Publicidade

Aliada da Rússia, Belarus aprova retorno de armas nucleares ao país

Segundo o presidente bielorrusso, um referendo aprovou a remoção do status de "não nuclear" da constituição

Aliada da Rússia, Belarus aprova retorno de armas nucleares ao país
míssil nucelar russo Satan II
Publicidade

A Belarus, também conhecida como Bielorrúsia, anunciou, neste domingo (27.fev), a aprovação de um referendo que determinou a remoção do status de "não nuclear" da constituição do país. Segundo o presidente Aleksander Lukashenko, que é aliado de primeira hora do presidente da Rússia, Vladimir Putin, a resolução foi aprovada por cerca de 65% da população - somente 78% dos cidadãos bielorrussos compareceram ao plebiscito.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

A nova 'Lei Fundamental' permite que armas nucleares fiquem estacionadas no território de Belarus, pela primeira vez desde 1991, quando a ex-república soviética abdicou das ogivas herdadas após a queda da URSS, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, que teriam sido transferidas para a Rússia.

Em um dos pontos de votação, Lukashenko levantou inclusive a possibilidade de pedir ao presidente russo para que o material bélico soviético seja devolvido ao governo bielorusso. "Se vocês [países ocidentais] transferirem armas nucleares à Polônia ou à Lituânia, para as nossas fronteiras, vou dizer a Putin para devolver as armas nucleares que dei sem nenhuma condição", ameaçou o presidente bielorusso, respondendo às recentes restrições econômicas anunciadas pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e demonstrando seu alinhamento ao discurso de Vladimir Putin.

+ Diário da Guerra 4: acompanhe as últimas informações da guerra na Ucrânia

Mais cedo, a Belarus, que vem sendo duramente criticada por disponibilizar o seu território, que faz fronteira com a Rússia e a Ucrânia, para servir de base militar russa durante a invasão ao território ucraniano, foi alvo de mais um pacote de sanções pela União Europeia (UE). De acordo com Ursula von der Leyen, serão implementadas medidas restritivas a alguns dos setores mais importantes da economia do país, como a exportação de minério de ferro, tabaco e aço.

A liberação das armas acontece no mesmo dia em que o presidente russo colocou em prontidão sua 'Força Militar de Dissuasão', que é conhecida pelo emprego de armamentos nucleares. Informações do próprio Exército russo indicam que o país possui aproximadamente 6 mil ogivas - o maior arsenal atômico do mundo.

Além do abrigo de ogivas nucleares, o resultado do referendo também legalizou o assentamento permanente de forças militares russas em solo bielorrusso.

Leia também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
guerranaucrania
guerra na ucrânia
belarus
bielorrúsia
aleksander lukashenko
rússia
vladimir putin
força militar de dissuasão
armas nucleares
arsenal atômico
ogivas nucleares
ucrânia
mísseis
bombas
urss
união soviética
guerra-na-ucr

Últimas notícias

Buscas por Biden no Brasil ganham destaque e só ficam atrás de rodada do Brasileirão

Buscas por Biden no Brasil ganham destaque e só ficam atrás de rodada do Brasileirão

Após desistir de candidatura, nome do presidente dos EUA foi o terceiro mais buscado no país
Casa Branca reforça intenção de Biden em permanecer até o final do mandato como presidente dos EUA

Casa Branca reforça intenção de Biden em permanecer até o final do mandato como presidente dos EUA

Porta-voz do governo estadunidense mantém tom político contra as intenções e promessas de Donald Trump, apesar de Biden desistir da reeleição
Defesa Civil usa tratores aquáticos para retirar toneladas de peixes mortos do Rio Piracicaba

Defesa Civil usa tratores aquáticos para retirar toneladas de peixes mortos do Rio Piracicaba

Equipes estão com 10 embarcações de pequeno porte e mais dois hidrotratores para fazerem a limpeza de rio que passa por São Paulo
Debate, troca de nomes e saúde: o que levou Biden a desistir das eleições nos EUA

Debate, troca de nomes e saúde: o que levou Biden a desistir das eleições nos EUA

Desempenho em pesquisas e situações ‘confusas’ pressionaram para que presidente deixasse tentativa de reeleição; entenda
Kamala Harris se diz “honrada” com apoio de Biden “para derrotar Trump”

Kamala Harris se diz “honrada” com apoio de Biden “para derrotar Trump”

Atual vice-presidente dos Estados Unidos depende do sinal verde do partido Democrata para assumir candidatura principal
Bill Clinton anuncia apoio a Kamala Harris após desistência de Biden

Bill Clinton anuncia apoio a Kamala Harris após desistência de Biden

O ex-presidente dos Estados Unidos afirmou que o país já viveu muitos altos e baixos, "mas nada o preocupa mais do que a ameaça de mais um mandato de Trump"
Conheça cotados para substituir Biden na corrida eleitoral dos EUA

Conheça cotados para substituir Biden na corrida eleitoral dos EUA

Com desistência por reeleição, partido democrata escolherá novo representante. Kamala Harris e governadores estão entre cotados
Obama se pronuncia sobre desistência de Joe Biden e não menciona Kamala Harris

Obama se pronuncia sobre desistência de Joe Biden e não menciona Kamala Harris

Ex-presidente dos Estados Unidos elogiou Biden, mas advertiu que decisão deixa os democratas em "águas desconhecidas"
Após incentivar desistência de Joe Biden, ex-presidente da Câmara elogia decisão do atual presidente

Após incentivar desistência de Joe Biden, ex-presidente da Câmara elogia decisão do atual presidente

Para Nancy Pelosi, Biden é um patriota que “sempre colocou” os Estados Unidos em primeiro lugar
Boletim médico revela melhora de Biden em meio a desistência do presidente à reeleição

Boletim médico revela melhora de Biden em meio a desistência do presidente à reeleição

Líder democrata continua desempenhando todas as funções presidenciais, segundo comunicado divulgado neste domingo (21)
Publicidade
Publicidade