Publicidade

A política faz parte do carnaval: especialista avalia relação entre social e folia

Sociólogo aponta proximidade de movimentos e destaca irreverência política do feriado

A política faz parte do carnaval: especialista avalia relação entre social e folia
carnaval
Publicidade

Seja com críticas, sátiras ou apenas como forma de representação. A política faz parte do Carnaval e marca, mais uma vez, as festividades de rua em 2023. O sociólogo Vinicius Ribeiro Alvarez Teixeira diz, ao SBT News, que o movimento de folia é propício para manifestações populares. E conta que isso sempre acontece, com exceção, é claro, dos anos que ficaram de fora da folia por conta da covid-19.

"As pessoas se expressam muito no Carnaval, de uma forma muito particular, com um pouco mais de irreverência, talvez com um pouco mais de elementos cômicos. Talvez algumas vezes é um pouco mais de deboche mesmo, mas é um momento muito propício para sátiras, para satirizar pessoas, acontecimentos, situações. Enfim, eu acho que tudo isso é político. O corpo na rua é político. Se a gente for pensar nas pessoas minorizadas, o fato de estarem na rua já é. Então eu acho que o Carnaval é essencialmente político", fala o doutorando em sociologia pela Universidade de São Paulo (USP).

Ele ressalta ainda que a vivência política institucional é, no geral, "burocrática, cheia de regramentos, uma coisa enrijecida", mas no Carnaval "você tem possibilidade de fazer política de outra forma, com irreverência".  "Se a gente for pensar do lado de passeatas, manifestações, elas têm uma forma específica de acontecer. E no Carnaval você tem outra possibilidade de manifestação e que é uma forma de se expressar, de fazer reivindicações. Não é da forma que acontece no cotidiano", declara.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O sociólogo também aponta que com essas manifestações, a população até se aproxima da política. E destaca que a euforia da festa se relaciona com dois aspectos: a retomada das festas após dois anos de isolamento e os movimentos contrários ao antigo governo Bolsonaro.

"No ano passado ficou aquela confusão se iria ter ou não iria ter, enfim, hoje a gente tem condições de fazer o Carnaval e vai acontecer graças à vacina", afirma. O antigo governo "foi muito violento com a arte e com a cultura, que questionou o Carnaval. A gente pode lembrar o caso do golden shower, por exemplo", completa.

Carnaval com Bolsonaro

Em 5 de março de 2019, no primeiro ano de governo, ao se referir a uma cena gravada durante o Carnaval de São Paulo, no Twitter, Bolsonaro escreveu: "Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que tem [sic] virado muitos blocos de rua no Carnaval brasileiro. Comentem e tirem suas conclusões". A postagem teve mais de 3 milhões de visualizações naquela semana e foi classificada como imprópria para menores de 18 anos. Por isso, teve conteúdo restringido. Posteriormente, Bolsonaro perguntou "O que é golden shower?", expressão usada para a prática sexual de urinar no parceiro, que aparece no vídeo compartilhado por ele.

Segundo Vinicius, ficou evidente que a publicação de Bolsonaro com o vídeo foi uma reação dele por ter ficado bastante incomodado com manifestações contrárias a ele ocorridas no Carnaval de 2019. "Aquele Carnaval foi uma primeira manifestação grande, coletiva contrária ao Bolsonaro", fala o mestre em ciências sociais. "Eu lembro que se cantava muito em 2019 'doutor, eu não me engano, o Bolsonaro é miliciano'", pontua.

Vinicius reforça, porém, que há pessoas de direita que gostam bastante de Carnaval. "A arte a gente sabe que é lugar ocupado majoritariamente pela esquerda, mas também tem gente de direita na arte e tem gente de direita na arte fazendo Carnaval, não tenho dúvida disso. Agora, de qual direita a gente está falando? Se for a extrema-direita, essa certamente não gosta de Carnaval", completa.

Política em blocos de rua

Houve manifestações políticas evidentes em blocos de rua no Carnaval em 2019, 2018 e 2017. No primeiro ano, foliões entoaram também "Lula livre" nos blocos Jegue Elétrico, em São Paulo, Mamá na Vaca, em Belo Horizonte, Filhos e Filhas de Marx, em Salvador, e Desce mas Não Sobe e Bagunça Meu Coreto, no Rio de Janeiro. Naquela época, o petista estava preso, por ter sido condenado, em segunda instância, no caso do tríplex do Guarujá.

Em 2018, em um bloco em Salvador, foliões entoaram "fora, Temer", em protesto contra o então presidente Michel Temer (MDB), e, na sequência, "olê, olê, olá, Lula, Lula". Em Santa Cruz (RN), Os Lulas e as Marisas homenageou o então ex-presidente e a ex-primeira dama Marisa Letícia com bonecos gigantes de ambos. A então senadora e agora governadora Fátima Bezerra (PT-RN) participou. Em Belo Horizonte, no bairro Santa Tereza, o bloco Ai, Que Saudade do Meu Ex também homenageou Lula; foliões entoaram "volta, Lula", e um carregava uma foto do petista.

