Publicidade

Presidente da Moldávia culpa Rússia por apagões no país

Falta de energia por bombardeios na Ucrânia deixou imóveis sem luz, água corrente e gás

Presidente da Moldávia culpa Rússia por apagões no país
Não podemos confiar num regime que nos deixa no escuro e no frio, afirmou Maia Sandu | Wikimedia Commons
Publicidade

A presidente da Moldávia, Maia Sandu, culpou a Rússia pela falta de luz no país. Segundo a líder, os constantes bombardeios russos em infraestruturas de energia na Ucrânia, nação vizinha, está começando a afetar as operações nacionais de eletricidade, uma vez que o conflito já resultou em dois apagões no território.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"A Rússia deixou a Moldávia às escuras. A guerra da Rússia na Ucrânia mata pessoas, destrói prédios residenciais e infraestrutura de energia com foguetes. Os ataques continuam na Ucrânia. As pessoas retiram seus feridos de debaixo dos escombros. E eles choram seus entes queridos falecidos. A vida das pessoas não pode ser retrocedida", disse.

O apagão foi registrado na tarde de 4ª feira (23.nov), por volta das 14h23 (19h23 no horário de Brasília), e afetou todas as regiões da Moldávia, incluindo a capital Chisinau. A situação deixou imóveis sem água corrente e gás, além de provocar a paralisação do trânsito nas ruas. Os problemas técnicos já foram corrigidos parcialmente.

+ Após novos ataques russos, ONU alerta para inverno catastrófico na Ucrânia

"Não podemos confiar num regime que nos deixa no escuro e no frio, que mata deliberadamente pessoas simplesmente para manter outros povos na pobreza. Por mais difícil que seja agora, a nossa única maneira, o futuro caminho da República da Moldávia, deve permanecer em direção ao mundo livre", afirmou Maia.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
guerra-na-ucrania
presidente
moldavia
culpa
russia
apagao
energia
maia sandu
ucrania
inverno
conflito militar

Últimas notícias

Senado aprova Novo Ensino Médio com carga de 2.400 horas e espanhol obrigatório

Senado aprova Novo Ensino Médio com carga de 2.400 horas e espanhol obrigatório

Como o texto foi alterado, o projeto, agora, retorna à Câmara dos Deputados para uma nova votação
Conselho de Ética arquiva processo contra Fernanda Melchionna por “familícia Bolsonaro”

Conselho de Ética arquiva processo contra Fernanda Melchionna por “familícia Bolsonaro”

Ação foi movida pelo PL por ofensas em discussão com deputado Eduardo Bolsonaro e com senador Flávio Bolsonaro
Polícia apreende 200 kg de cocaína em supermercado de São Paulo

Polícia apreende 200 kg de cocaína em supermercado de São Paulo

Investigadores surpreenderam os traficantes que faziam a entrega da droga no estacionamento do local
Câmara do DF aprova projeto que permitirá mudanças urbanísticas drásticas em Brasília

Câmara do DF aprova projeto que permitirá mudanças urbanísticas drásticas em Brasília

Se sancionada, a lei liberará que prédios no setor hoteleiro possam aumentar de 3 para 12 andares e que comércios se instalem em área de embaixadas
Argentina retira sigilo de documento sobre atentados em associação judaica

Argentina retira sigilo de documento sobre atentados em associação judaica

Mais de 80 pessoas morreram no ataque; investigação mostra que os explosivos passaram Brasil
Moraes recua e libera conteúdo com denúncias contra Lira

Moraes recua e libera conteúdo com denúncias contra Lira

O ministro havia mandado derrubar um vídeo e dois textos sobre supostas agressões do presidente da Câmara à ex-esposa
Câmera de clínica de saúde mental flagra funcionário assediando paciente

Câmera de clínica de saúde mental flagra funcionário assediando paciente

Polícia de Pernambuco indiciou o homem por estupro de vulnerável, mas ele está foragido
Justiça de SP prende suspeitos de falsificar assinatura para soltar narcotraficante do PCC

Justiça de SP prende suspeitos de falsificar assinatura para soltar narcotraficante do PCC

O documento é um habeas corpus que autorizava a libertação de "Fuminho", braço direito do PCC
Governo da Argentina entrega ao Itamaraty lista de foragidos pelos ataques de 8 de janeiro

Governo da Argentina entrega ao Itamaraty lista de foragidos pelos ataques de 8 de janeiro

Relação com cerca de 60 nomes foi redirecionada ao Supremo Tribunal Federal (STF). Brasil deve pedir extradição de investigados e condenados
Veja o que e quem está por trás de Divertida Mente 2

Veja o que e quem está por trás de Divertida Mente 2

Reunimos 14 (ou mais) curiosidades sobre um dos filmes mais fofos do ano
Publicidade
Publicidade