Publicidade

Presidente do Santos depõe a CPI e dá detalhes de contrato com a Blaze

Empresa de apostas esportivas online é acusada de fraude

Presidente do Santos depõe a CPI e dá detalhes de contrato com a Blaze
Publicidade

O presidente do Santos Futebol Clube, Andrés Rueda, deu detalhes à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Pirâmides Financeiras, nesta 3ª feira (22.ago), sobre o contrato que o Santos tem com a empresa de apostas esportivas online Blaze para que esta seja sua patrocinadora máster.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Rueda depôs ao colegiado como testemunha, por videochamada. A oitiva foi convocada porque a Blaze é acusada de fraude.

Questionado pelo relator do colegiado, deputado Ricardo Silva (PSD-SP), se poderia informar os termos do patrocínio, como os valores que a companhia paga para o Santos, Rueda disse que se tratade um contrato de dois anos (abril de 2023 a abril de 2025), no valor de R$ 45 milhões. Destes, acrescentou, R$ 25 milhões foram pagos antecipadamente e à vista ao clube -- três ou quatro dias após a assinatura --, e o restante serão repassados em 23 parcelas mensais e consecutivas de R$ 869 mil.

"Até o momento vem sendo regularmente pago, tanto a antecipação como as mensalidades. É um contrato que prevê a divulgação da marca Blaze na camisa e outras ações do Santos sempre disponibilizando a marca como patrocinadora máster", pontuou.

Ainda segundo Rueda, a companhia que intermediou o patrocínio da Blaze com o Santos foi a NN Consultoria. "O contato incial feito comigo foi feito pelo senhor Neymar pai. Ele tem um relacionamento amistoso com o clube e foi ele que me ligou dizendo 'olha, vocês estão precisando de patrocínio, eu tenho um patrocínio aqui que está patrocinando o meu filho, no caso o Neymar Jr., vocês teriam interesse em conversar com eles? Eu prontamente falei que sim. E recebi o pessoal da Blazer".

A NN Consultoria, disse, pertence ao Neymar pai. Ela teve um valor de comissionamento de 10% por intermediar o negócio.

Ricardo Silva perguntou ao depoente se ele tem conhecimento de que Blaze teria deixado de efetuar pagamentos aos clientes, com indícios de possíveis empresas de fachada. "Eu particularmente não tive esse tipo de informação. Quer dizer, desconheço esse tipo de relacionamento da Blaze com os seus clientes", respondeu Rueda.

O relator quis saber, então, se, a partir do momento que o presidentre do Santos toma conhecimento pela CPI de que algumas situações em potencial já aconteceram, tomará medidas. "Imediatamente eu vou solicitar explicações. Porque quando a gente quando fala de patrocínio, a gente fala de imagem, fala de uma série de coisas. E imediatamente eu vou pedir para a nossa área jurídica pedir explicações para o nosso patrocinador", disse o deponte em resposta.

Ainda no depoimento, Rueda informou o endereço da Blazer, que fica em Curaçao, no Caribe, afirmou não saber quem é o dono da empresa, e disse não conhecer qualquer acusação de que a companhia se trata ou se tratou de pirâmide financeira.

Nesta 4ª feira (23.ago), a CPI tem duas sessões agendadas, sendo uma deliberativa, para aprovação de requerimentos, e uma secreta, para aprovação de pedidos de quebra de sigilo bancário, telefônico e telemático.

O presidente da comissão, deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), disse que o colegiado recorrerá de habeas corpus concedidos a Tatá Werneck e Cauã Reymond desobrigando eles de prestar depoimento na CPI.

+ Por falta de acordo, reunião da CPMI do 8/1 atrasa e é adiada

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
congresso
cpi
esportes
futebol
santos futebol clube
depoimento
presidente
blaze
empresa
contrato
patrocínio
relator
câmara dos deputados
guilherme-resck
notícias

Últimas notícias

Justiça condena três homens por assassinato de adolescente no RJ

Justiça condena três homens por assassinato de adolescente no RJ

Homens levaram a vítima para um imóvel abandonado, onde ele foi violentamente espancado e morto com um golpe de machado
Senadores da Argentina aumentam seus próprios salários da noite para o dia

Senadores da Argentina aumentam seus próprios salários da noite para o dia

Medida causou indignação em momento em que o país enfrenta uma grave crise econômica, com metade da população vivendo na pobreza
Andreas von Richthofen revela pendências com Suzane e diz se vai perdoar Daniel Cravinhos

Andreas von Richthofen revela pendências com Suzane e diz se vai perdoar Daniel Cravinhos

Filho caçula do casal Manfred e Marisia, assassinados pela filha Suzane von Richthofen em 2002, deu entrevista exclusiva ao Tá na Hora, do SBT
Número de furtos aumenta mais de 20% no estado de São Paulo

Número de furtos aumenta mais de 20% no estado de São Paulo

Em 2023, foram registrados106 mil crimes do tipo a mais do que em 2021
Phoenix FIP vence leilão bilionário do Governo de SP para privatização da Emae

Phoenix FIP vence leilão bilionário do Governo de SP para privatização da Emae

Com proposta de R$ 1,04 bilhão, grupo assume controle acionário da Empresa Metropolitana de Águas e Energia
Sete em cada dez brasileiros acreditam que povos indígenas precisam de mais proteção, diz pesquisa

Sete em cada dez brasileiros acreditam que povos indígenas precisam de mais proteção, diz pesquisa

Grande parte dos brasileiros acredita que os povos originários foram e são pouco protegidos
Após reunião com Lula, líder do governo diz que projeto que dá aumento a juízes pode “quebrar o país”

Após reunião com Lula, líder do governo diz que projeto que dá aumento a juízes pode “quebrar o país”

Encontro ocorreu após convocação de emergência de líderes e ministros para tratar de pautas-bomba e arrefecer rusgas com a Câmara
Defensoria Pública da União exige indenização de R$ 1 bilhão do X (antigo Twitter)

Defensoria Pública da União exige indenização de R$ 1 bilhão do X (antigo Twitter)

Ação civil apresentada à Justiça Federal atribui à empresa de Elon Musk facilitação do "ódio político e racial"
Extrema pobreza atinge menor nível histórico em 2023, estima FGV

Extrema pobreza atinge menor nível histórico em 2023, estima FGV

Cálculo é do economista Marcelo Neri, diretor da FGV Social, a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PnadC), do IBGE
Mulher é arremessada de carro durante assalto na Zona Sul de Natal

Mulher é arremessada de carro durante assalto na Zona Sul de Natal

Assim que a vítima entrou no carro, assaltantes agiram com violência, puxando a vítima para fora do veículo
Publicidade
Publicidade