Publicidade

ONU lamenta morte de refugiado congolês espancado e morto no RJ

Agência de refugiados cobrou esclarecimento do crime e expressou condolências à família e ao povo congolês

ONU lamenta morte de refugiado congolês espancado e morto no RJ
Congolês posa para selfie sorrindo
Publicidade

As equipes da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), da Agência da ONU para as Migrações (OIM) no Brasil e do PARES Cáritas RJ lamentaram a morte do refugiado congolês Moïse Kabagambe, de 24 anos, e expressaram condolências e solidariedade à família dele e à comunidade congolesa residente no Brasil. Moïse foi brutalmente espancado até a morte no quiosque Tropicália, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"As organizações estão acompanhando o caso e esperam que o crime seja esclarecido", afirma a nota. A ONU lembra que o congolês chegou ao Brasil ainda criança, acompanhado de seus irmãos. No país, ele e sua família foram reconhecidos como refugiados pelo governo brasileiro. Segundo o PARES Caritas RJ, ele era uma pessoa "muito querida por toda a equipe, que o viu crescer e se integrar". 

Desdobramentos do caso

Segundo a família de Moïse Kabagambe, ele teria cobrado o pagamento de duas diárias de trabalho atrasadas no quiosque onde prestava serviço, o que fez com que os homens o espancassem. Ele foi deixado na calçada morto com mãos e pés amarrados. 

O SBT obteve com exclusividade o laudo da morte do congolês. Segundo o documento, a necrópsia foi feita um dia após o assassinato e apontou como causa da morte traumatismo do tórax com contusão pulmonar. As imagens do exame revelam lesões concentradas nas costas e o tórax aberto, com os órgãos dentro.

O representante da embaixada da República do Congo, Placide Ikuba, afirmou que Moisés usava passaporte vermelho, um passaporte diplomático. "Ele não foi qualquer um. Ele foi um refugiado diplomático. Foi morto do jeito que foi morto e isso é uma vergonha", lamentou.

A vítima e a família deixaram o país africano para se abrigar no Brasil, todos fugindo da guerra e tentando a sobrevivência no Rio de Janeiro. "Brasil é uma mãe, [nossa] segunda casa, e como vai matar um irmão trabalhando? Justiça vai ter que ser feita", clamou um familiar de Moisés.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

morto
congolês
espancado
barra da tijuca
rio de janeiro
crime
onu
moïse kabagambe
refugiado
migrante
portalnews

Últimas notícias

Conselho Nacional de Justiça intima juíza por negativa de aborto a menina de 13 anos estuprada no Goiás

Conselho Nacional de Justiça intima juíza por negativa de aborto a menina de 13 anos estuprada no Goiás

Maria do Socorro de Sousa Afonso e Silva e a desembargadora Doraci Lamar Rosa da Silva Andrade tem até cinco dias para dar esclarecimentos
Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 15 milhões

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 15 milhões

Sorteio dos seis números acontece em SP e apostas podem ser feitas até 19h
Cantor sertanejo Sérgio Reis recebe alta após passar por cateterismo

Cantor sertanejo Sérgio Reis recebe alta após passar por cateterismo

Artista passou pelo procedimento para a abertura de dois stents no coração
Sabatinas de Haddad e Pacheco marcam 2º dia do Congresso da Abraji em São Paulo

Sabatinas de Haddad e Pacheco marcam 2º dia do Congresso da Abraji em São Paulo

SBT News participa do 19º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, que vai até o próximo domingo (14); confira!
Bibliotecas do Rio Grande do Sul recebem doação de mais de 20 mil livros dos Correios

Bibliotecas do Rio Grande do Sul recebem doação de mais de 20 mil livros dos Correios

Primeiro lote da doação vai beneficiar 44 bibliotecas de escolas públicas afetadas pelas cheias
Polícia prende homem que matou motorista de ônibus após se recusar a parar fora de ponto em SP

Polícia prende homem que matou motorista de ônibus após se recusar a parar fora de ponto em SP

Luiz Gonzaga Estevam Barbosa, de 59 anos, matou o motorista de ônibus Gabriel Moraes no último domingo
Vídeo: jato polonês explode após cair durante exercício militar

Vídeo: jato polonês explode após cair durante exercício militar

Piloto conseguiu se ejetar pouco antes da explosão, mas não resistiu aos ferimentos
Olimpíadas de Paris: chuva pode comprometer qualidade da água do rio Sena

Olimpíadas de Paris: chuva pode comprometer qualidade da água do rio Sena

Qualidade da água do rio esteve dentro dos parâmetros adequados para natação nos últimos 12 dias, mas preocupa
Camila Campos e o câncer de mama na gravidez: veja quais tratamentos podem ser feitos

Camila Campos e o câncer de mama na gravidez: veja quais tratamentos podem ser feitos

Artista está grávida de sete meses da segunda filha e revelou a doença em estágio avançado por meio de uma publicação conjunta com o marido
Alec Baldwin: juíza rejeita acusação contra ator que matou diretora de fotografia em set

Alec Baldwin: juíza rejeita acusação contra ator que matou diretora de fotografia em set

Mary Marlowe Sommer considerou que houve retenção de provas no processo; artista poderia ser condenado a 18 meses de prisão
Publicidade
Publicidade