Publicidade

Reino Unido recebe primeiro carregamento de vacinas nos próximos dias

Serão 800 mil doses, para vacinar 400 mil pessoas que receberão o imunizante duas vezes em intervalo de 21 dias 

Reino Unido recebe primeiro carregamento de vacinas  nos próximos dias
vacina Pfizer - divulgação
Publicidade
O primeiro carregamento de vacinas chegará ao Reino Unido nos próximos dias. São 800 mil doses que virão de uma sede da BioNTech na Bélgica.

É o suficiente para 400 mil pessoas, levando-se em conta que duas doses são necessárias. Haverá um intervalo de 21 dias (três semanas) entre uma injeção e outra.

A recomendação do Comitê de Vacinação e Imunização do Reino Unido é que a prioridade seja para a população que tem mais de 80 anos e mora em lares de idosos. É o grupo onde a Covid-19 é mais letal.

A primeira fase do programa de vacinação em massa já organizou 9 grupos, onde ocorreram 99% das mortes por Covid-19 no Reino Unido.  

1 - Residentes e profissionais de lares de idosos.
2 - Todos com mais de 80 anos. Trabalhadores de saúde e assistentes sociais.
3 - Todos com mais de 75 anos.
4 - Todos com mais de 70 anos. Pessoas clinicamente mais vulneráveis.
5 - Todos com mais de 65 anos.
6 - Todos indivíduos que tem entre 16 e 64 anos com problemas de saúde que os colocam no grupo de risco para a Covid-19.
7 - Todos com mais de 60 anos.
8 - Todos com mais de 55 anos.
9 - Todos com mais de 50 anos.  

A chefe-executiva da Agência Reguladora de Medicamentos do Reino Unido, June Raine, afirmou hoje (2 Dez) que a decisão dos britânicos foi baseada nos mais rigorosos critérios científicos e todas as informações disponíveis da Pfizer/BioNTech. "O público pode ter absoluta certeza de que os protocolos que seguimos são equivalentes àqueles usados em outras partes do mundo".

Centros de saúde, hospitais e até centros de convenções deverão ser usados no programa de vacinação em massa. Além de médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem, o governo está convocando dentistas e até funcionários de empresas aéreas pra serem treinados e fazerem parte do programa de imunização.

O Reino Unido já negociou sete vacinas diferentes e espera receber 355 milhões de doses, incluindo as 100 milhões da Universidade de Oxford/Aztrazeneca, que estão sendo produzidas no país. É bem mais que o suficiente pra imunizar os quase 67 milhões de britânicos.


Vacinas compradas pelo Reino Unido:


Oxford/Aztrazeneca: 100 milhões
Valneva: 60 milhões
Novavax: 60 milhões
GSK/Sanofi: 60 milhões
BioNTech/Pfizer: 40 milhões
Janssen: 30 milhões
Moderna: 5 milhões



Brexit


Apesar de estar sujeito às leis européias até 31 de dezembro, quando termina o período de transição, o Reino Unido conseguiu aprovar a vacina antes da União Européia, que só dará um veredito sobre o imunizante da Pfizer/BioNTech no dia 29 de dezembro.

June Raine, chefe-executiva da Agência de Medicamentos do Reino Unido, foi questionada se estar fora da UE fez diferença na velocidade com que os britânicos conseguiram analisar os dados e tomar uma decisão. Ela disse que que as leis européias foram respeitadas. "Nossa velocidade e nosso progresso foram totalmente dependentes na disponibilidade de dados, na avaliação rigorosa e na consultoria independente que recebemos".

No fim das contas, os programas de imunização do Reino Unido e da União Européia deverão ter caminhos semelhantes. Mas o fato de o Reino Unido ter saído alguns dias à frente é uma vitória política para o governo Boris Johnson e para aqueles que defendem o Brexit. No continente, milhões de europeus podem estar se perguntando agora porque os britânicos foram mais rápidos.

Leia também:
Vacinação começa no Reino Unido na próxima semana com Pfizer/BioNTech

Saiba como será o armazenamento e distribuição da vacina da Pfizer/BioNTech

 
Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
coronavirus
reino unido
carregamento vacinas
cronograma
sergio utsch

Últimas notícias

Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

19º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo terminou neste domingo (14), em São Paulo
Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Corey Comperatore, de 50 anos, era bombeiro e tinha duas filhas. Ele morreu pelos disparos de Thomas Crooks. Outros dois homens foram feridos gravemente
Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Em nota de pesar, o presidente da República ressaltou, entre outros atributos, a “irreverência” na carreira do jornalista, que faleceu aos 87 anos
Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Segundo analistas, chance de retorno do ex-presidente ao poder aumentou, e ele é a favor da desregulamentação do mercado financeiro
Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Thomas Matthew Crooks, de 20 anos, foi o atirador que tentou assassinar Donald Trump
Presidente da Itália, Sergio Mattarella, chega ao Brasil neste domingo

Presidente da Itália, Sergio Mattarella, chega ao Brasil neste domingo

Esta é a primeira visita de um chefe de Estado italiano ao país em 24 anos
Romildo Magalhães, ex-governador do Acre, morre aos 78 anos

Romildo Magalhães, ex-governador do Acre, morre aos 78 anos

O político faleceu na tarde deste domingo (14) em decorrência de complicações da diabetes
Biden diz que investigadores terão todos recursos para apurar atentado contra Trump

Biden diz que investigadores terão todos recursos para apurar atentado contra Trump

"Deixem o FBI fazer o seu trabalho", diz presidente dos EUA. Segurança de convenção republicana será reforçada
Itamaraty condena ataque a Gaza com mais de 90 mortos e quase 300 feridos

Itamaraty condena ataque a Gaza com mais de 90 mortos e quase 300 feridos

Em nota, a pasta declarou que “o governo de Israel segue sabotando o processo de paz e o cessar-fogo no Oriente Médio”
Presidentes do Congresso e do STF condenam atentado contra Trump

Presidentes do Congresso e do STF condenam atentado contra Trump

Pacheco alertou para sucessão de "atos extremistas que vêm se repetindo mundo afora"
Publicidade
Publicidade