Publicidade

Depois da água, chá é a bebida mais consumida no mundo

Pesquisa da ONU mostra que 13 milhões de pessoas são beneficiadas com a produção da bebida

Depois da água, chá é a bebida mais consumida no mundo
Publicidade

Levantamentos realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que o chá é a bebida mais consumida no mundo, depois da água. Segundo a entidade, a bebida milenar apoia a economia de milhões de países subdesenvolvidos, sendo grande parte vinda da agricultura familiar. 

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

No total, 13 milhões de pessoas tiram o sustento da produção da folha do chá, com 60% da produção mundial correspondendo a pequenos agricultores. Os países que mais cultivam e exportam as folhas destinadas à bebida são China, Índia e Quênia. 

Além de ser uma bebida saudável e nutritiva, o chá mantém um ritual de cultivo que alterou gerações de povos e modificou a cultura de vários países. Entre as nações que mais consomem a bebida estão Índia, Sri Lanka, Turquia, Marrocos, Reino Unido e Paquistão.

Segundo a ONU, a cadeia produtiva da bebida também é lucrativa e movimenta mais de US$17 milhões por ano. O número da produção global do chá preto, por exemplo, tende a aumentar para 2,2% ao ano durante a próxima década e pode chegar a 4,4 milhões de toneladas em 2027. 

+ Militar russo é condenado à prisão perpétua por crime de guerra na Ucrânia

O estudo demonstra ainda que, com a pandemia da covid-19, o chá foi um importante aliado da população e houve um aumento considerável no consumo durante o período. 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
mundo
depois
agua
cha
bebida
consumida
onu
economia

Últimas notícias

Professora cai do 2º para o 1º andar após chão de escola desabar em Vitória

Professora cai do 2º para o 1º andar após chão de escola desabar em Vitória

Segundo a unidade de ensino, não havia alunos na sala no momento do acidente; aulas foram suspensas
Funai planeja remover sete invasões em terras indígenas nos próximos 12 meses

Funai planeja remover sete invasões em terras indígenas nos próximos 12 meses

Instituição destaca direitos dos povos originários na data comemorativa de 19 de abril
Quem são Stevie Nicks e Clara Bow, mencionadas no novo álbum de Taylor Swift

Quem são Stevie Nicks e Clara Bow, mencionadas no novo álbum de Taylor Swift

Stevie faz o prelúdio do álbum físico de Taylor; Já Bow é título de uma das canções
Joel Jota desiste de ser padrinho do Time Brasil após críticas na internet

Joel Jota desiste de ser padrinho do Time Brasil após críticas na internet

Influenciador digital é acusado de mentir sobre carreira de natação
"Tio Paulo": Defesa de sobrinha entra com pedido de liberdade condicional

"Tio Paulo": Defesa de sobrinha entra com pedido de liberdade condicional

Advogados alegam que Erika de Souza Vieira Nunes tem uma filha de 14 anos que depende de cuidados especiais
Residência é atingida por árvore após forte ventania no RJ

Residência é atingida por árvore após forte ventania no RJ

Pai e filho ficaram feridos; Defesa Civil ainda não foi no local retirar o pedaço que restou da árvore
"Eu tinha razão, fui mau profeta", diz Gilmar Mendes sobre críticas à Lava Jato

"Eu tinha razão, fui mau profeta", diz Gilmar Mendes sobre críticas à Lava Jato

Ministro do STF voltou a defender criação de uma comissão da verdade para avaliar excessos e irregularidades na condução da operação
Vai esquentar? Veja previsão do tempo para o final de semana

Vai esquentar? Veja previsão do tempo para o final de semana

Sol deve aparecer na maior parte das capitais brasileiras, acompanhado de chuva em alguns estados. Confira
Flagra: Macaco foge de zoológico e vai parar em presídio no RJ

Flagra: Macaco foge de zoológico e vai parar em presídio no RJ

Caso foi registrado na zona norte da capital; bichinho circulou pela penitenciária até ser resgatado
Rendimento mensal do 1% mais rico é quase 40 vezes maior que dos 40% mais pobres no Brasil, diz IBGE

Rendimento mensal do 1% mais rico é quase 40 vezes maior que dos 40% mais pobres no Brasil, diz IBGE

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) aponta aumento no valor médio recebido em 2023, mas desigualdade segue alta
Publicidade
Publicidade