Publicidade

Ataque em escolas: Twitter x Ministério da Justiça

Plataforma comprada pelo bilionário Elon Musk provoca desconforto em reunião com Flávio Dino

Ataque em escolas: Twitter x Ministério da Justiça
Twitter
Publicidade

Representantes do Twitter teriam provocado mal-estar durante reunião nesta 2ª feira (10.abr) na sede do Ministério da Justiça, com autoridades brasileiras e outras redes sociais. Uma advogada da rede comprada pelo bilionário Elon Musk teria causado perplexidade ao afirmar que um perfil no Twitter com foto de assassinos de crianças envolvidos em massacres em escolas não fere a política de uso da rede. A profissional também teria dito, que esses casos sob análise da equipe do ministro Flávio Dino não se tratavam de apologia ao crime. As informações são do G1.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"Nós não estamos dizendo que as plataformas de tecnologia são as únicas responsáveis pelo discurso de ódio nas escolas. Não. Nós sabemos que há múltiplas determinações. Porém, não há duvida que, pelo modo como a sociedade contemporânea se estrutura, um nó fundamental, um elo fundamental para a cadeia de violência nas escolas está, exatamente, na propagação desses discursos por intermédio dessas postagens", afirmou Dino após a reunião com as plataformas.

Após o encontro com os representantes das plataformas, o ministro reiterou que a pasta faz uma "adequação entre o peso das empresas de tecnologia na rede de violêcia e as responsabilidades jurídicas que eles têm". Nesta 2ª, Dino pediu ao Twitter a retirada de 161 contas que usam hashtags apoiando os atentados. Também solicitou ao Tik Tok a suspensão de uma conta que tem compartilhado conteúdos sobre ameaças, provocando medo na população.

Apesar dos apelos, um dia após o encontro, a rede social ainda mantém no ar conteúdo que faz apologia à violência nas escolas, sob o argumento de que o termo de uso da plataforma permite a divulgação do material.

Nesta 3ª feira (11.abr) o deputado federal Guilherme Boulous (Psol-SP), afirmou que "Já passou da hora de as plataformas serem corresponsabilizadas pela inação diante da propagação de discursos de ódio e conteúdo criminoso nas redes". 

Escola Segura

Depois dos ataques em escolas e na creche em Blumenau (SC) nas últimas semanas, o governo federal, em parceria com os estados, deu início a uma série de medidas para prevenir e frear as ações. Foi criado um Grupo de Trabalho, formado por várias pastas, como Educação, Direitos Humanos e Cidadania e Justiça, para propor estratégias e atuação conjunta. 

O Ministério da Justiça criou no último dia 6 de abril a Operação Escola Segura, com ações contra a violência nas instituições de ensino. De lá pra cá, com base nas denúncias, foram rastreadas 511 contas do Twitter que faziam algum tipo de apologia a violência e discurso de ódio. O governo pediu à Justiça a remoção de pelo menos 431 contas responsáveis por publicações de conteúdos relacionados a ataques contra escolas, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão, assim como a remoção de vídeos hostis do Tik Tok.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
flávio dino
twitter
rede social
ataque escolas
violência
ministério da justiça
elon musk

Últimas notícias

SBT News na TV: Maduro rebate Lula sobre “banho de sangue” na Venezuela caso perca as eleições

SBT News na TV: Maduro rebate Lula sobre “banho de sangue” na Venezuela caso perca as eleições

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quarta-feira (24); assista!
Balões com lixo enviados pela Coreia do Norte caem em complexo presidencial da Coreia do Sul

Balões com lixo enviados pela Coreia do Norte caem em complexo presidencial da Coreia do Sul

Autoridades descartaram risco de contaminação por itens; provocação aumenta tensão entre países
Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Bombeiros combatem seis focos de incêndios florestais no Pantanal (MS)

Bombeiros combatem seis focos de incêndios florestais no Pantanal (MS)

Fogo se intensificou no fim de semana por conta das condições climática
"Quem se assustou que tome um chá de camomila", diz Maduro após Lula comentar "banho de sangue"

"Quem se assustou que tome um chá de camomila", diz Maduro após Lula comentar "banho de sangue"

Maduro também perguntou ao público: "Vocês querem que chegue ao poder um Milei? Que chegue um Bolsonaro?"
Resultado Mega-Sena 2752: ninguém acerta dezenas e prêmio acumula para R$ 65 milhões

Resultado Mega-Sena 2752: ninguém acerta dezenas e prêmio acumula para R$ 65 milhões

Cinco pessoas acertaram a quina e levaram R$ 51.676,02 cada
Macron recusa nomeação de primeira-ministra indicada pela esquerda

Macron recusa nomeação de primeira-ministra indicada pela esquerda

Presidente francês disse que só tomará decisão após Jogos Olímpicos
"A Caverna Encantada": conheça a nova novela do SBT que promete emoção e mistério

"A Caverna Encantada": conheça a nova novela do SBT que promete emoção e mistério

Com uma história repleta de mistérios, confusões, diversão, amor e fé, a trama promete conquistar toda a família brasileira
Grupos palestinos assinam acordo para reconstruir a Faixa Gaza

Grupos palestinos assinam acordo para reconstruir a Faixa Gaza

Formação da comunidade foi acordada nesta terça-feira (23), na China
Cientistas descobrem produção de oxigênio no fundo do mar que pode mudar o que sabemos da origem da vida

Cientistas descobrem produção de oxigênio no fundo do mar que pode mudar o que sabemos da origem da vida

Estudo publicado na revista Nature Geoscience mostra que há indícios de produção do gás mesmo sem fotossíntese
Publicidade
Publicidade