Publicidade

Wilson Witzel cobra Governo e pede agilidade com medidas: "Precisa deixar de falar e colocar no papel"

Chefe do executivo falou nesta manhã em uma rádio e disse que Governo deve se responsabilizar pelas mortes com o fim da quarentena

Wilson Witzel cobra Governo e pede agilidade com medidas: "Precisa deixar de falar e colocar no papel"
Wilson Witzel cobra Governo e pede agilidade com medidas: "Precisa deixar de falar e colocar no papel"
Publicidade
Em entrevista à Rádio CBN, na manhã desta quinta-feira (26), o governador Wilson Witzel pediu que o Governo Federal assuma a responsabilidade pelas mortes que ocorrerem com o fim da quarentena no Brasil. Para o mandatário, a suspensão do isolamento só poderia ser feita por meio de um decreto oficial, ou por determinação do ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta. "O Governo Federal precisa deixar de falar e colocar no papel", explicou.

Witzel também alertou para a demora no momento de apresentar medidas de socorro aos trabalhadores que estão parados. O "caos financeiro", segundo ele, já é preocupante e só pode ser combatido com a organização da economia por parte das autoridades competentes. "Estou realmente muito preocupado porque acredito que nós não possamos continuar com as medidas restritivas se o Governo Federal não tomar as providências que cabem a ele, que é organizar a economia do país", sinalizou.

Na quarta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro participou de uma videoconferência com os governadores da região Sudeste, que concentra a maioria dos casos de coronavírus registrados no Brasil. Logo após a reunião, Witzel deixou clara sua posição em relação aos cuidados e restrições diante da pandemia. Em coletiva no Palácio Guanabara, ele pediu foco total no isolamento social.

"No momento não tem espaço para abertura do confinamento ou afrouxamento das medidas. Estamos preservando vidas", argumentou.
 

Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro - Crédto: Tânia Rêgo - Agência Brasil 
Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

fique por dentro
primeiro impacto
wilson witzel
quarentena
rio de janeiro
jair bolsonaro
governo federal
cobrança

Últimas notícias

Melody sofre acidente a caminho de show no Rio de Janeiro

Melody sofre acidente a caminho de show no Rio de Janeiro

Van em que cantora estava ficou destruída: veja imagens
Brasileiro da marcha atlética disputará sua quarta Olimpíada em Paris

Brasileiro da marcha atlética disputará sua quarta Olimpíada em Paris

Caio Bonfim luta pela medalha que escapou nos Jogos do Rio, em 2016, quando conquistou o 4º lugar
Exclusivo: número de denúncias de maus-tratos a animais bate recorde em 2024

Exclusivo: número de denúncias de maus-tratos a animais bate recorde em 2024

Jornalismo do SBT teve acesso a uma operação da Polícia Ambiental de São Paulo, que mostra como o crime ainda desafia a fiscalização
Los Angeles abraça a automação: robôs entregam comida e carros sem motorista já são realidade

Los Angeles abraça a automação: robôs entregam comida e carros sem motorista já são realidade

Em alguns restaurantes da cidade, o pedido é na tela e a comida vem em um carrossel. Já as bebidas são trazidas por um robô, que interage com os clientes
Menina de 10 anos sobrevive a parada cardíaca que durou mais de uma hora

Menina de 10 anos sobrevive a parada cardíaca que durou mais de uma hora

Lara Sousa foi reanimada e agora recebeu um aparelho que ajuda o coração a bater no ritmo certo
Brasil conquista classificação histórica na ginástica para olimpíadas de Paris

Brasil conquista classificação histórica na ginástica para olimpíadas de Paris

Pela primeira vez na história dos Jogos, país consegue índice para disputar três categorias da modalidade
Barcelona deve aumentar taxa cobrada para turistas visitarem a cidade

Barcelona deve aumentar taxa cobrada para turistas visitarem a cidade

Autoridades da capital da Catalunha também planejam proibir aluguel de apartamentos por curta temporada
Casos de importunação sexual em São Paulo dobraram em um ano, diz pesquisa

Casos de importunação sexual em São Paulo dobraram em um ano, diz pesquisa

No ano passado, foram mais de 41 mil ocorrências em todo o Brasil, 48% a mais do que em 2022
Nego Di doou R$ 100 ao invés de R$ 1 milhão para campanha no RS durante enchentes, diz investigação

Nego Di doou R$ 100 ao invés de R$ 1 milhão para campanha no RS durante enchentes, diz investigação

Influencer é investigado pela suspeita de forjar comprovante de doação para vaquinha
Trump critica Biden e volta a prometer maior deportação de imigrantes nos EUA

Trump critica Biden e volta a prometer maior deportação de imigrantes nos EUA

Ex-presidente fez primeiro comício de campanha após atentado; veja destaques
Publicidade
Publicidade