Publicidade

Fundação Palmares reconhece comunidade quilombola no Maranhão

Dos 10.202 moradores da cidade, 58,5% se autodeclaram pretos; 55,7% da população se considera quilombola, diz levantamento do IBGE

Fundação Palmares reconhece comunidade quilombola no Maranhão
FOTO ILUSTRAÇÃO | Quilombolas
Publicidade

Nesta quinta-feira (7), a Fundação Cultural Palmares certificou como remanescente de quilombo a comunidade de Akin de Luciana I, no município de Serrano do Maranhão. A cidade é localizada a 190 quilômetros de São Luís, capital maranhense.

A certificação foi publicada no Diário Oficial da União.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os dados coletados no ano passado mostram que o município apresenta a maior quantidade de pessoas pretas do país.

+ Ao menos 8 mulheres foram vítimas de violência a cada dia de 2023, diz levantamento

Dos 10.202 moradores da cidade, 58,5% se autodeclaram pretos. O percentual de pessoas que se consideram quilombolas é de 55,7%

De acordo com a Fundação Cultural Palmares, os remanescentes de quilombo são grupos étnico-raciais que têm uma trajetória histórica própria, com relações territoriais específicas e presunção de ancestralidade negra relacionada com a resistência à opressão histórica sofrida.

+ Poder Expresso: Bolsonaristas vão comandar pelo menos cinco comissões na Câmara

Comunidade Akin de Luciana I

É uma comunidade formada por quase 300 pessoas.

O reconhecimento da comunidade como remanescente de quilombo ocorreu após um processo de autodefinição do grupo.

A cidade de Serrano do Maranhão nasceu de uma vila de pescadores e de comunidades quilombolas, com o desmembramento de outro município, o de Cururupu.

Essa população vive da extração de:

  • babaçu, do óleo,
  • mesocarpo,
  • fubá,
  • peixe,
  • frutas,
  • juçara,
  • buriti,
  • bacaba e outros produtos naturais.

O que é uma comunidade quilombola?

Segundo o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), as comunidades quilombolas são grupos étnicos, constituídos predominantemente pela população negra rural ou urbana.

Essa população se autodefine 'quilombola', a partir das relações específicas com a terra, o parentesco, o território, a ancestralidade, as tradições e práticas culturais próprias.

O Incra é o instituto responsável, na esfera federal, pela titulação dos territórios quilombolas.

As terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos são aquelas utilizadas para a garantia de sua reprodução física, social, econômica e cultural.

Benefícios

Quando um município é certificado como remanescente de quilombo, essa população passa a ter acesso às políticas públicas voltadas para esta comunidade.

De acordo com a Fundação dos Palmares, o foco é promover ações de preservação de valores culturais, sociais e econômicos e, ainda, articular ações que promovam o apoio de pesquisas e estudos relativos à história e à cultura dos povos negros.

O município certificado também passa a ser incluso nos processos de desenvolvimento dos afro-brasileiros.

Programa Brasil Quilombola

O programa do governo federal promove a "Agenda Social Quilombola".

Essas ações são voltadas para a melhoria das condições de vida e ampliação do acesso a bens e serviços públicos das pessoas que vivem em comunidades de quilombos no Brasil.

O projeto é realizado de forma integrada com órgãos do governo.

A Agenda Social Quilombola compreende ações voltadas aos seguintes eixos: Acesso a Terra; Infraestrutura e Qualidade de Vida; Inclusão Produtiva e Desenvolvimento Local e Direitos e Cidadania.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Comunidade
Maranhão

Últimas notícias

São João na Bahia: período junino deve injetar cerca de R$ 2 bilhões no estado

São João na Bahia: período junino deve injetar cerca de R$ 2 bilhões no estado

Cidades como Amargosa, Cruz das Almas, Senhor do Bonfim e Santo Antônio de Jesus se transformam em verdadeiros polos de celebração
56 pessoas foram vítimas de bala perdida em 2024 no RJ, diz pesquisa

56 pessoas foram vítimas de bala perdida em 2024 no RJ, diz pesquisa

Das vítimas, 16 morreram e 40 ficaram feridas; esta semana foi o recorde de balas perdidas no período: 8 pessoas foram atingidas e 4 morreram
Mortes no Ceará: estado é segundo governado pelo PT no Nordeste a enfrentar crise de segurança

Mortes no Ceará: estado é segundo governado pelo PT no Nordeste a enfrentar crise de segurança

21 pessoas foram assassinadas em menos de 24 horas em chacina no interior e em ataques na capital. Governador fala em reação do crime organizado
Fortaleza registra 21 mortes em meio à onda de violência que atinge a cidade

Fortaleza registra 21 mortes em meio à onda de violência que atinge a cidade

Nove crianças e adolescentes, com idades de 8 a 16 anos, foram baleados durante um ataque a tiros em um campo de futebol na noite desta sexta-feira (21)
Nefo, morto no presídio em SP, prestava contas de atentados a comando do PCC na Bolívia

Nefo, morto no presídio em SP, prestava contas de atentados a comando do PCC na Bolívia

Chefe de plano contra Moro interrompido pela PF trocou 135 mensagens com três terminais bolivianos, em menos de um mês; fazendas de coca seriam QG da facção
Sobe para 8 número de vítimas de chacina em praça no Ceará

Sobe para 8 número de vítimas de chacina em praça no Ceará

Um carro e várias motos abriram fogo contra grupo na praça da matriz de Viçosa
Jovem de 20 anos desaparecido no DF é encontrado morto

Jovem de 20 anos desaparecido no DF é encontrado morto

Policiais civis localizaram o corpo de Yoshinori Kubota Lima no Guará. Ele estava desaparecido há 3 dias
Polícia investiga sumiço de adolescente grávida no Paraná

Polícia investiga sumiço de adolescente grávida no Paraná

Isis Victória Mizerski, de 17 anos, está desaparecida desde 6 de junho; suspeito já foi flagrado agredindo mulheres
Polícia do Rio prende em flagrante assaltante armado em hotel de luxo, em Ipanema

Polícia do Rio prende em flagrante assaltante armado em hotel de luxo, em Ipanema

Homem foi detido pela PM e chegou a fazer funcionário de refém, antes de se entregar
Mounjaro: Novo estudo diz que medicamento pode ajudar a tratar apneia do sono

Mounjaro: Novo estudo diz que medicamento pode ajudar a tratar apneia do sono

De acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia, o uso da tirzepatida pode levar uma queda no número de interrupções respiratórias durante o sono
Publicidade
Publicidade