Publicidade

Funai pede desculpas por nota de 2022 sobre Bruno Pereira e Dom Phillips

Segundo órgão, texto divulgado no governo do ex-presidente Jair Bolsonaro trazia "série de inverdades"

Funai pede desculpas por nota de 2022 sobre Bruno Pereira e Dom Phillips
Dom Phillips à esq. e Bruno Pereira à dir., em montagem (Reprodução)
Publicidade

A Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) pediu desculpas, nesta 3ª feira (28.fev), por uma nota divulgada pelo órgão, em 10 de junho de 2022, sobre o desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Segundo o comunicado do órgão desta 3ª, a nota ameaçava a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) de processo judicial e trazia "uma série de inverdades" contra Bruno e Dom - que foram assassinados em 5 de junho último, no Vale do Javari, no Amazonas, quando apuravam atividades ilegais de madeireiros e garimpeiros na Amazônia.

Naquela data na qual o texto foi publicado, fazia cinco dias que o jornalista e o indigenista estavam desaparecidos, e a Funai era presidida pelo delegado Marcelo Xavier; atualmente, sua presidente é Joenia Wapichana.

Conforme o comunicado de hoje, a nota foi retirada do site da Funai por ordem da Justiça Federal do Amazonas, que a considerou "violadora de direitos humanos", "inoportuna", "indevida" e disse que o conteúdo não era "compatível com a realidade dos fatos e com as normas em vigor".

A Fundação Nacional dos Povos Indígenas pontua que a divulgação do texto tratou-se de um "capítulo lamentável" de sua história e classifica como importante o trabalho da Univaja, "organização indígena cuja colaboração é fundamental para a proteção e promoção dos direitos indígenas na região do Vale do Javari e sem a qual os assassinatos de Bruno Pereira e Dom Phillips não teriam sido, pelo menos em parte, solucionados".

No novo comunicado ainda, a Funai elogia Bruno Pereira e Dom Phillips. De acordo com a fundação, o primeiro "era um indigenista dedicado, de seriedade e compromisso amplamente reconhecidos, que sofreu perseguição dentro do órgão que o deveria proteger e foi exonerado de suas funções por incomodar criminosos, ou seja, por cumprir o seu dever como funcionário do Estado. Pagou com a vida pelo comprometimento inabalável que tinha com os povos indígenas".

Já sobre Phillips, afirma: "era um jornalista que devotava seu trabalho à proteção da Amazônia e de seus povos e também pagou com a vida por essa dedicação".

"Por isso tudo, hoje pedimos desculpas às famílias de Bruno e Dom. Os nomes deles foram insultados por autoridades públicas no momento mais difícil da vida de suas famílias e é dever do Estado brasileiro reconhecer a violência difamatória que sofreram, se desculpar com seus familiares e nunca mais permitir a repetição de atos dessa natureza", conclui a Funai.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
governo
funai
bruno pereira
dom phillips
nota
justiça
retirada
inverdades
mortes
vale do javari
amazonas
medeireiros
garimpeiros
amazônia
univaja
famílias
desaparecimento
presidente
indígenas
guilherme-resck

Últimas notícias

Minha Casa, Minha Vida: meta de 2 milhões de unidades até 2026 será superada, diz Jader Filho

Minha Casa, Minha Vida: meta de 2 milhões de unidades até 2026 será superada, diz Jader Filho

Ministro das Cidades informou que edital para escolha de famílias do Rio Grande do Sul que vão receber casas novas deve ser finalizado na próxima semana
Motorista de BMW que matou recém-casado no Rio de Janeiro segue foragido

Motorista de BMW que matou recém-casado no Rio de Janeiro segue foragido

Vitor Vieira Belarmino é influenciador e desativou as redes sociais após o acidente; cinco mulheres estavam no veículo com ele
Chega a mil o número de operações contra garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami

Chega a mil o número de operações contra garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami

A milésima ação foi realizada na região de Palimiú e contou com participação de Censipam, Força Nacional e Funai
Sargento da PM morto em latrocínio é sepultado em Sorocaba

Sargento da PM morto em latrocínio é sepultado em Sorocaba

Agente baleado em Carapicuíba, foi abordado por homens armados durante a tentativa de roubo
Morre Bella Brave, influencer com doenças raras, aos 10 anos

Morre Bella Brave, influencer com doenças raras, aos 10 anos

Criança e mãe compartilhavam rotina nas redes sociais e contavam com mais de 7,2 milhões de seguidores no TikTok
Quadrilha invade mercado na zona sul de SP e tenta roubar balanças de precisão

Quadrilha invade mercado na zona sul de SP e tenta roubar balanças de precisão

A mesma quadrilha já havia realizado outros roubos e um dos integrantes tem vasta ficha criminal
Motorista deixa placa do veículo para trás ao fugir de colisão

Motorista deixa placa do veículo para trás ao fugir de colisão

Carro bateu contra barracas de ambulantes que estavam no local
"Prevenção tem que estar no orçamento público", diz ministro das Cidades sobre tragédias climáticas

"Prevenção tem que estar no orçamento público", diz ministro das Cidades sobre tragédias climáticas

Jader Filho afirma que pasta conversa com Casa Civil para tratamento específico ao Rio Grande do Sul no âmbito dos investimentos do Novo PAC em drenagem
Sobe para 31 o número de presos na megaoperação no Rio de Janeiro

Sobe para 31 o número de presos na megaoperação no Rio de Janeiro

Somente na segunda (15), foram cumpridos cinco mandados de prisão em aberto e quatro adolescentes foram apreendidos
Centro-Oeste do país e sul do Tocantins têm alerta de baixa umidade nesta terça (16)

Centro-Oeste do país e sul do Tocantins têm alerta de baixa umidade nesta terça (16)

Instituto Nacional de Meteorologia diz que há riscos de incêndios florestais e à saúde das populações nas áreas mais afetadas
Publicidade
Publicidade