Publicidade

Senador do MS cobra rapidez contra incêndios no Pantanal: "Do contrário, o tempo vai nos vencer"

Nelsinho Trad (PSD-MS) disse que trabalha para acelerar tramitação de projeto de lei que institui Política Nacional de Manejo Integrado do Fogo

Senador do MS cobra rapidez contra incêndios no Pantanal: "Do contrário, o tempo vai nos vencer"
Nelsinho Trad (PSD-MS) comenta incêndios no Pantanal | Reprodução
Publicidade

O recorde de focos de incêndio no Pantanal, com 3.372 casos até essa segunda-feira (24), superando o semestre com maior quantidade de ocorrências (2.534, em 2020), tem preocupado e mobilizado autoridades estaduais e federais. O senador Nelsinho Trad (PSD-MS), que conhece bem a região do bioma, cobra rapidez nas ações contra o fogo: "Do contrário, o tempo vai nos vencer", disse em entrevista ao programa Brasil Agora desta terça (25).

"Calor extremo, falta de chuvas, estiagem prolongada. Isso faz com que a vegetação da região, que normalmente deve ser de planície alagada, sinônimo do Pantanal, seque. Assim, propicia desenvolvimento de novos focos de incêndio", apontou. "A velocidade da propagação do fogo é algo inimaginável", completou.

Trad também indicou que ventos fortes, típicos deste período do ano, contribuem para "carregar a chama para o restante do bioma". "Isso fez com que a gente providenciasse reunião com autoridades competentes, em Brasília, para cobrar providências relativas a ações que precisam ser feitas, auxiliando governo do estado do Mato Grosso do Sul", falou.

No Congresso Nacional, Trad afirmou que "se colocou à disposição para acelerar tramitações burocráticas no que tange à questão legislativa". O senador fez referência ao projeto de lei (PL) 1818/2022, que institui a Política Nacional de Manejo Integrado do Fogo.

O senador ainda disse que o governo federal "está se mexendo". Nessa segunda (24), ocorreu a segunda reunião da Sala de Situação para acompanhar incêndios no Pantanal.

A operação no bioma conta com dezenas de profissionais de diferentes órgãos. Na sexta (28), as ministras Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança do Clima) e Simone Tebet (Planejamento e Orçamento) viajam a Corumbá (MS), um dos municípios mais afetados. Na saída do encontro de ontem, Silva afirmou que a maior parte dos incêndios é provocada por ações humanas, muitas delas criminosas.

"No mês passado, estávamos vendo vendo enchentes no Rio Grande do Sul. São exemplos e mais exemplos de que natureza precisa ser preservada, para que a gente não tenha que pagar preço que está acontecendo diante dos nossos olhos, diante de realidade de reação da natureza àquilo que o homem tem feito", completou o senador.

Assista ao Brasil Agora desta terça (25)

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Pantanal
Meio Ambiente
mudanças climáticas
Senado
Incêndio
Congresso Nacional
Política

Últimas notícias

Polícia Federal prende estrangeiro por tráfico internacional de drogas em aeroporto no RN

Polícia Federal prende estrangeiro por tráfico internacional de drogas em aeroporto no RN

Homem tcheco transportava cocaína em mala, que estaria levando para Paris
Após toque de recolher e ordem para atirar em manifestantes, Justiça acata protestos em Bangladesh

Após toque de recolher e ordem para atirar em manifestantes, Justiça acata protestos em Bangladesh

Com as manifestações, premiê Sheik Hasina precisou cancelar a viagem que faria ao Brasil na próxima semana. Entenda as reinvidicações
Pagamentos do Auxílio Reconstrução para Rio Grande do Sul somam R$ 1,3 bilhão

Pagamentos do Auxílio Reconstrução para Rio Grande do Sul somam R$ 1,3 bilhão

Portal da Transparência do governo federal passou a disponibilizar a lista de beneficiários de maneira integrada para consulta
Menina de 12 anos mata a prima de 8 após discussão por um Iphone nos Estados Unidos

Menina de 12 anos mata a prima de 8 após discussão por um Iphone nos Estados Unidos

Promotor afirmou que pedirá ao juiz "uma sentença mais longa, seja por meio de prisão ou supervisão com condições determinadas pelo tribunal"
Mega-Sena: ninguém acerta Concurso 2751 e prêmio acumula em R$61 milhões

Mega-Sena: ninguém acerta Concurso 2751 e prêmio acumula em R$61 milhões

Cinco pessoas acertaram a quina e levaram R$ 60,4964,39 cada. Já a quadra, 4.978 apostas foram bem sucedidas
Silvio Santos tem alta de hospital em SP

Silvio Santos tem alta de hospital em SP

Apresentador passa bem e já está em casa
Comoção e falta de respostas marcam enterro de filha de deputado morta no Mato Grosso

Comoção e falta de respostas marcam enterro de filha de deputado morta no Mato Grosso

Polícia mantém investigações para explicar morte da empresária Raquel Cattani, que estava com 26 anos
São Paulo recebe evento sobre cultura pop asiática

São Paulo recebe evento sobre cultura pop asiática

Anime Friends é o maior evento temático de cultura pop asiática na América Latina e ficará até amanhã (21) em São Paulo
Paisagens, cultura e vinho; conheça o passeio turístico Trem Pampa

Paisagens, cultura e vinho; conheça o passeio turístico Trem Pampa

Itinerário começa no Rio Grande do Sul e passa no Uruguai. O passeio custa R$ 135
Imóveis levados a leilão quase dobram em 2024 e viram opção de investimento

Imóveis levados a leilão quase dobram em 2024 e viram opção de investimento

Só de imóveis financiados pela Caixa Econômica Federal, houve um salto de 75% na oferta de leilões
Publicidade
Publicidade