Publicidade

Desoneração da folha: saiba quais podem ser os impactos no cotidiano

Setores temem que veto represente aumentos em preços do transporte e alimentação, por exemplo

Desoneração da folha: saiba quais podem ser os impactos no cotidiano
Mão manuseando notas de dinheiro em caixa
Publicidade

A reoneração de 17 setores que mais empregam no país poderá impactar não somente as empresas das áreas, mas no cotidiano dos brasileiros. Alimentos, passagem de ônibus e outros itens podem aumentar se o veto do presidente Luís Inácio Lula da Silva à desoneração não for derrubado no Congresso. 

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

De acordo com a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, o gasto com a folha de pagamento representa 50% do custo total para a prestação do serviço. Se a desoneração não continuar, a previsão é que em janeiro do ano que vem os passageiros paguem mais caro pelo transporte. 

A desoneração foi importante para a manutenção dos empregos durante a pandemia de covid-19, já que os serviços pararam. Segundo Francisco Christovam, diretor-executivo da associação, a expectativa é que o aumento de custo na prestação de serviço chegue a 7%. "Se a tarifa média nacional é da ordem de R$ 4,60, com 31 centavos, nós vamos para R$ 5 de tarifa média nacional", explica. 

Medida foi implementada em 2011 e Lula justifica veto

A desoneração na folha de pagamento foi implantada em 2011, na gestão da presidente Dilma Rousseff, como medida temporária. Até aqui, a proposta seguiu, mas foi vetada. O mecanismo permite as empresas pagar alíquotas entre 1% e 4,5% sobre a receita bruta, em vez de 20% sobre a folha de salários. 

"A gente não pode apenas fazer desoneração sem dar a contrapartida aos trabalhadores. Os trabalhadores precisam ganhar alguma coisa nessa história", justificou Lula sobre o veto.  

Para o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal, porém, a volta da cobrança deve afetar o preço dos alimentos. "A gente prevê que até um real deva ser o aumento do preço do frango, do suíno e do ovo", diz Ricardo Santin. "Esse veto não renova uma política que foi vitoriosa, que criou emprego e ajudava a gente a manter os preços mais razoáveis para os consumidores", completa. 

Ex-secretário da Receita Federal, o economista Everardo Maciel considera a possível volta da reoneração como "desproporcional" e que a tributação sobre a folha de salário é "absolutamente inapropriado".  

"Considerando todos os encargos, não apenas os 20% incidentes sobre a folha, praticamente para cada real pago de salário tem um outro real pago por conta de previdência social e outros encargos de natureza igual ou semelhante", afirma. Os setores afetados têm expectativa de que o veto seja analisado pelo Congresso na próxima 5ª feira (7.dez). 

LEIA TAMBÉM:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

economia
reoneração
desoneração
veto
presidente
lula
folha
pagamento
dinheiro
setores
emprego
transporte
alimentação
impacto
consumo
alíquota
receita
salário
sbt
sbt news
portalnews
sbt-brasil
noticias

Últimas notícias

Moraes descarta adiamento das eleições municipais no Rio Grande do Sul

Moraes descarta adiamento das eleições municipais no Rio Grande do Sul

O presidente do TSE afirmou, na sessão plenária desta terça (21), que não houve qualquer dano estrutural que impeça o pleito na data prevista
Quase metade das empresas do setor calçadista foi afetada pelas enchentes no RS

Quase metade das empresas do setor calçadista foi afetada pelas enchentes no RS

Estado é o segundo maior fabricante de calçados do Brasil, perdendo apenas para o Ceará
Nível da Lagoa dos Patos aumenta e Rio Grande (RS) tem 7 zonas em alerta

Nível da Lagoa dos Patos aumenta e Rio Grande (RS) tem 7 zonas em alerta

Atualmente, mais de 600 pessoas estão desabrigadas no município
Tragédia do Rio Grande do Sul mobiliza recursos para saúde

Tragédia do Rio Grande do Sul mobiliza recursos para saúde

Mais de R$ 1,5 bilhão em recursos já foram destinados à área desde início das chuvas
Engenheiros alertaram sobre deficiências em casas de bombas de Porto Alegre em 2018 e 2023

Engenheiros alertaram sobre deficiências em casas de bombas de Porto Alegre em 2018 e 2023

Ano passado, após o Guaíba ultrapassar a cota de inundação de 3 metros, técnicos alertaram sobre a "necessidade urgente de resolução dos problemas nas estações"
Processos da Lava Jato contra Marcelo Odebrecht são anulados por Toffoli

Processos da Lava Jato contra Marcelo Odebrecht são anulados por Toffoli

Ministro do STF diz ter ocorrido "conluio processual" do ex-juiz Moro e de procuradores da República da força-tarefa da Lava Jato
Mourão critica políticos por “exploração” da calamidade após chuvas no RS

Mourão critica políticos por “exploração” da calamidade após chuvas no RS

Para senador, tanto aliados quanto nomes da esquerda têm feito “filminhos” para beneficiar projetos políticos
Desembargadora que atacou Marielle Franco nas redes sociais é afastada pelo CNJ

Desembargadora que atacou Marielle Franco nas redes sociais é afastada pelo CNJ

Magistrada é acusada de disseminar informações falsas ao afirmar que a vereadora estava “engajada com bandidos” e foi eleita com a ajuda do Comando Vermelho
Governo faz proposta de aumento médio de 28% em quatro anos para técnicos em educação

Governo faz proposta de aumento médio de 28% em quatro anos para técnicos em educação

Entre pontos principais da solução apresentada, estão parcelas de reajuste de 9% em janeiro de 2025 e 5% em abril de 2026
Governo precisa confirmar fonte de receita para incluir municípios na reoneração, diz líder

Governo precisa confirmar fonte de receita para incluir municípios na reoneração, diz líder

Segundo relator, líder Jaques Wagner, proposta deve ser atualizada e votação sai na próxima semana
Publicidade
Publicidade