Publicidade

CPI do MST: governistas avaliam possibilidade de apresentar relatório alternativo

Prazo de funcionamento do colegiado se encerra daqui a 13 dias

CPI do MST: governistas avaliam possibilidade de apresentar relatório alternativo
Publicidade

Deputados governistas que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do MST, cujo prazo de funcionamento se encerra daqui a 13 dias, trabalham para organizar, se necessário, um relatório alternativo ao do relator Ricardo Salles (PL-SP). A informação foi confirmada ao SBT News, nesta semana, pelo deputado federal Nilto Tatto (PT-SP).

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

De acordo com ele, a concretização do documento vai depender do conteúdo do relatório do integrante do PL. "Primeiro que a gente não sabe ainda o que vai ter no relatório do deputado Ricardo Salles, porque não dá para confiar naquilo que ele fala publicamente. Nós nos organizamos, desde o início da CPI, para preparar, se necessário, um relatório alternativo apontando uma agenda positiva do que é necessário o poder público se organizar para fazer acontecer a reforma agrária, para acontecer as políticas de apoio a agricultura familiar", iniciou Tatto, em entrevista à reportagem.

"Essa era a nossa intenção desde o início da CPI para debater. A CPI foi por um descaminho que não levou isso em consideração, ela foi no caminho da criminalização sem fatos concretos, como ela também não tinha um fato concreto que justificasse a própria criação dela. Então, nós estamos trabalhando evidentemente para organizar, se necessário, um relatório alternativo, nessa perspectiva", complementou.

O petista prosseguiu: "Mas por aquilo que ele [Salles] está falando publicamente e vai no caminho só de criminalizar lideranças dos movimentos sociais e atacar o governo, e atacar parlamentares, nós vamos talvez no caminho de derrotar o relatório e terminar a CPI sem relatório".

O colegiado foi instalado em 17 de maio e é presidido pelo Tenente-Coronel Zucco (Republicanos-RS). Esta não é a primeira vez que o MST é investigado por uma comissão de inquérito no Congresso Nacional. Já foi pela CPMI da Terra, de 2003, e pela CPMI do MST, de 2009, por exemplo.

Bate-boca tem sido recorrente na atual. Logo na primeira reunião, em 17 de maio, houve um entre Sâmia e o deputado federal Delegado Éder Mauro (PL-PA), porque este disse que o MST "não é um grupo de pessoas que querem o bem desse país". É, em suas palavras, "um grupo de desocupados". Além disso, ele acusou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de ser ladrão. "Você responde pelo crime de tortura, meu senhor. Vem falar de um movimento social?!", rebateu Sâmia. A quinta, em 31 de maio, foi encerrada logo após bate-boca entre o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União) e o deputado federal Paulão (PT-AL).

Nilto Tatto critica a forma como os oposicionistas conduziram a CPI; o petista afirma que eles fizeram atropelos, não levaram adiante requerimentos de governistas e colocaram requerimentos de convocação de ministros "que não tem nada a ver com a temática", por exemplo.

"Então, se eles forem nesse caminho, pode ter certeza que a tendência é que o plenário da CPI vai derrotar aquilo que ele for trazer do relatório e não vai ter relatório nenhum".

Em 9 de agosto, Salles disse que desistiu de pedir a prorrogação do prazo da comissão. Ele fez o anúncio após o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), anular a convocação do ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa. Lira tomou a decisão em resposta a questão de ordem apresentada por Nilto Tatto.

Quando fez o anúncio, o relator também criticou ao que se referiu como "arregimentação de parlamentares para a base governista para esvaziar a CPI". Naquela data, ocorreram 17 movimentações de integrantes da CPI, entre trocas de titulares por suplentes e indicações de novos membros.

Para Nilto Tatto, pela atual composição do colegiado, "sem dúvida nenhuma" daria para derrotar o relatório de Salles ou aprovar um alternativo. "Porque já vem há algumas semanas um descontentamento muito grande dos líderes partidários sobre a forma como alguns dos seus membros estavam conduzindo na CPI".

