Publicidade

Twitter suspende perfil de Donald Trump permanentemente

Rede social diz que mensagens incitam violência

Twitter suspende perfil de Donald Trump permanentemente
Donald Trump, de perfil
Publicidade
O perfil de Donald Trump no Twitter foi permanentemente suspenso nesta 6ª feira (8.jan). Em comunicado, a rede social diz que tomou a medida porque via "risco de maior incitação à violência" nas mensagens do presidente dos Estados Unidos.

"Depois de uma revisão atenta de tweets recentes da conta @realDonaldTrump e do contexto que as cerca - especificamente de como eles são recebidos e interpretados no Twitter e fora dele - nós suspendemos permanentemente a conta por devido ao risco de maior incitação à violência", diz a mensagem do Twitter.


Leia, no final desta publicação, a íntegra da mensagem do Twitter traduzida para o português (ou confira o original, em inglês, aqui).

Com isso, Trump perde uma das suas principais plataformas de comunicação. O presidente tinha pouco menos de 89 milhões de seguidores e, nas eleições de 2016 e ao longo de todo o seu mandato, usava a conta pata motivar os apoiadores e atacar adversários políticos.
   

CONTEXTO: ESTADOS UNIDOS EM POLVOROSA


A suspensão permanente vem 2 dias depois de um grupo de apoiadores do presidente invadir o Capitólio dos Estados Unidos, sede do Congresso, em protesto à eleição do democrata Joe Biden. Derrotado no pleito, Trump vinha dizendo que não reconhecia os resultados do pleito e que este teria sido fraudado.

Pouco antes do protesto, o presidente dos Estados Unidos havia discursado a seus apoiadores, atiçando-os a não aceitar o resultado da eleição.

O incidente no Capitólio deixou cinco mortos em confrontos com as forças de segurança. Um dos mortos era policial; os outros quatro foram manifestantes pró-Trump.

O protesto foi repudiado por forças políticas tanto do Partido Democrata quanto do Republicano - legenda à qual Trump é filiado. Mais tarde, no mesmo dia, o Congresso retomou e concluíram o rito de certificação dos votos de Joe Biden na eleição que o alçou ao cargo de próximo presidente dos Estados Unidos. 

Na noite após a invasão, o Twitter bloqueou a conta de Trump por 12 horas. No dia seguinte, com o perfil já disponível para visualização, o presidente publicou duas novas mensagens, dizendo que seus seguidores não seriam desrespeitados e que ele próprio não compareceria à posse de Biden, marcada para 20 de janeiro, quebrando uma tradição dos Estados Unidos. Segundo o comunicado do Twitter, estas duas mensagens justificaram o bloqueio permanente desta 6ª feira. 
 

A MENSAGEM DO TWITTER


Leia abaixo, na íntegra, a tradução para português do comunicado feito pelo Twitter:

"Depois de uma revisão atenta de tweets recentes da conta @realDonaldTrump e do contexto que as cerca - especificamente de como eles são recebidos e interpretados no Twitter e fora dele - nós suspendemos permanentemente a conta por devido ao risco de maior incitação à violência.

No contexto dos eventos terríveis desta semana, nós deixamos claro na 4ª feira que violações adicionais das regras do Twitter poderiam resultar neste curso de ação. Nossa estrutura orientada pelo interesse público existe para permitir que o público ouça diretamente os oficiais eleitos e líderes mundiais. Ela é construída sobre o princípio de que as pessoas têm o direito de abertamente exigir que o poder se responsabilize.

No entanto, nós temos deixado claro há anos que estas contas não estão totalmente acima das nossas regras e não podem usar o Twitter para incitar violência, além de outras coisas. Nós continuaremos a ser transparentes a respeito de nossas políticas e sua aplicação.

Abaixo, segue uma análise compreensiva da aplicação de nossa política neste caso.


Visão geral

Em 8 de janeiro de 2021, o presidente Donald J. Trump tuitou:

"Os 75.000.000 grandes Patriotas Americanos que votaram em mim, AMERICA PRIMEIRO, e FAÇAM A AMÉRICA GRANDE DE NOVO, terão uma VOZ GIGANTESCA por muito tempo no futuro. Eles não serão desrespeitados ou tratados injustamente de qualquer maneira, caminho ou forma!!!"

Pouco depois, o presidente tuitou:

"Para todos os que perguntaram, eu não estarei na posse em 20 de janeiro"

Devido às tensões em andamento nos Estados Unidos e uma escalada na conversação global a respeito das pessoas que violentamente invadiram o Capitólio em 6 de janeiro de 2021, estes dois tweets devem ser lidos no contexto de acontecimentos mais amplos no país e das maneiras que as afirmações do presidente podem ser mobilizadas em audiências distintas, incluindo para incitar violência, assim como no contexto do padrão de comportamento desta conta nas últimas semanas. Depois de contrapor a linguagem destes tweets em à nossa política sobre Glorificação da Violência, nós determinamos que eles violam a política sobre Glorificação de Violência e que o usuário @realDonaldTrump deve ser imediatamente e permanentemente suspenso do serviço.