Em 2017, um boneco gigante do presidente Michel Temer foi levado a desfiles em Olinda e no Recife. Naquele ano também, na Cinelândia, no Rio de Janeiro, foi realizado o bloco Fora Temer.

Carnaval com Lula

O presidente Lula viajou a Salvador na 6ª feira (17.fev); ele passará o Carnaval na Base Naval de Aratu, na Praia de Inema. Esta era o destino favorito de Lula durante os seus dois primeiros mandatos, entre 2003 e 2010. Dentre os ministros do governo, a da Cultura, Margareth Menezes, comparecerá ao camarote do Galo da Madrugada, no Recife, e se apresentará no Camarote Expresso 2222, em Salvador, neste sábado (18.fev). No domingo (19.fev), desfilará com a escola Estação Primeira de Mangueira, na Sapucaí, no Rio de Janeiro. Já na 2ª feira (20.fev), participará do Carnaval de Porto Seguro (BA).

O ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, deverá passar o Carnaval na Bahia. O da Educação, Camilo Santana, passará em sua casa, no Ceará, descansando com a família. O dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, em sua casa em São Paulo. O Ministério do Turismo não informou se a titular da pasta, Daniela Carneiro, acompanhará algum desfile ou se possui alguma agenda para o período. Entretanto, Marcelo Freixo, o presidente da Embratur -- que é vinculada ao ministério --, vai à Sapucaí para acompanhar o desfile da Mangueira.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
brasil
carnaval
carnaval 2023
carnaval político
carnaval de rua
carnaval lula
carnaval bolsonaro
guilherme-resck

Últimas notícias

Ministério da Agricultura descarta três casos suspeitos de doença de Newcastle no RS

Ministério da Agricultura descarta três casos suspeitos de doença de Newcastle no RS

Amostras foram analisadas no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária de São Paulo
Homem-aranha é agredido e joga passageiro no trilho do metrô de Belo Horizonte

Homem-aranha é agredido e joga passageiro no trilho do metrô de Belo Horizonte

Super-herói relatou à polícia que agressor achou que ele o havia ofendido: "se você é o Homem-Aranha, eu sou o Batman"
Ator Iran Lima, o seu Candinho da Escolinha do Professor Raimundo, morre no Rio

Ator Iran Lima, o seu Candinho da Escolinha do Professor Raimundo, morre no Rio

Corpo do ator será cremado na segunda-feira (22), no Cemitério Vertical Memorial do Carmo, no Caju
Imagens mostram acidente de Thommy Schiavo, ator de Pantanal, em sacada de Cuiabá

Imagens mostram acidente de Thommy Schiavo, ator de Pantanal, em sacada de Cuiabá

Circuito de segurança foi obtido com exclusividade pela equipe de reportagem do MT Play, portal de notícias SBT Cuiabá
Polícia Federal apreende 77 kg de droga em embarcação comercial de passageiros no AM

Polícia Federal apreende 77 kg de droga em embarcação comercial de passageiros no AM

Entorpecente estava com uma mulher, que foi presa em flagrante e está à disposição da Justiça
Policial é baleado de raspão na cabeça após reagir a assalto no Rio

Policial é baleado de raspão na cabeça após reagir a assalto no Rio

Uma guarda municipal, de 53 anos, ficou ferida, mas já recebeu alta do Hospital Municipal Souza Aguiar
Serviço Secreto dos EUA diz que negou pedidos de Trump para mais segurança

Serviço Secreto dos EUA diz que negou pedidos de Trump para mais segurança

Segundo porta-voz, os pedidos negados não eram especificamente para o comício em que o político sofreu uma tentativa de assassinato no dia 13 de julho
Policiais usam helicóptero para perseguir criminoso que roubou caminhão em São Paulo

Policiais usam helicóptero para perseguir criminoso que roubou caminhão em São Paulo

Homem foi preso e o caminhão apreendido; caso aconteceu em Indaiatuba, na última sexta-feira (19)
Adultos entre 35 e 54 anos causam mais acidentes embriagados ao volante, diz pesquisa

Adultos entre 35 e 54 anos causam mais acidentes embriagados ao volante, diz pesquisa

Em seguida, aparecem as pessoas com 18 a 34 anos, representando 33% das colisões com uso de álcool ou entorpecentes
Brasil recebeu 3,6 milhões de turistas internacionais no primeiro semestre, diz ministério

Brasil recebeu 3,6 milhões de turistas internacionais no primeiro semestre, diz ministério

Número representa um crescimento de 9,7% em comparação com o registrado no mesmo período de 2023
Publicidade
Publicidade