Publicidade

General confirmou à PF ter sugerido a prisão de Alexandre de Moraes

Depoimento tornado público pelo ministro do Supremo sinaliza que Laércio Vergílio pregou a tomada do poder “dentro” ou “fora das quatro linhas”

General confirmou à PF ter sugerido a prisão de Alexandre de Moraes
Publicidade

Interrogado pela Polícia Federal em fevereiro, o general de brigada Laercio Vergílio confirmou ter pressionado um militar próximo a Jair Bolsonaro a levar adiante a ideia de prender o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes. A missão, segundo o depoente, era um meio de as Forças Armadas tomarem o poder do país, “dentro” ou “fora das quatro linhas”, após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 2022.

+ Depoimentos de militares à PF revelam papel de Bolsonaro em trama golpista; confira o que eles disseram

O depoimento de Laercio Vergílio é um dos que tiveram o sigilo retirado nesta sexta-feira (15) por decisão de Alexandre de Moraes. O interrogatório se concentrou em trocas de áudio, pelo WhatsApp, nos dias 14 e 15 de dezembro de 2022, com interlocutores do Exército. A maioria das conversas abordadas no depoimento prestado à PF foi entre Vergílio e o major reformado Ailton Gonçalves Barros, preso no âmbito do inquérito que apura a suposta falsificação dos cartões de vacina da família Bolsonaro.

Vergílio declarou no depoimento conhecer Ailton Barros desde a época em que serviram na brigada de paraquedistas no Rio de Janeiro. Ele afirmou que os dois estiveram juntos também no 9° Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), em Nioaque (MS). De acordo com o depoimento, Vergílio mencionou essa relação de longa data ao tentar convencer Barros a encampar sua pretensão.

+ Militar diz que enviou conteúdo com mentiras sobre processo eleitoral a Cid porque poderia ser útil

“Se tem alguma coisa que eu sei fazer bem e executar são essas operações especiais. Você participou comigo, inclusive me ajudando muito na região de Dourados, Douradina e Itaporã. Você se lembra? O meu próximo áudio agora, assim, vai te dar o conceito da operação, entendeu?”, disse Vergílio, em áudio cuja autoria o próprio general reconheceu aos policiais federais.

“Então, esse próximo áudio, também, além do ‘Zero Uno’, aí tem que ser passado pra todo aquele pessoal que você passa sempre, entendeu? Já estamos em guerra, né?”, prosseguiu Vergílio. À PF, o general confirmou que ‘Zero Uno’ era o então presidente Jair Bolsonaro. Quanto “àquele pessoal”, Vergílio se referia a Bolsonaro e à sua assessoria.

+ Suposto integrante do “gabinete do ódio” caiu em contradições ao depor na PF

Vergílio confirmou ter pressionado Barros a convencer o então comandante do Exército, general Marco Antônio Freire Gomes, a aderir. O intuito era cobrar de Freire Gomes que acionasse o Comando de Operações Especiais, em Goiânia (GO), para ir à Brasília prender Alexandre de Moraes “no domingo, na casa dele, como ele faz com todo mundo”. Vergílio sugeriu a data: 18 de dezembro de 2022.

Na sequência, segundo Vergílio sugeriu, ou Freire Gomes ou Bolsonaro fariam um pronunciamento à nação. “De preferência o Freire Gomes”, opinou o militar, em áudio enviado a Barros. Na visão de Vergílio, a operação estaria embasada juridicamente na Constituição Federal, mas isso não fazia diferença. “Aí será tudo dentro das quatro linhas. Não o sendo, vai ser fora das quatro linhas mesmo”, disse o general, na conversa.

No depoimento à PF, Vergílio insistiu que o Exército tinha embasamento jurídico para impedir Lula de assumir a Presidência. Negou reiteradas vezes tratar-se de um plano golpe de Estado. Atribuiu o conteúdo das trocas de mensagens a mera “opinião que deu para um amigo em uma conversa particular”.

Barros foi levado à sede da Polícia Federal no mesmo dia do depoimento de Vergílio: 22 de fevereiro de 2024. Mas preferiu ficar em silêncio.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Alexandre de Moraes
Exército
Polícia Federal
Prisão
Jair Bolsonaro
Lula

Últimas notícias

MEC divulga edital do Prouni referente ao segundo semestre de 2024; veja cronograma

MEC divulga edital do Prouni referente ao segundo semestre de 2024; veja cronograma

Programa ofertará mais de 243 mil bolsas em universidade privadas do país
EUA: vice de Trump aceita formalmente nomeação para chapa do Partido Republicano

EUA: vice de Trump aceita formalmente nomeação para chapa do Partido Republicano

Em discurso, JD Vance expressou gratidão ao ex-presidente pela indicação e fez críticas à administração Biden
SBT News na TV: Ramagem presta depoimento à PF sobre "Abin paralela"

SBT News na TV: Ramagem presta depoimento à PF sobre "Abin paralela"

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quinta-feira (18); assista!
Caixa inicia pagamentos do Bolsa Família de julho; veja quem recebe

Caixa inicia pagamentos do Bolsa Família de julho; veja quem recebe

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Comanda do bar mostra que Felipe Gambeta Malheiro, que inicialmente se apresentou como condutor do veículo, comprou duas garrafas de vodka e uma de licor
Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento da discussão e das agressões
Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ex-diretor da Abin é apontado com um dos supostos chefes do núcleo político montado na agência para espionar ilegalmente desafetos do governo Bolsonaro
Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

A gravação é parte de um acordo extrajudicial firmado entre o agressor e a vítima, de 25 anos
Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Encontro será realizado nesta quinta-feira (18), às 9h30, e terá ainda a presença de seis ministros
Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Projeto permite novo fim para benefício de R$ 50 a trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos
Publicidade
Publicidade