Publicidade

Cidadão pode parcelar pagamento de taxas cartorárias para limpar nome

Nova funcionalidade está disponível online e permite que valores sejam divididos em até 12x

Cidadão pode parcelar pagamento de taxas cartorárias para limpar nome
Publicidade

Muitos tipos de dívidas podem ser parceladas, facilitando a vida de pessoas que, por algum motivo, se tornam inadimplentes. Porém, quitar um débito pode ser mais complexo do que parece, pois há uma burocracia envolvida desde que a dívida é contraída, até o ponto em que ela chega ao protesto cartorial, uma anotação pública que permite que as empresas compartilhem os perfis dos “maus pagadores”.

A negociação da dívida, em si, normalmente é feita diretamente entre o credor e o devedor ou através de alguma empresa especializada em cobranças. Entretanto, quando um protesto é feito e o credor informa ao cartório sobre a inadimplência, uma multa é cobrada e permanece em nome dessa pessoa até que seja paga.

Porém, uma alternativa criada pelo Instituto Pesquisa Protesto pode auxiliar a quem tem o interesse em solucionar este problema, trata-se do parcelamento das taxas cartorárias, em até 12 vezes no cartão de crédito.

Facilidade e rapidez no cancelamento online

A iniciativa tem o objetivo de simplificar o processo de cancelamento do protesto, já que após o pagamento da primeira parcela, que pode ser efetuado em até cinco dias após a seleção das parcelas no cartão de crédito, o nome do devedor é limpo, independentemente do número de parcelas escolhidas.

Ao longo dos últimos cinco anos, mesmo antes da possibilidade de parcelamento, a plataforma online registrou um volume expressivo de 21 milhões de cancelamentos de protestos, evidenciando a crescente preferência pelo meio eletrônico para regularizar pendências financeiras. Mais de 10,5 milhões de solicitações de certidões foram processadas de forma eletrônica, atestando a demanda por meios ágeis e acessíveis para resolver questões financeiras.

Como funciona o processo

O devedor deve acessar o site, informar o CPF ou CNPJ, verificar a disponibilidade de cancelamento após a quitação da dívida com o credor e a obtenção da carta de anuência. Em seguida, basta inserir os dados do cartão de crédito, selecionar o número desejado de parcelas e realizar o pagamento. O comprovante da operação é enviado para o e-mail cadastrado durante o processo.

"Essa é mais uma facilidade que podemos oferecer aos usuários. Muitas vezes, as pessoas têm a vontade de resolver suas pendências financeiras, mas não dispõem do valor total para quitar as taxas de cancelamento. A opção de parcelamento em até 12 vezes certamente vai ajudar muitos a limpar seus nomes e restabelecer o crédito junto às instituições financeiras", destaca André Gomes Netto, presidente do Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil (IEPTB).

Benefícios

Além do cancelamento de protestos, o serviço de pagamento parcelado está disponível para solicitações de certidões negativas ou positivas de protesto. Essas certidões são essenciais para diversas comprovações de regularidade financeira, seja para transações imobiliárias, financiamentos, solicitações bancárias ou para obtenção de informações sobre dívidas desconhecidas.

Essa nova funcionalidade proporciona aos brasileiros uma alternativa viável para regularizar suas pendências financeiras, recuperar a credibilidade junto às instituições e restabelecer sua vida financeira de forma prática e acessível, tudo através de um processo online e simplificado. Com essa inovação, o Pesquisa Protesto reforça seu compromisso em oferecer soluções eficazes e acessíveis para a população, promovendo a inclusão financeira e a retomada da estabilidade econômica para milhões de brasileiros.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

economia
brasil
cartório
dívida

Últimas notícias

Imposto de Renda 2024: Receita abre consulta ao 1º lote de restituição nesta quinta-feira (23)

Imposto de Renda 2024: Receita abre consulta ao 1º lote de restituição nesta quinta-feira (23)

Créditos somam R$ 9,5 bilhões e serão depositados para mais de 5,5 milhões de contribuintes
Médico é afastado após negar atestado para mãe cuidar de filho doente

Médico é afastado após negar atestado para mãe cuidar de filho doente

Profissional alegou que criança de cinco anos poderia ficar sozinha em casa; Conselho Regional de Medicina do Paraná investiga o caso
RS recebe primeiras unidades de habitação emergencial enviadas pela ONU

RS recebe primeiras unidades de habitação emergencial enviadas pela ONU

Estruturas são montáveis e serão instaladas para acolher desabrigados
Tornado devasta estado e deixa cinco mortos nos EUA

Tornado devasta estado e deixa cinco mortos nos EUA

Fenômeno foi classificado na categoria EF-3 pelo Serviço Nacional de Meteorologia; cidade de Greenfield foi a mais afetada
Senado aprova projeto que cria área específica em presídios para população LGBTQIA+

Senado aprova projeto que cria área específica em presídios para população LGBTQIA+

Texto também garante capacitação continuada de profissionais do sistema penitenciário sobre direitos humanos e igualdade
SBT News na TV: RS tem alerta para novas chuvas e “repique” do Guaíba

SBT News na TV: RS tem alerta para novas chuvas e “repique” do Guaíba

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quinta-feira (23); assista!
Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Valor pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Emirados Árabes Unidos coordenam iniciativa humanitária para auxiliar o RS a enfrentar impacto das enchentes

Emirados Árabes Unidos coordenam iniciativa humanitária para auxiliar o RS a enfrentar impacto das enchentes

Ação pretende coletar pacotes de ajuda e conta com a participação de cerca de 300 voluntários
Perfis digitais de rádios e TV públicas são retirados do ar na Argentina por ordem de Milei

Perfis digitais de rádios e TV públicas são retirados do ar na Argentina por ordem de Milei

Sindicato afirma que medida é censura contra a mídia e denuncia intervenção nos meios de comunicação públicos
Comitê da Petrobras aprova Magda Chambriard para presidir empresa

Comitê da Petrobras aprova Magda Chambriard para presidir empresa

Indicada do presidente Lula ainda terá nome votado pelo Conselho de Administração da petroleira
Publicidade
Publicidade