Ele acrescentou: "Então quando a CPI comete muitos desvios do ponto de vista do regimento interno e faz coisas que chamam atenção, inclusive, da sociedade brasileira, como eu citei aqui, por exemplo, nas diligências, e trazem pessoas aqui para fazer teatro sem ouvir o contraditório, então, quer dizer, ela não tem fatos concretos para apurar, então isso fica muito mal para os partidos que indicaram os seus membros na CPI, fica muito mal para o Parlamento, para o instrumento da CPI, a CPI é um instrumento importante do Parlamento".

Dessa forma, em suas palavras, "fica ruim, inclusive, para o próprio presidente da Câmara". Conforme o petista também, "as pessoas estão observando, os partidos estão observando os desempenhos do próprio presidente Lula, do conjunto dos ministérios, do governo, o próprio crescimento do presidente Lula, as políticas que voltaram, e aí os partidos fala assim 'olha, nós precisamos ir para outro rumo, não aquilo que a CPI estava colocando'.

Essa conjunção de fatores, governo e a própria trajetória da CPI, ressalta, "fez com que mudasse a configuração dos votos dentro dela".

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
congresso
cpi
mst
nilto tatto
críticas
relatório alternativo
ricardo salles
membros
votos
governistas
oposicionistas
noticias
guilherme-resck

Últimas notícias

Autora atacada por pitbulls escreve poesia pela primeira vez após acidente

Autora atacada por pitbulls escreve poesia pela primeira vez após acidente

A autora, reconhecida na literatura infantil brasileira, foi atacada por três cães da raça pitbull no dia 5 de abril
Do protagonismo na Lava-Jato à suspensão pelo CNJ: quem é Gabriela Hardt?

Do protagonismo na Lava-Jato à suspensão pelo CNJ: quem é Gabriela Hardt?

Juíza foi substituta de Sergio Moro na 13ª Vara Federal, em Curitiba, durante o auge da operação
Chuva forte pode atingir 161 cidades de Minas Gerais

Chuva forte pode atingir 161 cidades de Minas Gerais

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta para risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos
Teto de supermercado desaba e deixa feridos em Diadema

Teto de supermercado desaba e deixa feridos em Diadema

Duas pessoas ficaram gravemente feridas e foram socorridas ao Hospital Municipal da cidade; outras nove tiveram ferimentos leves
Tutor de pitbull morre após ser atacado pelo próprio cachorro

Tutor de pitbull morre após ser atacado pelo próprio cachorro

Vítima sofria ataque de epilepsia enquanto foi mordida pelo animal
Governo propõe aumento de R$ 90 no salário mínimo e déficit zero em 2025

Governo propõe aumento de R$ 90 no salário mínimo e déficit zero em 2025

Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2025 foi apresentado nesta segunda-feira (15)
Adolescente de 17 anos é estuprada pelo cunhado no interior de SP

Adolescente de 17 anos é estuprada pelo cunhado no interior de SP

Vítima estava na casa da irmã e cuidava dos sobrinho quando sofreu a violência, neste final de semana
Poder Expresso: Irã ataca Israel, conflito pode ter reflexos econômicos no Brasil

Poder Expresso: Irã ataca Israel, conflito pode ter reflexos econômicos no Brasil

A edição desta segunda-feira (15) analisa como a escalada do confronto no Oriente Médio pode atingir brasileiros
Por que existem gêmeos siameses? Entenda

Por que existem gêmeos siameses? Entenda

As causas dessa anomalia rara ainda não são bem explicadas pela ciência, mas a descoberta pode vir durante a gestação
Conflito entre Irã e Israel pode impactar preço do petróleo no Brasil

Conflito entre Irã e Israel pode impactar preço do petróleo no Brasil

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira afirmou que criou grupo de trabalho para acompanhar possível acirramento do conflito e suas consequências
Publicidade
Publicidade