Publicidade

Cidades do Vale do Taquari seguem arrasadas pelas inundações no RS

Moradores contabilizam o caos causado pelas enchentes; Exército vai refazer travessias levadas pelas cheias

Cidades do Vale do Taquari seguem arrasadas pelas inundações no RS
Exército vai refazer travessias | Rafa Neddermeyer / Agência Brasil
Publicidade

O Exército vai refazer as passarelas flutuantes para pedestres que foram instaladas em rios do Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul. Neste sábado (25), foi iniciada a preparação da margem do Rio Forqueta para o acesso de pedestres e embarcações. Os militares iniciaram a travessia dos moradores em botes, restabelecendo o fluxo no local.

+Número de mortes por enchentes no RS aumenta para 166 e 55 mil pessoas seguem em abrigos

As pontes originais foram destruídas pelas correntezas provocadas pelas primeiras chuvas e o Exército improvisou as passadeiras, que cederam com as fortes chuvas da última quinta-feira (23).

Roca Sales

A reconstrução da ponte de acesso à propriedade rural do Josimar Rohsig, no município de Roça Sales, vai custar R$40 mil. "Começou a lavar.. lavar... até que foi tudo embora".

Sem a passagem, o caminhão com ração para os animais não chega. Perto dali, a propriedade que já teve 160 aves está vazia. O Vale do Taquari é responsável por 20% da produção de frangos no Rio Grande do Sul. O setor estima perdas que podem passar dos R$180 milhões.

No dia que a água subiu, um aviário da cidade estava pronto para receber 28 mil frangos. Eles iriam permanecer no local durante 30 dias até irem para o abate. O local é automatizado com climatização, controle da luminosidade e a alimentação acontece por tubulações. O prejuízo para reconstruir está estimado em R$600 mil.

"O arroio levou tudo embora. A estrada, a ponte, o aviário entrou água e passou uns 70 ou 80 centímetros. Levou tudo embora", conta o produtor rural Fabricio Driemeyer.

O caminhão carregado com porcos ficou pelo caminho. A lama fica impregnada nos pneus e desliza pela estrada. Os prejuízos com as lavouras, a perda de qualidade do solo e com o maquinário do campo ainda não foram calculados.

Os problemas na zona rural se amplificaram na cidade. As placas de trânsito foram improvisadas. Onde um dia funcionou uma loja, hoje, um grupo de voluntários ofereceu mil pães com linguiça aos moradores.

"Um pouco de alento, um pouco de conforto, um pouco de esperança para todo esse pessoal que ta passando toda essa dificuldade", disse o voluntário Rafael Beldin.

Arroio do Meio

Em Arroio do Meio, o final de semana de tempo seco e frio é de muito trabalho na limpeza das ruas e das casas. Um batalhão de voluntários que vieram de diferentes partes do Brasil ajuda nessa missão para recolher os entulhos trazidos pelas águas. "Aqui a situação tá complicada a gente não esperava que fosse toda essa tragédia", diz o voluntário Marco Crestani

A bandeira no Rio Grande do Sul do lado de fora do restaurante do senhor Darcísio Schneider virou um símbolo do recomeço da cidade. "É muito dolorido. É muito triste a situação. Eu não tenho mais um vizinho. Está tudo destruído. O bairro inteiro foi embora e nos vamos ficar. O prédio tem 117 anos e o restaurante tem 70 anos. Nós não podemos abandonar uma história", conta chorando.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Rio Grande do Sul
Chuva
enchente

Últimas notícias

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Ação durou pouco mais de duas semanas em propriedades rurais na região do Pantanal
Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Silvia Waiãpi é acusada de utilizar recursos do Fundo Campanha para pagar o procedimento. Confira entrevista ao Poder Expresso
Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Segundo as novas normas, a satisfação do consumidor será um dos critérios de avaliação
Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Segundo as investigações, o grupo atuava em 15 estados
Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

"Por cinco meses, passei por isso", desabafou parlamentar que teve a bolsa encharcada
Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Prisões foram em cinco diferentes cidades do estado de São Paulo
Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Alta acontece após críticas do presidente Lula à decisão do Copom de manter taxa de juros
Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Virginia precisou largar os estudos para casar com seu namorado da época, que foi chamado para servir na Segunda Guerra Mundial
Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Assassino confesso de Marielle Franco, em 2018, foi transferido de presídio federal em MS, como benefício da delação
Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Para o ministro, o porte da erva para consumo próprio já não tem natureza criminal. Julgamento continua na próxima terça (26)
Publicidade
Publicidade