Publicidade

Mercado Financeiro prevê contas públicas no terreno positivo em 2022

Superávit primário do setor público consolidado em abril foi o maior da série histórica: R$ 38,9 bilhões

Mercado Financeiro prevê contas públicas no terreno positivo em 2022
Logo do Banco Central do Brasil
Publicidade

O mercado financeiro está prevendo números positivos para o setor público no fechamento do ano. O resultado do setor público consolidado referente a abril, confirma a expectativa: superávit primário de R$ 38,9 bilhões. Cifra significativamente maior do que em abril do ano passado, que tinha registrado R$ 24,3 bilhões. Este resultado é o maior da série histórica para um mês de abril, e supera inclusive a média das previsões do próprio mercado financeiro, que esperava superávit na casa dos R$ 30,1 bilhões. Os dados foram divulgados nesta 3ª feira (31.mai) pelo Banco Central. O setor público consolidado é formado por governo central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência), estados, municípios e empresas estatais (exceto Petrobras, Eletrobras e bancos públicos).

De acordo com a nota do BC, o governo central contribuiu com R$ 29,6 bilhões para a alta. Os governos regionais entraram com R$ 10,3 bilhões. E as empresas estatais, que com frequência tem saldo no vermelho, seguiram nessa toada com déficit de R$ 1 bilhão. 

O saldo primário leva em conta todas as receitas, menos despesas do setor público, fora o pagamento de juros da dívida.  Ainda de acordo com observadores do mercado, uma maior arrecadação, calcada em recuperação do PIB (Produto Interno Bruto) e mais controle de gastos principalmente pelos governos regionais, deram impulso ao número positivo. "De um lado vc tem a inflação mais alta agindo a favor, ampliando a base de cálculo para  a arrecadação", diz Tiago Sbardelotto, economista da XP Investimentos.

E na outra ponta, a do controle de gastos, também há ventos favoráveis. Há estados, segundo o economista, que têm dificuldades em executar parte do orçamento e até isso ajuda na hora de fazer as contas. Para traduzir em números o que os analistas estão estimando, a previsão é de que o superávit primário vá fechar o ano de 2022 em R$ 56,7 bilhões.  

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Dívida x PIB

Os resultados do quarto mês do ano impactaram também a dívida em proporção do PIB - Produto Interno Bruto - conforme mostra o gráfico abaixo.

Gráfico Banco Central
Dívida Líquida do Setor Público e Dívida Bruta do Governo em abril | Banco Central

A Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) teve pequena redução, de 78,5% do PIB em março para 78,3% agora. Mérito principalmente do crescimento nominal do PIB, entre outras variáveis. Já a Dívida Liquida do Setor Público chegou a 57,9% do PIB, pouco abaixo dos 58,2% de março, sob a mesma influência do PIB. É para estes números que os investidores olham na hora de, por exemplo, concederem crédito ao Brasil, seja de fontes externas ou até mesmo internamente, ao contratarem aplicações baseadas nas taxas de juros. Em outras palavras: um país com uma relação entre dívida e crescimento mais equilibrada, com perspectivas de melhor sustentabilidade nas contas públicas, tende a ser menos pressionado, a "pagar menos" na hora de oferecer taxas de juros para arcar com seus compromissos. E a taxa de juros menor, afeta a vida de todo mundo. 

O fator ICMS

Com os números de abril, vai se consolidando a tendência positiva para o setor público no ano. Vale ressaltar os preços das commodities bem elevados, a sustentar os superávits primários, principalmente nos governos regionais. Mas há pressão sobre os estados do ponto de vista da alta de preços dos combustíveis. Por conta disso, o Congresso Nacional discute a aprovação de uma lei complementar que limita as alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorais e Serviços (ICMS) que pesa sobre combustíveis, energia elétrica e transporte público. Limitar as alíquotas significa reduzir drasticamente a arrecadação do mais poderoso imposto cobrado em esferal estadual. É por isso que, "se aprovada a PLP nº 18/22 , o superávit esperado do setor público este ano deve cair de R$ 56,7 bilhões para R$ 5,2 bilhões", aponta o economista, Tiago Sbardelotto.  Ainda assim um número no azul, mas significativamente menor. 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

fiscal
contas publicas
economia
icms
mercado financeiro
brasil
juros
inflação
pib

Últimas notícias

Pequinês é eleito o cachorro mais feio do mundo; veja fotos

Pequinês é eleito o cachorro mais feio do mundo; veja fotos

Wild Thang já havia participado da competição outras quatro vezes e foi premiado com US$ 5 mil
Recém-nascidos são fotografados em clima de São João em hospital na Bahia

Recém-nascidos são fotografados em clima de São João em hospital na Bahia

Ensaio tem objetivo de promover a humanização, socialização e acolhimento das mães e bebês
Portabilidade da dívida do cartão de crédito passa a valer em 1º de julho

Portabilidade da dívida do cartão de crédito passa a valer em 1º de julho

Cliente vai poder pedir a transferência do saldo do rotativo para outro banco, com melhores condições de pagamento, de graça
Morre Ronald Antonucci, da dupla Os Vips, aos 81 anos

Morre Ronald Antonucci, da dupla Os Vips, aos 81 anos

Cantor fez sucesso na Jovem Guarda com o irmão Márcio Antonucci, falecido em 2014
Entenda as polêmicas do projeto que permitirá mudanças urbanísticas drásticas em Brasília

Entenda as polêmicas do projeto que permitirá mudanças urbanísticas drásticas em Brasília

Proposta foi aprovada pela Câmara Legislativa do Distrito Federal e, agora, irá para sanção do governador Ibaneis Rocha
Quina de São João: 3 apostas dividem prêmio de R$ 229,9 milhões; confira o resultado

Quina de São João: 3 apostas dividem prêmio de R$ 229,9 milhões; confira o resultado

Ganhadores são de Gouveia (MG), Viamão (RS) e São José do Rio Preto (SP)
Mega-Sena acumula e chega a R$ 93 milhões; veja os números sorteados

Mega-Sena acumula e chega a R$ 93 milhões; veja os números sorteados

Quina teve 108 apostas ganhadoras, que vão receber mais de R$ 38 mil cada
Com três palcos dedicados a shows, Virada ODS agita fim de semana em São Paulo

Com três palcos dedicados a shows, Virada ODS agita fim de semana em São Paulo

Ação faz parte das estratégias para promover o desenvolvimento sustentável, de acordo com o que orienta a ONU, a Organização das Nações Unidas
Foco de queimadas no Pantanal em 2024 já supera o mesmo período do ano passado

Foco de queimadas no Pantanal em 2024 já supera o mesmo período do ano passado

A fumaça é movimentada pelo vento e tem consequências na saúde da população local
Voluntários participam da maior faxina da história do Rio Grande do Sul em Porto Alegre

Voluntários participam da maior faxina da história do Rio Grande do Sul em Porto Alegre

Em um dos bairros mais afetados da cidade, cerca de 60 pessoas ajudaram na limpeza das casas
Publicidade
Publicidade