Publicidade

Novas restrições vão dividir a Inglaterra em três níveis de alerta

País enfrenta uma nova alta no número de casos da covid-19

Novas restrições vão dividir a Inglaterra em três níveis de alerta
O primeiro-ministro Boris Johnson
Publicidade
A segunda onda da covid-19 vai fazer a Inglaterra adotar a partir de 4ª feira (14.out) três níveis de alerta - médio, alto e muito alto - que vão impor restrições diferentes a cada região, dependendo do índice de infecções e a situação na rede hospitalar local.

No nível médio, em que Londres está incluída, continua valendo a "regra dos seis" - número máximo de pessoas permitido em encontros públicos e privados. Bares e restaurantes também continuarão fechando às 10 da noite. No nível alto, será proibido o encontro entre pessoas que moram em endereços diferentes. Já no nível de alerta muito alto, pubs, bares, academias, centros de esporte, cassinos e casas de aposta serão fechados por pelo menos duas semanas.

Ao anunciar novas regras, o primeiro-ministro Boris Johnson tenta diminuir as críticas sobre as políticas do governo, consideradas confusas pela oposição e até por setores do Partido Conservador. "Nós queremos criar o máximo consenso possível onde as restrições serão mais severas. Vamos trabalhar com os governos locais e poderemos ter mais restrições", disse o premiê, na tarde desta 2ª feira (12.out), na sessão do parlamento em que apresentou as novas regras.

Ao contrário do lockdown imposto a todo o país em 23 de março, restaurantes, comércio, escolas e universidades poderão continuar abertos. Hoje, o Ministério da Educação britânico confirmou que há 9 mil estudantes infectados no país. Há grupos com potencial de espalhar o vírus em pelo menos 68 universidades. O Reino Unido tem 2 milhões de estudantes universitários.

Se as novas regras prometem ser mais objetivas, faltou ao primeiro-ministro explicar qual o critério o governo vai adotar para incluir uma região em cada nível de alerta. Andy Street, prefeito de Midlands Ocidentais, condado que inclui Birmingham, a segunda maior cidade do país, foi um dos primeiros a se manifestar. Nas redes sociais, ele disse estar "muito desapontado" de ver sua região no nível alto de alerta, o mesmo que Manchester. Midlands tem hoje 123 contra 500 casos por 100 mil habitantes em Manchester.

Andy Street é uma das vozes mais proeminentes do Partido Conservador no norte da Inglaterra, região onde o partido rompeu a chamada "Muralha Vermelha", distritos que eram comandados havia décadas pelos Trabalhistas e foram vencidos pelos Conservadores nas  últimas eleições gerais, em dezembro do ano passado.

O governo britânico também anunciou um novo pacote de medidas econômicas para os setores que serão diretamente afetados pelas novas regras. Negócios que forem obrigados a fechar vão ganhar até 3 mil Libras (R$21,6 mil) em fundos públicos. Outros 1,3 bilhão de Libras (R$ 9,4 bi) serão repassados para os governos da Escócia, Gales e Irlanda do Norte, que tem autonomia pra determinar suas próprias políticas de contenção do vírus.

Nas duas últimas semanas, o Reino Unido passou a ser um dos seis países europeus com mais casos da covid-19. Hoje, os hospitais ingleses já têm mais internações por causa do novo coronavírus do que tinham em 23 de março, quando o país entrou em lockdown. Três hospitais de campanha já estão sendo preparados para absorver os pacientes que a rede hospitalar não conseguir atender.  

 
Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sergio-utsch
mundo
inglaterra
europa
reino unido
andy street
boris johnson
coronavirus
covid-19

Últimas notícias

Brasil Agora ao vivo: Toffoli diverge sobre maconha, Lula critica presidente do BC e mais notícias do dia

Brasil Agora ao vivo: Toffoli diverge sobre maconha, Lula critica presidente do BC e mais notícias do dia

Confira esses e outros assuntos que são destaques nesta sexta-feira (21)
SBT News na TV: Polícia indicia mãe, irmão e mais 9 pessoas no caso da ex-sinhazinha Djidja Cardoso

SBT News na TV: Polícia indicia mãe, irmão e mais 9 pessoas no caso da ex-sinhazinha Djidja Cardoso

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta sexta-feira (21); assista!
Mega-Sena acumula e chega a R$ 86 milhões; veja os números sorteados

Mega-Sena acumula e chega a R$ 86 milhões; veja os números sorteados

Quina teve 79 apostas ganhadoras, que vão receber mais de R$ 40 mil cada
Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Ação durou pouco mais de duas semanas em propriedades rurais na região do Pantanal
Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Silvia Waiãpi é acusada de utilizar recursos do Fundo Campanha para pagar o procedimento. Confira entrevista ao Poder Expresso
Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Segundo as novas normas, a satisfação do consumidor será um dos critérios de avaliação
Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Segundo as investigações, o grupo atuava em 15 estados
Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

"Por cinco meses, passei por isso", desabafou parlamentar que teve a bolsa encharcada
Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Prisões foram em cinco diferentes cidades do estado de São Paulo
Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Alta acontece após críticas do presidente Lula à decisão do Copom de manter taxa de juros
Publicidade
Publicidade