Publicidade

Engenheiros alertaram sobre deficiências em casas de bombas de Porto Alegre em 2018 e 2023

Ano passado, após o Guaíba ultrapassar a cota de inundação de 3 metros, técnicos alertaram sobre a "necessidade urgente de resolução dos problemas nas estações"

Engenheiros alertaram sobre deficiências em casas de bombas de Porto Alegre em 2018 e 2023
Publicidade

Enquanto parte de Porto Alegre continua embaixo d'água há 19 dias, documentos da prefeitura mostram que técnicos já alertavam para a manutenção urgente do sistema anti-cheia da cidade. Os equipamentos fazem parte de um sistema construído na década de 1970, que inclui também diques, um muro e comportas.

Documentos internos da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e do Departamento de Água e Esgotos mostram que, em 2018, engenheiros pediram análise do projeto de duas estações de bombeamento da capital gaúcha para "avaliar a falha na proteção em relação às cheias do rio a níveis superiores à cota de três metros até o nível de seis metros."

Em 2023, após o Guaíba ultrapassar duas vezes a cota de inundação de três metros, técnicos alertaram sobre a "necessidade urgente de resolução dos problemas nas estações" que protegem os bairros mais centrais e a zona norte da capital.

O diretor do Departamento de Águas e Esgotos, Maurício Loss, que está no cargo desde fevereiro de 2023, garante que o processo interno não passou por ele e nem pelo prefeito.

“O processo não ficou parado em nenhum momento. Foi tramitado, inclusive, por áreas pertinentes ao projeto. Mas não há um tempo hábil, principalmente se tratando de poder público, em cinco meses, se fazer um projeto que não é uma simples elevação de parede.

O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, disse que o problema das enchentes na cidade não se resume às casas de bombas.

“Será que as pessoas não se dão conta que choveu milhões de metros cúbicos no Rio Grande do Sul e Porto Alegre está no meio? E todas as águas dos arroios, dos rios que jogam, dos quatro rios, que são o Jacuí, o Caí, o Sinos e o Gravataí. Vocês acham que realmente essas águas que chegam aqui, o vento para lá, não desce para a lagoa e o problema do alagamento foi porque teve duas casas de bombas?”, afirmou.

Das 23 casas de bombas de Porto Alegre, nove estão em operação, além dos equipamentos doados pela SABESP, a companhia de saneamento de São Paulo. A prefeitura conseguiu acessar novas estações e, aos poucos, pretende reestabelecer a drenagem da cidade. Mas enquanto isso não acontece, áreas como o bairro São Geraldo continuam alagadas.

Em Eldorado do Sul, cidade também banhada pelo Guaíba, algumas das 30 mil pessoas que ficaram desalojadas começam a voltar para o que sobrou das casas.

“É a coisa mais triste do mundo”, desabafa a aposentada Ana Foschiera, que mora no município. “Eu nunca imaginei que eu pudesse passar por isso. Nunca”, completa.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Porto Alegre
Rio Grande do Sul
Chuva
Temporal
Tragédia
enchente
Morte
sabesp

Últimas notícias

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Ação durou pouco mais de duas semanas em propriedades rurais na região do Pantanal
Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Silvia Waiãpi é acusada de utilizar recursos do Fundo Campanha para pagar o procedimento. Confira entrevista ao Poder Expresso
Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Segundo as novas normas, a satisfação do consumidor será um dos critérios de avaliação
Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Segundo as investigações, o grupo atuava em 15 estados
Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

"Por cinco meses, passei por isso", desabafou parlamentar que teve a bolsa encharcada
Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Prisões foram em cinco diferentes cidades do estado de São Paulo
Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Alta acontece após críticas do presidente Lula à decisão do Copom de manter taxa de juros
Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Virginia precisou largar os estudos para casar com seu namorado da época, que foi chamado para servir na Segunda Guerra Mundial
Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Assassino confesso de Marielle Franco, em 2018, foi transferido de presídio federal em MS, como benefício da delação
Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Para o ministro, o porte da erva para consumo próprio já não tem natureza criminal. Julgamento continua na próxima terça (26)
Publicidade
Publicidade