Publicidade

Ex-advogado de Donald Trump, Michael Cohen admite ter roubado R$ 153 mil da empresa do ex-presidente

Principal testemunha de julgamento criminal de Trump confirmou o ato em depoimento nesta segunda-feira (20)

Ex-advogado de Donald Trump, Michael Cohen admite ter roubado R$ 153 mil da empresa do ex-presidente
Publicidade

Ex-advogado de Donald Trump, Michael Cohen admitiu nesta segunda-feira (20) que roubou dezenas de milhares de dólares da empresa do ex-presidente, conforme reportado pela Associated Press (AP). A confissão ocorreu durante testemunho no julgamento sobre o esquema de dinheiro de silêncio, no qual Trump é acusado de ocultar contabilmente um pagamento para a atriz pornô Stormy Daniels durante a campanha presidencial de 2016.

+ Julgamento que pode levar Trump à prisão começa nesta segunda-feira (15)

Os advogados de defesa de Trump aproveitaram as transgressões de Cohen para questionar sua credibilidade perante os jurados. Com o caso da acusação se aproximando do fim, a defesa espera que a admissão de Cohen, juntamente com suas mentiras e crimes passados, levante dúvidas sobre seu testemunho, que é crucial para implicar Trump no esquema.

Enquanto era questionado pelo advogado de defesa Todd Blanche, Cohen admitiu ter ficado com dinheiro que deveria ser reembolso por um pagamento de $50.000 (cerca de R$ 255.500 na cotação atual) que ele alegou ter feito a uma empresa de tecnologia. Cohen afirmou que, na verdade, entregou apenas $20.000 (R$ 102.200) em dinheiro à empresa.

Quando Blanche perguntou diretamente se Cohen havia roubado da Trump Organization, Cohen respondeu afirmativamente, dizendo que nunca devolveu o dinheiro, que na cotação atual equivale a R$ 153.300.

Cohen é a última testemunha da acusação, e ainda não está claro se a defesa chamará testemunhas, incluindo o próprio Trump. Após mais de quatro semanas de depoimentos sobre sexo, dinheiro e detalhes da contabilidade da empresa de Trump, os jurados poderão começar a deliberar na próxima semana para decidir se Trump é culpado de 34 acusações de falsificação de registros comerciais.

As acusações decorrem de registros internos da Trump Organization que classificaram pagamentos a Cohen como despesas legais, enquanto os promotores afirmam que eram reembolsos pelo pagamento de silêncio a Stormy Daniels. Trump se declarou inocente e seus advogados afirmam que não houve nada criminoso no acordo com Daniels ou na forma como Cohen foi pago.

Trump, ao chegar ao tribunal, disse aos repórteres:

"Não há crime. Pagamos uma despesa legal."

Cohen, uma testemunha chave para os promotores, também é alvo de ataques devido a seu histórico de mentiras sob juramento e outras falsidades, muitas das quais ele alega terem sido para proteger Trump. Cohen cumpriu pena de prisão após se declarar culpado de várias acusações federais, incluindo mentir ao Congresso e violar leis de financiamento de campanha relacionadas ao esquema de dinheiro de silêncio.

Blanche questionou Cohen sobre suas negações públicas iniciais de que Trump sabia sobre o pagamento a Daniels. Cohen mudou sua versão após autoridades federais revistarem sua casa e escritórios em abril de 2018. Quatro meses depois, Cohen se declarou culpado e afirmou que Trump o havia instruído a organizar o pagamento a Daniels.

Cohen contou aos jurados sobre reuniões e conversas com Trump, incluindo uma em 2017 onde discutiram como Cohen recuperaria o dinheiro desembolsado pelo pagamento a Daniels e como o reembolso seria contabilizado como "serviços legais".

Julgamento está cada dia mais próximo ao fim

O escritório do procurador distrital de Manhattan, Alvin Bragg, deve encerrar seu caso assim que Cohen sair do banco, mas ainda poderá chamar testemunhas de refutação se a defesa apresentar suas próprias testemunhas. O juiz Juan M. Merchan espera que os argumentos finais ocorram em 28 de maio, após o Memorial Day.

Os advogados de defesa ainda não decidiram se Trump testemunhará. Trump não respondeu a perguntas sobre se seus advogados o aconselharam a não testemunhar.

+ Juiz multa Trump em US$ 9 mil por violar ordem de silêncio durante julgamento

Os advogados de Trump indicaram que podem chamar Bradley A. Smith, um professor de direito republicano, para refutar a alegação da acusação de que os pagamentos de dinheiro de silêncio constituíram violações de financiamento de campanha. No entanto, o juiz limitou o que Smith pode abordar.

Smith poderá fornecer informações gerais sobre a Comissão Federal Eleitoral e suas leis, mas não interpretar como as leis se aplicam ao caso de Trump ou opinar sobre a legalidade das ações do ex-presidente.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Mundo
Julgamento
Donald Trump
Estados Unidos
Roubo
Dinheiro
empresa
Advogado

Últimas notícias

STF começa a julgar supostos mandantes do assassinato de Marielle

STF começa a julgar supostos mandantes do assassinato de Marielle

PGR aponta irmãos Domingos e Chiquinho Brazão, junto ao delegado Rivaldo Barbosa, como cabeças do crime
ENGANOSO: Post engana ao associar sintomas da covid longa às vacinas

ENGANOSO: Post engana ao associar sintomas da covid longa às vacinas

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Em cinco anos, deputados apresentaram 14 propostas para restringir ou dificultar aborto legal

Em cinco anos, deputados apresentaram 14 propostas para restringir ou dificultar aborto legal

Entre os projetos, está o que cria o Estatuto do Nascituro e um que obriga a apresentação de boletim de ocorrência para fazer aborto em caso de estupro
Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 53 milhões nesta terça-feira (18)

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 53 milhões nesta terça-feira (18)

Apostas podem ser feitas em casas lotéricas ou pela internet até as 19h
Brasil Agora: Idealizadores de plano de sequestro de Moro são mortos na prisão

Brasil Agora: Idealizadores de plano de sequestro de Moro são mortos na prisão

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta terça-feira (18)
Mauro Cid e pai prestam novo depoimento à PF sobre caso das joias sauditas

Mauro Cid e pai prestam novo depoimento à PF sobre caso das joias sauditas

Agentes identificaram mais um item que teria sido colocada à venda ilegalmente pelos auxiliares de Bolsonaro
Putin elogia Coreia do Norte por apoio em guerra contra Ucrânia

Putin elogia Coreia do Norte por apoio em guerra contra Ucrânia

Presidente russo também alfinetou países ocidentais, dizendo que o plano de isolar Moscou não funcionou
Corpo de Jacqueline Laurence será velado no Teatro Tablado, no RJ, nesta terça-feira (18)

Corpo de Jacqueline Laurence será velado no Teatro Tablado, no RJ, nesta terça-feira (18)

Cerimônia ocorrerá das 10h e 14h e será aberta ao público; crematório será reservado aos familiares
Nota Fiscal Paulista libera R$ 34,7 milhões em créditos; veja como resgatar

Nota Fiscal Paulista libera R$ 34,7 milhões em créditos; veja como resgatar

Valor é referente às compras realizadas em fevereiro de 2024 e ficará disponível para transferência por um ano
Coreia do Sul volta a fazer disparos de advertência após norte-coreanos cruzarem fronteira

Coreia do Sul volta a fazer disparos de advertência após norte-coreanos cruzarem fronteira

Militares recuaram após os tiros; Seul acredita que violação não foi intencional
Publicidade
Publicidade