Publicidade

"Cenário é de guerra", diz secretário sobre território Yanomami

Equipes de saúde trabalham para restaurar bem-estar da comunidade indígena

"Cenário é de guerra", diz secretário sobre território Yanomami
O governo estima que mais de 500 crianças morreram por fome, desnutrição e contaminação pelo mercúrio, deixado devido ao garimpo, em 2022 | Reprodução/Instagram urihiyanomami
Publicidade

O secretário de Saúde Indígena, Ricardo Weibe Tapeba, afirmou, nesta 3ª feira (24.jan), que o cenário no território Yanomami, em Roraima, é de guerra. Segundo ele, as equipes de saúde no local estão desenvolvendo um relatório para entregar ao Ministério da Saúde, contendo ações efetivas para restaurar o bem-estar da comunidade. 

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Entre as medidas já propostas estão o aumento da infraestrutura de saúde na região, o reforço de médicos e a recuperação do esquema de vacinação entre a população. Hoje, por exemplo, foi iniciada a construção de um hospital de campanha em Boa Vista, onde devem ser recebidos 700 pacientes indígenas que estão em casas de apoio.

"Esse instrumento é importante para permitir que o governo federal adote estratégias mais emergenciais, como a compra de insumos, aquisição de medicamentos e materiais, além de aperfeiçoar o atendimento da saúde indígena", disse Tapeba, acrescentando que, até o momento, mais de 1 mil yanomamis foram resgatados de situações graves.

Além do relatório, as equipes da saúde irão trabalhar com policiais federais para investigar possíveis irregularidades em contratos antigos de medicamentos e insumos destinados ao território Yanomami, bem como o número real de mortes por desnutrição e descuidos. Acredita-se que houve uma "grande subnotificação" dos óbitos.

Tapeba comentou ainda sobre a cooperação dos Ministérios da Saúde e dos Povos Indígenas, que irão continuar focando na exoneração de coordenadores regionais de postos de saúde indígenas. Na 2ª feira (23.jan), 11 responsáveis foram demitidos, incluindo Márcio Sidney Sousa Cavalcante, coordenador da região leste de Roraima.

"Vamos analisar as indicações que chegaram aqui para o distrito. Mas o que eu posso dizer é que sozinho o próximo coordenador não conseguirá fazer a intervenção que nós queremos", disse o secretário. Ele ressaltou a importância de retirar os mais de 20 mil garimpeiros do território Yanomami, uma vez que as ações colocam em risco a segurança dos indígenas.

A situação de crise humanitária vivida pela população indígena Yanomami foi revelada no último fim de semana, durante visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a Roraima. O governo estima que mais de 500 crianças morreram por fome, desnutrição e contaminação pelo mercúrio, deixado devido ao garimpo, em 2022. 

Em meio ao cenário, mais de 19 mil profissionais de saúde se cadastraram no banco de voluntários do Sistema Único de Saúde (SUS) para prestar atendimento na região. O caso também resultou na abertura de um inquérito na Polícia Federal, que irá apurar eventual cometimento de crime de genocídio, delitos ambientais e omissão de socorro aos yanomamis nos últimos anos. 

Em nota, o Conselho indígena de Roraima (CIR) disse que enviou, nos últimos anos, inúmeros ofícios e denúncias para órgãos públicos devido à situação no local, mas que todos foram ignorados.

+ Crise dos yanomamis é resultado de omissão do Estado brasileiro, diz MPF

"Já não sabemos mais quantas crianças foram mortas, quantas mulheres foram vítimas de violência. Porque todos os dias recebemos notícias de que crianças morreram. Por isso requeremos investigação com profundidade: o Governo Bolsonaro praticou crime de genocídio contra os povos indígenas Yanomami", afirmou.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
governo
cenario
guerra
secretario de saude
yanomamis
território yanomami
roraima
açoes emergenciais
saude
desnutriçao
mortes
camila-stucaluc

Últimas notícias

Kamala Harris se diz “honrada” com apoio de Biden “para derrotar Trump”

Kamala Harris se diz “honrada” com apoio de Biden “para derrotar Trump”

Atual vice-presidente dos Estados Unidos depende do sinal verde do partido Democrata para assumir candidatura principal
Bill Clinton anuncia apoio a Kamala Harris após desistência de Biden

Bill Clinton anuncia apoio a Kamala Harris após desistência de Biden

O ex-presidente dos Estados Unidos afirmou que o país já viveu muitos altos e baixos, "mas nada o preocupa mais do que a ameaça de mais um mandato de Trump"
Conheça cotados para substituir Biden na corrida eleitoral dos EUA

Conheça cotados para substituir Biden na corrida eleitoral dos EUA

Com desistência por reeleição, partido democrata escolherá novo representante. Kamala Harris e governadores estão entre cotados
Obama se pronuncia sobre desistência de Joe Biden e não menciona Kamala Harris

Obama se pronuncia sobre desistência de Joe Biden e não menciona Kamala Harris

Ex-presidente dos Estados Unidos elogiou Biden, mas advertiu que decisão deixa os democratas em "águas desconhecidas"
Após incentivar desistência de Joe Biden, ex-presidente da Câmara elogia decisão do atual presidente

Após incentivar desistência de Joe Biden, ex-presidente da Câmara elogia decisão do atual presidente

Para Nancy Pelosi, Biden é um patriota que “sempre colocou” os Estados Unidos em primeiro lugar
Boletim médico revela melhora de Biden em meio a desistência do presidente à reeleição

Boletim médico revela melhora de Biden em meio a desistência do presidente à reeleição

Líder democrata continua desempenhando todas as funções presidenciais, segundo comunicado divulgado neste domingo (21)
“É o interesse do meu partido e do país que eu me afaste”: leia a carta de desistência de Biden

“É o interesse do meu partido e do país que eu me afaste”: leia a carta de desistência de Biden

Presidente dos Estados Unidos abriu mão da disputa eleitoral e apoiou que a disputa fique com Kamala Harris, atual vice
Presidente da Câmara dos EUA pede que Joe Biden renuncie ao cargo

Presidente da Câmara dos EUA pede que Joe Biden renuncie ao cargo

Líder democrata desistiu da candidatura à reeleição
Trump diz ser "mais fácil" derrotar Kamala Harris após Biden desistir

Trump diz ser "mais fácil" derrotar Kamala Harris após Biden desistir

Candidato à presidência dos Estados Unidos comentou saída de democrata em entrevista a canal americano
Joe Biden apoia Kamala Harris como candidata democrata à presidência dos EUA

Joe Biden apoia Kamala Harris como candidata democrata à presidência dos EUA

Joe Biden anunciou desistência neste domingo (21)
Publicidade
Publicidade