Publicidade

O mundo quer hidrogênio verde e o Brasil tem o maior potencial de produção

Com a mais limpa matriz energética, país pode gerar trilhões de reais ao ano. Confira no Foco ESG

O mundo quer hidrogênio verde e o Brasil tem o maior potencial de produção
Publicidade

Quase um herói. Um astro quando o tema é a sustentabilidade do planeta. Não, não estamos falando de alguém. Mas, sim, de algo. Uma coisa que nem dá para pegar com as mãos. Porém, vale muito. Todos os países gostariam de ter esse produto. Entretanto, o Brasil é que tem mais potencial para produzir. Porque aqui se tem o insumo necessário para transformá-lo, a energia limpa. Aquela que vem das usinas hidrelétricas, de placas fotovoltaicas e eólicas é ideal para gerar a eletrólise na água sem emitir gases de efeito estufa. Assim, em vez de se fazer só hidrogênio, se faz o hidrogênio verde.

"O hidrogênio sempre existiu. O que mudou foi a forma de fazer. Com a energia limpa, que o Brasil tem de sobra", analisa Frederico Freitas, secretário de hidrogênio verde do Instituto Nacional de Energia Limpa (Inel). De fato, o Brasil tem a mais eficiente geração de energia, cerca de 85% é limpa. Esse diferencial já faz o Brasil ter, inclusive, um produto competitivo. Enquanto a Europa vende o quilo do hidrogênio verde por 6 euros, o Brasil consegue comercializar por 2.

Mas, por enquanto, 0,36 Mt (milhão de tonelada) é produzida por ano no Brasil. Em 2030, a expectativa é que sejam 7,9 Mt. Um grande avanço. Porém, é possível mais, porque a demanda é grande. Só as indústrias químicas e as refinarias requerem 75 Mt para transformar suas produções em sustentáveis nesse quesito. Só que o Brasil precisa de investimento. Em torno de R$ 1 trilhão.

Para isso, os governos trabalham para, enfim, abrir esse mercado para o mundo. É preciso regular essa novidade. "É fundamental esse arcabouço legal e regulatório. Nós já identificamos oportunidades de melhoria e vamos contribuir com nessa discussão com o Congresso Nacional e os demais atores. Nosso próximo passo é um plano trienal de investimentos e possibilidades de ofertas para dar confiança ao mercado", explica Thiago Barral, secretário de Transição Energética do Ministério de Minas de Energia do Governo Federal. O projeto de lei espera por votação na Câmara e no Congresso.

De olho nesse mercado, estados do nordeste e o Rio Grande do Sul já criaram canários favoráveis para produção da energia limpa e para as novas indústrias de hidrogênio verde se instalarem, gerando lucro tanto às próprias companhias quanto aos governos. São Paulo é o próximo estado a lançar o projeto, como conta a diretora da InvestSP, Marília Garcez: "Estamos analisando como gerar mais energia limpa, quais localidades, inclusive para instalar as indústrias de hidrogênio nas proximidades. Também a logística e para onde poderíamos vender".

Mas, afinal, o que dá para fazer com o hidrogênio verde

Abastecer veículos adaptados a combustíveis sintéticos é só uma das finalidades do hidrogênio verde. Ainda pode substituir a amônia e também transformar os fertilizantes em produtos menos nocivos ao meio ambiente. Há mais possibilidades ainda na indústria de alimentos, como no processamento do óleo para gerar gordura hidrogenada. Também na metalúrgica, como redutor de agentes metálicos. O hidrogênio é usado em diversos setores, justamente por ser o elemento químico mais abundante. Logo, logo também será o mais limpo. Portanto, ideal no processo de descarbonização do planeta.

O Foco ESG vai ao ar toda 4ª feira, às 11h, no canal do SBT News no YouTube, no SBT Vídeos e nas plataformas de áudio. Assista ao 15º episódio na íntegra:

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
planeta
sustentabilidade
esg
fogo esg
hidrogênio verde
energia limpa
transição energética
ministério
minas e energia
investsp
podcast
foco-esg

Últimas notícias

Autora atacada por pitbulls escreve poesia pela primeira vez após acidente

Autora atacada por pitbulls escreve poesia pela primeira vez após acidente

A autora, reconhecida na literatura infantil brasileira, foi atacada por três cães da raça pitbull no dia 5 de abril
Do protagonismo na Lava-Jato à suspensão pelo CNJ: quem é Gabriela Hardt?

Do protagonismo na Lava-Jato à suspensão pelo CNJ: quem é Gabriela Hardt?

Juíza foi substituta de Sergio Moro na 13ª Vara Federal, em Curitiba, durante o auge da operação
Chuva forte pode atingir 161 cidades de Minas Gerais

Chuva forte pode atingir 161 cidades de Minas Gerais

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta para risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos
Teto de supermercado desaba e deixa feridos em Diadema

Teto de supermercado desaba e deixa feridos em Diadema

Duas pessoas ficaram gravemente feridas e foram socorridas ao Hospital Municipal da cidade; outras nove tiveram ferimentos leves
Tutor de pitbull morre após ser atacado pelo próprio cachorro

Tutor de pitbull morre após ser atacado pelo próprio cachorro

Vítima sofria ataque de epilepsia enquanto foi mordida pelo animal
Governo propõe aumento de R$ 90 no salário mínimo e déficit zero em 2025

Governo propõe aumento de R$ 90 no salário mínimo e déficit zero em 2025

Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2025 foi apresentado nesta segunda-feira (15)
Adolescente de 17 anos é estuprada pelo cunhado no interior de SP

Adolescente de 17 anos é estuprada pelo cunhado no interior de SP

Vítima estava na casa da irmã e cuidava dos sobrinho quando sofreu a violência, neste final de semana
Poder Expresso: Irã ataca Israel, conflito pode ter reflexos econômicos no Brasil

Poder Expresso: Irã ataca Israel, conflito pode ter reflexos econômicos no Brasil

A edição desta segunda-feira (15) analisa como a escalada do confronto no Oriente Médio pode atingir brasileiros
Por que existem gêmeos siameses? Entenda

Por que existem gêmeos siameses? Entenda

As causas dessa anomalia rara ainda não são bem explicadas pela ciência, mas a descoberta pode vir durante a gestação
Conflito entre Irã e Israel pode impactar preço do petróleo no Brasil

Conflito entre Irã e Israel pode impactar preço do petróleo no Brasil

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira afirmou que criou grupo de trabalho para acompanhar possível acirramento do conflito e suas consequências
Publicidade
Publicidade