Publicidade

"Quem perde é o Brasil", diz Mourão sobre atraso da reforma tributária

Entre as mudanças em debate na Câmara dos deputados está a unificação de tributos como PIS e Cofins

"Quem perde é o Brasil", diz Mourão sobre atraso da reforma tributária
vice presidente Hamilton Mourão
Publicidade

A extinção da Comissão Mista que analisava a reforma tributária no Congresso Nacional e levou à perda de efeito da leitura do relatório do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) foi lamentada pelo vice-presidente Hamilton Mourão, nesta 4ª feira (5.mai). "Quem perde é o Brasil", disse ele.

Na noite da terça-feira (4) o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, alegou que a Comissão extrapolou o limite máximo de realizações de sessões, e que por força do regimento interno da casa, deveria ser extinta. Lira ainda disse que a decisão foi tomada para trazer segurança jurídica à reforma tributária e evitar contestações futuras.

Na declaração, o presidente da casa afirmou que vai avaliar a forma de conduzir a elaboração de um novo relatório, que levará em conta o conteúdo apresentado no parecer do deputado Aguinaldo Ribeiro. Mesmo assim, a leitura do relatório final, que antes estava prevista para a terça-feira (11.mai) será atrasada, por conta da retomada dos trabalhos em uma eventual nova Comissão.

Segundo o relatório do deputado Aguinaldo Ribeiro, entre as mudanças no sistema tributário  está prevista uma transição em duas fases para unificar impostos. Nos primeiros dois anos, haveria apenas a unificação do PIS e da Cofins, convertidos na parcela federal do Imposto sobre Bens e Serviços (IBS). Depois, haveria ainda mais quatro anos de transição nacional, quando ICMS (estadual) e ISS (municipal) seriam substituídos gradualmente pelas alíquotas estaduais e municipais do chamado IBS.

O reinício dos trabalhos no parlamento, ainda que parcial, também foi amenizado por Mourão. "Começar de novo não, porque esse assunto já vem sendo discutido há algum tempo, existem alguns consensos. É uma questão de refazer a Comissão e prosseguir nos trabalhos".

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
economia
reforma tributaria
camara dos deputados
arthur lira
aguinaldo ribeiro
pis
cofins
hamilton mourao
andre anelli

Últimas notícias

Mega-Sena não tem ganhadores e prêmio chega a R$ 47 milhões

Mega-Sena não tem ganhadores e prêmio chega a R$ 47 milhões

Prêmio acumulado será sorteado no sábado (15)
Brasília tem manifestação contra PL que equipara aborto ao crime de homicídio

Brasília tem manifestação contra PL que equipara aborto ao crime de homicídio

Grupo se reuniu em frente ao Museu Nacional da República, na Esplanada dos Ministérios, na noite desta quinta (13)
Mulher fica sem roupa em aeroporto após ser impedida de embarcar; veja vídeo

Mulher fica sem roupa em aeroporto após ser impedida de embarcar; veja vídeo

Ela estava prestes a pegar um voo de volta para o Vietnã quando se revoltou e tirou as roupas
Vítimas de violência doméstica serão prioridade em cirurgia reparadora no SUS

Vítimas de violência doméstica serão prioridade em cirurgia reparadora no SUS

A atualização na Lei Maria da Penha já garantia o direito ao procedimento e, agora, assegura a preferência na fila de espera
Na contagem regressiva para as Olimpíadas, atletas revelam ansiedade para as competições

Na contagem regressiva para as Olimpíadas, atletas revelam ansiedade para as competições

São 241 vagas garantidas para o Brasil e 219 atletas já estão classificados, sendo 127 mulheres, 85 homens e sete pessoas do hipismo, com gênero a definir
Yasmin Aparecida: família cai em golpe e perde R$ 2 milhões arrecadados para tratamento

Yasmin Aparecida: família cai em golpe e perde R$ 2 milhões arrecadados para tratamento

Menina de 11 anos foi diagnosticada com neuroblastoma -- um tipo de câncer raro, que cresce em partes do sistema nervoso ou nas glândulas adrenais
Número de refugiados no Brasil mais que dobrou em um ano, diz Ministério da Justiça

Número de refugiados no Brasil mais que dobrou em um ano, diz Ministério da Justiça

Segundo o órgão, a maioria é de origem venezuelana
Pacheco diz que aborto é diferente de homicídio e defende discussão longa no Senado

Pacheco diz que aborto é diferente de homicídio e defende discussão longa no Senado

Presidente da Casa negou possibilidade de que projeto passe com urgência, se chegar para análise dos senadores
Críticas contra PL que iguala aborto a homicídio invadem redes sociais

Críticas contra PL que iguala aborto a homicídio invadem redes sociais

Hashtags #PLdoEstuproNão e #CriançaNãoÉMãe ficaram entre os assuntos mais comentados do X nesta quinta (13)
Deputadas de esquerda e de direita debatem aborto após estupro

Deputadas de esquerda e de direita debatem aborto após estupro

Discussão entre Sâmia Bomfim (PSOL-SP) e Franciane Bayer (Republicanos-RS) ocorre em meio a aprovação da urgência de projeto de lei na Câmara sobre o tema
Publicidade
Publicidade