Publicidade

Otan: adesão de Finlândia e Suécia deixa fronteira russa mais vulnerável

Rússia iniciou guerra sob discurso de proteger fronteiras e agora assiste à expansão da Otan

Otan: adesão de Finlândia e Suécia deixa fronteira russa mais vulnerável
Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, com representantes da Suécia e Finlândia
Publicidade

Ao invadir a Ucrânia, a Rússia tinha alguns objetivos principais: barrar uma possível adesão do país vizinho à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), o reconhecimento das regiões separatistas de Donbass, e estabelecer um corredor terrestre para conectar a Rússia à Crimeia, península que anexou em 2014 . Prestes a completar três meses de guerra, Moscou parece estar longe de seus objetivos.

+ Leia as últimas notícias sobre a guerra na Ucrânia

Ainda que tenha conquistado Kherson, no sul da Ucrânia, e esteja próxima de conseguir a cidade portuária de Mariupol, a invasão russa gerou uma resposta mundial bastante custosa ao Kremlin. Alvo de sanções econômicas, Putin também assiste ao fortalecimento da aliança militar intergovernamental, e o alinhamento de países próximos de sua fronteira com o Ocidente, como Suécia e Finlândia, que romperam com décadas de neutralidade. 

Se a aliança militar intercontinental de 30 países concordar com a adesão dos países nórdicos, a Rússia terá suas fronteiras ainda mais desguarnecidas, como explica o professor de Relações Internacionais da ESPM Leonardo Trevisan.

"O principal motivo pelo qual a Rússia invadiu a Ucrânia era uma busca por fronteiras mais seguras. O que está acontecendo, e é preciso entender isso, é que os países da Otan tinham com a Rússia uma fronteira terrestre de 1.200 km, compostas pelas três repúblicas bálticas -- Letônia, Lituânia e Estônia --, mais um pedacinho da Noruega, e uma parte maior, de uns 200 km, com a Polônia, então era 1.200 km, só que, a fronteira, só a fronteira da Finlândia com a Rússia dobra isso para mais 1.300 km. Então, a Rússia fica numa situação difícil em relação à sua proteção, porque a Otan vai ficar muito mais próxima com essas fronteiras do que estava antes da guerra com a Ucrânia."

Em um revés não antecipado por Moscou, a invasão russa à Ucrânia acabou por fortalecer a aliança militar. Se aceitas, a adesão da Finlândia e Suécia representaria a expansão mais significativa da Otan em décadas.

O Kremlin sabe disso e já avisou que sua resposta será proporcional à ameaça. Na 6ª feira (20.mai), em entrevista à agência de notícias russa Interfax, o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, afirmou que o pedido de adesão da Suécia e da Finlândia na 4ª feira (18.mai) levou a um aumento nas ameaças militares perto da fronteira, e por isso a Rússia formaria 12 novas unidades militares no distrito militar ocidental.

"A tensão continua a crescer na zona de responsabilidade do Distrito Militar Ocidental. Estamos tomando as contramedidas adequadas", disse Shoigu.

Turquia

A adesão, no entanto, enfrenta a resistência da Turquia. O país afirmou mais de uma vez que não permitirá o ingresso dos países na aliança. E sem o voto do país euro-asiático, as discussões voltam à estaca zero.  

"A Turquia percebe que a Suécia dá guarida, dá acolhimento, dá asilo a opositores do governo turco. Então, considera que a Suécia está acolhendo inimigos da Turquia. É possível, sim, que a Turquia negue. E, neste caso, tudo volta ao que era antes, à estaca zero. Nem a Finlândia nem a Suécia podem entrar na Otan com o voto contrário de qualquer um dos seus membros. Basta um deles. Neste caso a Turquia", explicou o especialista. 

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusa a Suécia de ter negado a extradição de 30 membros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), grupo que trava uma insurgência contra a Turquia desde 1984, em um conflito que já deixou dezenas de milhares de mortos. "A expansão da Otan só é significativa para nós na proporção do respeito que será demonstrado às nossas sensibilidades", afirmou o chefe de Estado em discurso aos legisladores de seu partido governista AK, na 4ª feira (18.mai).

Estados Unidos, União Europeia, e o secretário-geral da Otan, entretanto, apoiaram a candidatura dos países e afirmam que vão se esforçar para acelerar o processo de adesão.

O professor alerta que o aval turco deve acontecer somente após negociações e possíveis concessões, que podem custar caro à Suécia. "A Turquia vai cobrar muito caro para mudar de ideia. Vai querer que os opositores que a Suécia acolheu sejam devolvidos à Turquia, e aí a Suécia vai ficar numa situação muito chata."

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
guerra_na_ucrania
guerra-na-ucrania
giovanna colossi
turquia
suécia
finlândia

Últimas notícias

Manifestantes voltam às ruas neste domingo contra projeto que equipara aborto a homicídio

Manifestantes voltam às ruas neste domingo contra projeto que equipara aborto a homicídio

Além de pressionar pelo arquivamento do projeto, os protestos criticaram o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL)
Lula viaja para São Paulo, onde deve visitar FHC e Noam Chomsky

Lula viaja para São Paulo, onde deve visitar FHC e Noam Chomsky

Presidente embarcou para a capital paulista na manhã deste domingo (21). Encontros ocorrem fora da agenda oficial
'Divertida Mente 2' dispara como maior bilheteria mundial de 2024

'Divertida Mente 2' dispara como maior bilheteria mundial de 2024

De acordo com a 'Variety' e 'Hollywood Reporter', até o momento, o segundo filme da franquia ultrapassou as vendas de 'Duna 2'
VÍDEO: Torcedores se enfrentam nas ruas do Rio antes de Fla x Flu

VÍDEO: Torcedores se enfrentam nas ruas do Rio antes de Fla x Flu

Um homem foi preso após confronto na Taquara; policiamento segue reforçado nas estações de trem e metrô
Mulher envolvida em sequestro de Marcelinho Carioca é presa em central de golpes bancários

Mulher envolvida em sequestro de Marcelinho Carioca é presa em central de golpes bancários

Eliane Lopes quebrou duas costelas ao tentar fugir e teve de receber atendimento médico
VÍDEO: Militares de Israel amarram palestino ferido ao capô de jipe na Cisjordânia

VÍDEO: Militares de Israel amarram palestino ferido ao capô de jipe na Cisjordânia

Exército disse em comunicado que a conduta dos soldados não condiz com os valores da corporação
Eduardo Paes anuncia desapropriação do terreno onde vai ser construído estádio do Flamengo

Eduardo Paes anuncia desapropriação do terreno onde vai ser construído estádio do Flamengo

Medida será publicada no Diário Oficial na segunda-feira (24); clube publicou nota comemorando decisão da prefeitura do Rio
Rio Grande do Sul terá instabilidade, temporais e frio neste domingo

Rio Grande do Sul terá instabilidade, temporais e frio neste domingo

Estado emite alertas de inundação dos rios Jacuí e Uruguai
PF prende 4 pessoas que vendiam ilegalmente animais silvestres

PF prende 4 pessoas que vendiam ilegalmente animais silvestres

Gato-mourisco, felino em risco de extinção, foi apreendido pelos agentes neste domingo (23), em Laranjeiras, no Rio de Janeiro
Viciada no 'Jogo do Tigrinho' perdeu mais de R$ 170 mil e vendeu até brinquedos do filho

Viciada no 'Jogo do Tigrinho' perdeu mais de R$ 170 mil e vendeu até brinquedos do filho

Transtorno do jogo é considerado uma patologia; problema cresceu tanto que já causa fila de espera para tratamento médico em SP
Publicidade
Publicidade