Publicidade

Brasil registrou ao menos 80 mortes violentas de LGBTs neste ano

Em 2022, 273 pessoas da comunidade LGBTQIAP+ morreram de forma violenta no país

Brasil registrou ao menos 80 mortes violentas de LGBTs neste ano
Mão segura bandeira LGBTQIAP+
Publicidade

De janeiro a abril deste ano, ao menos 80 pessoas da comunidade LGBTQIAP+ morreram de forma violenta no país. O levantamento foi realizado pelo Observatório de Mortes e Violências LGBTI+ no Brasil e divulgado neste mês, quando é celebrado o Dia Internacional da Luta Contra a LGBTfobia.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O dossiê denuncia ainda que durante o ano de 2022 ocorreram 273 mortes LGBT de forma violenta no país. Ou seja, o Brasil assassinou um LGBT a cada 32 horas em 2022. Dessas mortes 228 foram assassinatos, 30 suicídios e 15 outras causas. O número é menor do que o registrado em 2021, 316 mortes, e maior do que o total de 2020, quando foram registrados 237 mortes. 

Apesar do índice alto, o Observatório alerta que há uma significativa subnotificação do número de mortes violentas de LBGTI+ no Brasil e isso se dá, segundo a organização, pela ausência de dados governamentais. As principais fontes consultadas foram casos publicados na mídia. 

Mortes violentas

Na pesquisa, mortes violentas tratam de assassinatos, suicídios, assim como mortes ocorridas em função da busca por procedimentos estéticos devido à pressão estética, da ausência de acesso à saúde específica, do uso de substâncias ilícitas e outros óbitos com causas não identificadas, mas associadas a contextos de LGBTIfobia.

As principais vítimas, segundo o dossiê, são a população de travestis e mulheres trans e homens gays. Eles representam 58,24% (159 mortes) e 35,16% (96 mortes) do total de óbitos de 2022. 

Quais estados brasileiros mais matam LGBT?

Dentre os estados com o maior número de vítimas, Ceará aparece no topo do levantamento, com 34 mortes; seguido por São Paulo, com 28 mortes; e Pernambuco, com 19 mortes. Entretanto, se considerado o número de vítimas por milhão de habitantes, o ranking da violência LGBTIfóbica é liderado por Ceará, com 3,80 mortes; Alagoas, com 3,52 mortes e Amazonas, com 3,29 mortes. 

No que diz respeito aos municípios brasileiros com mais mortes violentas contra LGBTI+ registradas em 2022, os índices mais altos foram observados em algumas das maiores cidades do país: Manaus (12); São Paulo (11); Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Juazeiro do Norte (com 7 casos cada). 

Outro dado preocupante, publicado pela ONG Transgender Europe (TGEU), em novembro de 2021, colocou o Brasil pelo 14º ano seguido como o país que mais assassina pessoas travestis e transexuais. Foram 131 indivíduos mortos.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
brasil
morte
lgbtqiap+
assassinato
mortes violentas
dia internacional da luta contra a lgbtfobia

Últimas notícias

EXPLICA: O que você precisa saber sobre as eleições municipais de 2024 para não cair em desinformação

EXPLICA: O que você precisa saber sobre as eleições municipais de 2024 para não cair em desinformação

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Mais de 500 muçulmanos morrem por forte calor durante peregrinação na Arábia Saudita

Mais de 500 muçulmanos morrem por forte calor durante peregrinação na Arábia Saudita

Movimento anual reuniu 1,8 milhão de fiéis; termômetros marcaram 43ºC nesta quarta-feira (19)
Brasil Agora: Copom discute futuro da taxa Selic; presidente da Câmara cria comissão para debater PL do aborto

Brasil Agora: Copom discute futuro da taxa Selic; presidente da Câmara cria comissão para debater PL do aborto

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta quarta-feira (19)
Enem 2024: estudantes têm até hoje para pagar taxa de inscrição

Enem 2024: estudantes têm até hoje para pagar taxa de inscrição

Boleto estará disponível na Página do Participante; mais de 5 milhões de pessoas se cadastraram para realizar o exame este ano
+Milionária sorteia prêmio de R$ 226 milhões nesta quarta-feira (19)

+Milionária sorteia prêmio de R$ 226 milhões nesta quarta-feira (19)

Apostas podem ser feitas até as 19h em casas lotéricas ou pela internet
Justin Timberlake deixa prisão após audiência de custódia

Justin Timberlake deixa prisão após audiência de custódia

Cantor foi detido na noite de segunda-feira (17) por suspeita de embriaguez ao volante
Idosa sem folga há 20 anos é resgatada de trabalho análogo à escravidão

Idosa sem folga há 20 anos é resgatada de trabalho análogo à escravidão

Vítima trabalhava como cuidadora para uma família em Itapetininga (SP); Ministério do Trabalho irá propor acordo de verbas trabalhistas
Coreia do Norte promete "apoio total" à Rússia em guerra contra Ucrânia

Coreia do Norte promete "apoio total" à Rússia em guerra contra Ucrânia

Países pretendem assinar acordo para impulsionar a parceria e expandir a cooperação econômica e militar
SBT News na TV: Ex-assessor de Bolsonaro presta novo depoimento à PF sobre joias sauditas

SBT News na TV: Ex-assessor de Bolsonaro presta novo depoimento à PF sobre joias sauditas

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quarta-feira (19); assista!
Moraes abre novo inquérito para investigar obstrução no caso Marielle

Moraes abre novo inquérito para investigar obstrução no caso Marielle

Decisão atende pedido da PGR e vai apurar ligação de irmãos Brazão e integrantes da Polícia Civil do RJ
Publicidade
Publicidade