Publicidade

Novo ensino médio deve acentuar desigualdade escolar, avalia especialista

Ausência de recursos e falta de infraestrutura podem impactar na reforma curricular

Novo ensino médio deve acentuar desigualdade escolar, avalia especialista
Reforma deve ser adotada por todas as unidades escolares, gradualmente, até 2024 | Agência Brasil
Publicidade

O chamado Novo Ensino Médio começa a ser implementado em todo o sistema educacional do Brasil a partir deste ano. Aspectos como a ampliação de carga horária, base curricular mais flexível e projetos direcionados ao mercado de trabalho compõem a nova organização de ensino, que deve ser adotada por todas as unidades escolares, gradualmente, até 2024. A reforma, no entanto, é questionada por alguns professores, que acreditam que o novo método pode acentuar a desigualdade escolar no país.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Para Flávia Monteiro, doutora em educação e professora da Universidade Federal Fluminense (UFF), as mudanças na organização curricular podem ser prejudiciais para as escolas que já sofrem com ausência de recursos e falta de infraestrutura, aumentando, além da desigualdade, a fragilidade na formação dos estudantes. "Embora os conhecimentos que integram a Base Nacional Comum Curricular estejam previstos por lei, apenas a língua portuguesa e a matemática são obrigatórias ao longo dos três anos de escolaridade. E os demais? Indago, por exemplo, se os conhecimentos do mundo físico social, histórico não são importantes para formação do jovem?", questiona.

Na definição do Ministério da Educação (MEC), o novo plano curricular, aprovado por lei em 2017, é responsável por disponibilizar "ofertas de diferentes possibilidades de escolhas aos estudantes" e "aproximar as escolas à realidade atual dos alunos, considerando as novas demandas e complexidades do mundo do trabalho e da vida em sociedade". Com a ampliação de 800 horas para mil horas anuais e uma oferta mais flexível do plano curricular, um grupo de itinerários formativos foi criado, englobando disciplinas, projetos, oficinas, núcleos de estudo e situações profissionais. Segundo a pasta, a reforma tem como objetivo contribuir para o maior interesse dos jovens em frequentar as escolas.

Na prática, o Novo Ensino Médio compila matérias já existentes em novos componentes curriculares, definidos pelas competências e habilidades apresentadas. Disciplinas antes individuais como filosofia, geografia, história e sociologia, por exemplo, passam a ser classificadas como área de conhecimento integrada, denominada Ciências Humanas e Sociais Aplicadas. Apesar de se tornar um padrão, os conteúdos e conhecimentos de cada componente serão definidos de acordo com os projetos pedagógicos de cada unidade de ensino, considerando as particularidades e características de cada região.    

c
Plano curricular Novo Ensino Médio | SBT News

"Tal processo [aprovação da medida] foi marcado pela ausência de diálogo com os profissionais da educação, associações representativas da área e instituições escolares", pontua Flávia. "Isso colocou em evidência o protagonismo e a influência de grupos empresariais da educação que invadiram com suas propostas o campo educacional", acrescenta. Em sua visão, o projeto só seria implementado corretamente caso as instituições de ensino recebessem os meios necessários, como a adoção de uma melhor infraestrutura (laboratórios, quadras esportivas e bibliotecas), e um maior investimento nos profissionais da educação, que precisam de tempo para aperfeiçoar os itinerários e realizar planejamentos. "É preciso ir além da retórica e da intenção", ressalta a especialista.

+ Pais e mães de crianças protestam contra adiamento de aulas em BH

A educadora também pondera que muitas unidades de ensino terão pouca ou nenhuma diversidade nos itinerários, uma vez que as escolas sofrem com o contexto socioeconômico no qual estão inseridas. "O país é desigual. Em determinadas realidades, o aluno irá cursar o que a escola oferece. Talvez nas escolas voltadas para uma clientela de classe média possamos encontrar itinerários voltados para diversas áreas, mas esta não é a realidade de todos. E, ainda, o itinerário formativo enfatiza e é organizado dentro de uma determinada área do conhecimento, há um foco que pode ocasionar por um lado o aprofundamento em determinada área e, por outro, um tratamento ligeiro das demais", explica.

Outra característica do novo modelo é a possibilidade do estudante optar por uma formação profissional e técnica dentro da carga horária do ensino médio regular. Ao final dos três anos, os sistemas de ensino deverão certificá-lo no ensino médio e no curso técnico ou nos cursos profissionalizantes que escolheu. Além disso, o estudo da língua inglesa torna-se obrigatório. Caso desejem, os sistemas de ensino também podem ofertar outras línguas estrangeiras, com preferência para o espanhol, de acordo com a recomendação do MEC.

-
Carga horário Novo Ensino Médio | SBT News

Inicialmente, o Novo Ensino Médio estava planejado para começar a ser implementado nas escolas em 2020, mas foi alvo de protestos por estudantes e professores para não ser adotado durante a pandemia de covid-19. A reforma deve atingir, inicialmente, alunos da primeira série, seguido pelo planejamento de itinerário para as duas séries seguintes.

A reportagem do SBT News entrou em contato com o Ministério da Educação para solicitar um posicionamento do possível aumento da desigualdade escolar devido à reforma curricular, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem. O espaço segue aberto.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
brasil
novo ensino medio
desigualdade escolar
como funciona
disciplinas
carga horaria
mec
recursos
infraestrutura
plano curricular
camila stucaluc

Últimas notícias

SBT News na TV: Ramagem presta depoimento à PF sobre "Abin paralela"

SBT News na TV: Ramagem presta depoimento à PF sobre "Abin paralela"

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quinta-feira (18); assista!
Caixa inicia pagamentos do Bolsa Família de julho; veja quem recebe

Caixa inicia pagamentos do Bolsa Família de julho; veja quem recebe

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Comanda do bar mostra que Felipe Gambeta Malheiro, que inicialmente se apresentou como condutor do veículo, comprou duas garrafas de vodka e uma de licor
Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento da discussão e das agressões
Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ex-diretor da Abin é apontado com um dos supostos chefes do núcleo político montado na agência para espionar ilegalmente desafetos do governo Bolsonaro
Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

A gravação é parte de um acordo extrajudicial firmado entre o agressor e a vítima, de 25 anos
Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Encontro será realizado nesta quinta-feira (18), às 9h30, e terá ainda a presença de seis ministros
Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Projeto permite novo fim para benefício de R$ 50 a trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos
Rei Charles III realiza o tradicional discurso no Parlamento

Rei Charles III realiza o tradicional discurso no Parlamento

Monarca leu as principais propostas redigidas pelo novo governo trabalhista
TSE vai enviar representantes para acompanhar eleições na Venezuela

TSE vai enviar representantes para acompanhar eleições na Venezuela

Pleito presidencial acontece no dia 28 de julho e é alvo de preocupação do Brasil
Publicidade
Publicidade