Publicidade

Ataque em escolas: Twitter x Ministério da Justiça

Plataforma comprada pelo bilionário Elon Musk provoca desconforto em reunião com Flávio Dino

Ataque em escolas: Twitter x Ministério da Justiça
Twitter
Publicidade

Representantes do Twitter teriam provocado mal-estar durante reunião nesta 2ª feira (10.abr) na sede do Ministério da Justiça, com autoridades brasileiras e outras redes sociais. Uma advogada da rede comprada pelo bilionário Elon Musk teria causado perplexidade ao afirmar que um perfil no Twitter com foto de assassinos de crianças envolvidos em massacres em escolas não fere a política de uso da rede. A profissional também teria dito, que esses casos sob análise da equipe do ministro Flávio Dino não se tratavam de apologia ao crime. As informações são do G1.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"Nós não estamos dizendo que as plataformas de tecnologia são as únicas responsáveis pelo discurso de ódio nas escolas. Não. Nós sabemos que há múltiplas determinações. Porém, não há duvida que, pelo modo como a sociedade contemporânea se estrutura, um nó fundamental, um elo fundamental para a cadeia de violência nas escolas está, exatamente, na propagação desses discursos por intermédio dessas postagens", afirmou Dino após a reunião com as plataformas.

Após o encontro com os representantes das plataformas, o ministro reiterou que a pasta faz uma "adequação entre o peso das empresas de tecnologia na rede de violêcia e as responsabilidades jurídicas que eles têm". Nesta 2ª, Dino pediu ao Twitter a retirada de 161 contas que usam hashtags apoiando os atentados. Também solicitou ao Tik Tok a suspensão de uma conta que tem compartilhado conteúdos sobre ameaças, provocando medo na população.

Apesar dos apelos, um dia após o encontro, a rede social ainda mantém no ar conteúdo que faz apologia à violência nas escolas, sob o argumento de que o termo de uso da plataforma permite a divulgação do material.

Nesta 3ª feira (11.abr) o deputado federal Guilherme Boulous (Psol-SP), afirmou que "Já passou da hora de as plataformas serem corresponsabilizadas pela inação diante da propagação de discursos de ódio e conteúdo criminoso nas redes". 

Escola Segura

Depois dos ataques em escolas e na creche em Blumenau (SC) nas últimas semanas, o governo federal, em parceria com os estados, deu início a uma série de medidas para prevenir e frear as ações. Foi criado um Grupo de Trabalho, formado por várias pastas, como Educação, Direitos Humanos e Cidadania e Justiça, para propor estratégias e atuação conjunta. 

O Ministério da Justiça criou no último dia 6 de abril a Operação Escola Segura, com ações contra a violência nas instituições de ensino. De lá pra cá, com base nas denúncias, foram rastreadas 511 contas do Twitter que faziam algum tipo de apologia a violência e discurso de ódio. O governo pediu à Justiça a remoção de pelo menos 431 contas responsáveis por publicações de conteúdos relacionados a ataques contra escolas, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão, assim como a remoção de vídeos hostis do Tik Tok.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
flávio dino
twitter
rede social
ataque escolas
violência
ministério da justiça
elon musk

Últimas notícias

WikiLeaks posta foto de Julian Assange a caminho de tribunal nos EUA

WikiLeaks posta foto de Julian Assange a caminho de tribunal nos EUA

Jornalista australiano fundou plataforma que publicou milhares de documentos confidenciais dos Estados Unidos e estava preso na Inglaterra desde 2019
Enfermeira que desapareceu após dívidas do “jogo do tigrinho” volta para casa

Enfermeira que desapareceu após dívidas do “jogo do tigrinho” volta para casa

Mulher estava desaparecida há oito dias; ela saiu de Piracicaba, no interior de SP, e foi para o Mato Grosso do Sul
Suspeito de matar PM durante discussão em adega é preso

Suspeito de matar PM durante discussão em adega é preso

Policial foi morto com tiros da própria arma durante briga na zona leste de SP; dono do local também foi detido
Novo Ensino Médio: relator na Câmara critica carga horária em cursos técnicos e espanhol obrigatório

Novo Ensino Médio: relator na Câmara critica carga horária em cursos técnicos e espanhol obrigatório

Mendonça Filho (União Brasil-PE) quer reverter mudanças feitas pelo Senado no texto e que votação ocorra antes do recesso parlamentar
André Mendonça toma posse como titular do TSE nesta terça (25)

André Mendonça toma posse como titular do TSE nesta terça (25)

O ministro, que já compõe a corte eleitoral como substituto, ocupará a cadeira deixada por Alexandre de Moraes
Incêndio destrói centenas de moradias na zona sul de SP

Incêndio destrói centenas de moradias na zona sul de SP

Foram necessárias 16 equipes do Corpo de Bombeiros para combater as chamas; ninguém se feriu na tragédia
CONTEXTUALIZANDO: Hotel em que Lula ficou na Itália tem diárias de até R$ 2,5 mil, e não de mais de R$ 71 mil

CONTEXTUALIZANDO: Hotel em que Lula ficou na Itália tem diárias de até R$ 2,5 mil, e não de mais de R$ 71 mil

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Brasil Agora: STF volta a julgar porte de maconha, fogo no Pantanal e mais notícias do dia

Brasil Agora: STF volta a julgar porte de maconha, fogo no Pantanal e mais notícias do dia

Confira esses e outros destaques no programa matinal do SBT News, com apresentação de Murilo Fagundes e comentários de Iasmin Costa
STF retoma julgamento sobre descriminalização da maconha nesta terça (25)

STF retoma julgamento sobre descriminalização da maconha nesta terça (25)

Os ministros estão a um voto de derrubar o caráter criminal do porte da erva para consumo próprio; faltam votar Luiz Fux e Cármen Lúcia
SBT News na TV: Cidades do Rio Grande do Sul entram em alerta para novas inundações

SBT News na TV: Cidades do Rio Grande do Sul entram em alerta para novas inundações

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta terça-feira (25); assista!
Publicidade
Publicidade