQIA+; liminar será levada ao Plenário
EXPLICA: O que você precisa saber sobre as eleições municipais de 2024 para não cair em desinformação

EXPLICA: O que você precisa saber sobre as eleições municipais de 2024 para não cair em desinformação

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Mais de 500 muçulmanos morrem por forte calor durante peregrinação na Arábia Saudita

Mais de 500 muçulmanos morrem por forte calor durante peregrinação na Arábia Saudita

Movimento anual reuniu 1,8 milhão de fiéis; termômetros marcaram 43ºC nesta quarta-feira (19)
Brasil Agora: Copom discute futuro da taxa Selic; presidente da Câmara cria comissão para debater PL do aborto

Brasil Agora: Copom discute futuro da taxa Selic; presidente da Câmara cria comissão para debater PL do aborto

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta quarta-feira (19)
Enem 2024: estudantes têm até hoje para pagar taxa de inscrição

Enem 2024: estudantes têm até hoje para pagar taxa de inscrição

Boleto estará disponível na Página do Participante; mais de 5 milhões de pessoas se cadastraram para realizar o exame este ano
Publicidade
Publicidade