Avaliação

Nós avaliamos os dois tweets referenciados acima contra a nossa política sobre Glorificação da Violência, que visa a prevenir a glorificação da violência que poderia inspirar outros a replicar ações violentas e determinamos que eles tinham alta probabilidade de encorajar e inspirar pessoas a replicar os atos criminosos no Capitólio dos EUA em 6 de janeiro de 2021.

A determinação de baseia em um número de fatores, incluindo:

> A afirmação do presidente Trump de que ele não estará na posse está sendo recebuisa por um número de seus seguidores como uma confirmação de que as eleições não foram legítimas e é vista como uma negação de declaração pregressa, feita por seu chefe de gabinete, Dan Scavino, de que haveria uma "transição ordenada" em 20 de janeiro.

> O segundo tweet pode também servir de encorajamento para aqueles que estão potencialmente considerando ações violentas de que a posse seria um alvo "seguro", porque ele não estará presente.

> O uso das palavras "patriotas americanos" para descrever alguns de seus apoiadores também está sendo interpretada como apoio para o que cometeram atos violentos no Capitólio dos EUA

> A menção a apoiadores terem uma "VOZ GIGANTESCA por muito tempo no futuro" e que "Eles não serão desrespeitados ou tratados injustamente de qualquer maneira, caminho ou forma!!!" está sendo interpretada como maior indicação de que o presidente Trump não planeja facilitar uma "transição ordeira" e que, em vez disso, planeja continuar apoiando, empoderando e protegendo os que acreditam que ele ganhou a eleição;

> Planos para futuros protestos armados já começaram a se proliferar no Twitter e fora dele, incluindo a proposta de um segundo ataque no Capitólio dos EUA e prédios de capitólios estaduais em 17 de janeiro de 2021.

Assim, a nossa determinação é que os dois tweets acima têm alta probabilidade de inspirar outros a replicar os atos violentos ocorridos em 6 de janeiro de 2021 e que há muitos outros indicadores de que estão sendo recebidos e entendidos como encorajamento para fazer isso.

 
Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
mundo
donald trump
twitter
eua
estados unidos

Últimas notícias

Balões com lixo enviados pela Coreia do Norte caem em complexo presidencial da Coreia do Sul

Balões com lixo enviados pela Coreia do Norte caem em complexo presidencial da Coreia do Sul

Autoridades descartaram risco de contaminação por itens; provocação aumenta tensão entre países
Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Bombeiros combatem seis focos de incêndios florestais no Pantanal (MS)

Bombeiros combatem seis focos de incêndios florestais no Pantanal (MS)

Fogo se intensificou no fim de semana por conta das condições climática
"Quem se assustou que tome um chá de camomila", diz Maduro após Lula comentar "banho de sangue"

"Quem se assustou que tome um chá de camomila", diz Maduro após Lula comentar "banho de sangue"

Maduro também perguntou ao público: "Vocês querem que chegue ao poder um Milei? Que chegue um Bolsonaro?"
Resultado Mega-Sena 2752: ninguém acerta dezenas e prêmio acumula para R$ 65 milhões

Resultado Mega-Sena 2752: ninguém acerta dezenas e prêmio acumula para R$ 65 milhões

Cinco pessoas acertaram a quina e levaram R$ 51.676,02 cada
Macron recusa nomeação de primeira-ministra indicada pela esquerda

Macron recusa nomeação de primeira-ministra indicada pela esquerda

Presidente francês disse que só tomará decisão após Jogos Olímpicos
"A Caverna Encantada": conheça a nova novela do SBT que promete emoção e mistério

"A Caverna Encantada": conheça a nova novela do SBT que promete emoção e mistério

Com uma história repleta de mistérios, confusões, diversão, amor e fé, a trama promete conquistar toda a família brasileira
Grupos palestinos assinam acordo para reconstruir a Faixa Gaza

Grupos palestinos assinam acordo para reconstruir a Faixa Gaza

Formação da comunidade foi acordada nesta terça-feira (23), na China
Cientistas descobrem produção de oxigênio no fundo do mar que pode mudar o que sabemos da origem da vida

Cientistas descobrem produção de oxigênio no fundo do mar que pode mudar o que sabemos da origem da vida

Estudo publicado na revista Nature Geoscience mostra que há indícios de produção do gás mesmo sem fotossíntese
Eduardo Campos vai receber título de cidadão paulistano 10 anos após a morte

Eduardo Campos vai receber título de cidadão paulistano 10 anos após a morte

Prefeito de Recife, João Campos representará o pai na cerimônia
Publicidade
Publicidade