Publicidade

Lideranças políticas fazem ato pró-democracia e com críticas a Bolsonaro

Evento em São Paulo reuniu 16 partidos e teve objetivo de representar "construção de frente ampla"

Lideranças políticas fazem ato pró-democracia e com críticas a Bolsonaro
Manifesto lido em evento pontua  que a democracia está sob ataque e risco (Reprodução/Youtube)
Publicidade

Lideranças políticas deram início em São Paulo, na noite desta 4ª feira (15.set), ao II Ato Internacional - Em Vigília Pela Democracia Brasileira, com falas de apoio ao regime democrático e críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Organizado pelo Direitos Já! Fórum pela Democracia, o evento contará com a participação não só de integrantes de 16 partidos, mas também de artistas -- entre os quais os da banda Titãs e o cantor Gilberto Gil --, intelectuais -- como o sociólogo Noam Chomsky --, os ex-ministros das Relações Exteriores Aloysio Nunes e Celso Amorim, e os ex-presidentes Julio María Sanguinetti, do Uruguai, e Ricardo Lagos, do Chile, entre outros.

Manifestações de diferentes entidades, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), a Confederação das Mulheres do Brasil e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), também são aguardadas. Segundo o coordenador do Direitos Já!, Fernando Guimarães, serão mais de 30 horas de transmissão e o evento terá duas partes. A primeira, nesta noite, diz ele, "representa essa construção de frente ampla pela democracia". Já a segunda está agendada para as 14h de sábado (18.set).

O começo do evento foi marcado para esta 4ª feira devido à celebração do Dia Internacional da Democracia, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2007. Após apresentar o ato, Fernando Guimarães leu um manifesto elaborado para a ocasião. "Não há meias palavras para relatar o que ocorre hoje no Brasil. A democracia está sob ataque e risco", começa o texto.

Em outro trecho, pontua: "Não há saída possível que não a interrumpção definitiva desse ciclo autoritário e o momento atual é gravíssimo e crucial. Grave porque a artilharia contra a democracia e as instituições democráticas no Brasil parte de quem deveria defendê-la. Do governo central, do presidente Jair Messias Bolsonaro e do seu gabinete ministerial". Ainda segundo o manifesto, "Bolsonaro, como [Donald] Trump [ex-presidente dos Estados Unidos], se arma da manipulação de parcela considerável da população. Propaga com método e profissionalismo notícias falsas para tentar deslegitimar o sistema eleitoral brasileiro, recohecido como um dos mais eficientes e transparentes do planeta".

O combate à pandemia, a relação com as Forças Armadas, as ações sobre o meio ambiente, e o tratamento dado à economia e à cultura, como feitos pelo Governo Federal, também são criticados. Depois da leitura, foram transmitidos vídeos com mensagens de Dom Mauro Morelli, bispo emérito da diocese de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB). "A democracia é fundamentada em um pacto social realizado entre as diferenças de um país para garantir igualdades de direitos, de oportunidades, para todas as pessoas que vivem nesse país", afirmou o primeiro.

Já o segundo disse que "estamos vivendo ameaças às intituições". "Não creio em rupturas institucionais, mas as ameças às instituições deixam o ambiente totalmente instável nas relações institucionais e não aponta para uma solução de problema ou de soluções de problemas que o Brasil hoje enfrenta", completou. Um texto enviado pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e declarações de representates do Solidariedade, Cidadania, Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e do Partido dos Trabalhadores (PT) também foram registrados.

Nas palavras de Mandetta, "a independência e a harmonia dos poderes constituem um pilar da nossa democracia". No palco do evento, representando o MDB, o ex-prefeito de Rio Claro (SP) Du Altimari, por sua vez, disse estar satisfeito que "os democratas brasileiros estão unidos mais uma vez e o MDB de, cada vez mais, colocando sua posição nessa defesa, sempre lembrando, para finalizar, a palavra do nosso Ulysses Guimarães: 'Nojo e ódio à ditadura'.

Já o presidente municipal do PT de São Paulo, Laércio Riberio, pediu união até a remoção de Bolsonaro da presidência. Em determinado momento, Fernando Guimarães chegou a falar que "do ponto de vista moral, cada dia do governo Bolsonaro é um dia de crime de responsabilidade. Talvez o maior deles seja o genocídio". Ainda de acordo com com o ativista, no dia 7 de setembro, o presidente "rasgou a Constituição que ele jurou". Outro evento, nesta 4ª feira, trouxe três ex-presidentes da República discutindo a crise institucional brasileira e a democracia.

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
brasil
política
lideranças
democracia
ato
são paulo
jair bolsonaro
entidades
intelectuais
manifestações
pandemia
meio ambiente
pt
mdb
evento
onu
mst
partidos

Últimas notícias

Barroso vota contra abertura de processos disciplinares de magistrados da Lava Jato

Barroso vota contra abertura de processos disciplinares de magistrados da Lava Jato

O presidente do CNJ discorda do corregedor nacional de justiça, Luis Felipe Salomão, que chegou a determinar o afastamento cautelar dos envolvidos
Poder Expresso: militares relatam drama de doenças associadas às chuvas no RS

Poder Expresso: militares relatam drama de doenças associadas às chuvas no RS

Ministério da Saúde (MS) se prepara para aumento significativo nos casos de leptospirose no Rio Grande do Sul
Senado aprova reajuste salarial para servidores federais

Senado aprova reajuste salarial para servidores federais

Projeto de Lei vai à sanção presidencial; os maiores reajustes previstos são para os policiais penais
Prejuízo com as chuvas no Rio Grande do Sul sobe para R$ 11 bilhões

Prejuízo com as chuvas no Rio Grande do Sul sobe para R$ 11 bilhões

Tragédia climática no estado já causou 169 mortes; 44 pessoas estão desaparecidas e mais de 97 mil desabrigadas
Tiroteio termina com criança e policial penal mortos em Senador Camará, no RJ

Tiroteio termina com criança e policial penal mortos em Senador Camará, no RJ

Motociclista que passava pelo local ficou ferido na ação
Eleição em São Paulo: Boulos e Nunes estão tecnicamente empatados, diz Datafolha

Eleição em São Paulo: Boulos e Nunes estão tecnicamente empatados, diz Datafolha

Pesquisa realizada entre segunda (27) e terça-feira (28) ouviu 1.092 eleitores da capital paulista
Pessoa morre após ser engolida por motor de avião em aeroporto de Amsterdam

Pessoa morre após ser engolida por motor de avião em aeroporto de Amsterdam

Identidade da vítima não foi divulgada; Polícia holandesa fará investigação sobre o acidente
Senado adia votar taxação de comprinhas de até US$ 50 em 20%

Senado adia votar taxação de comprinhas de até US$ 50 em 20%

Projeto Mover, que inclui trecho para compras internacionais, ficou para a próxima terça-feira (4)
Vídeo: viatura da PM capota após colidir com ônibus articulado no Rio de Janeiro

Vídeo: viatura da PM capota após colidir com ônibus articulado no Rio de Janeiro

Acidente aconteceu na manhã desta quarta-feira (29), na Barra da Tijuca
Governo comemora números da economia em meio a derrotas no Congresso

Governo comemora números da economia em meio a derrotas no Congresso

Foram apresentados dados da criação de vagas de empregos formais e da taxa de desemprego no trimestre encerrado em abril
Publicidade
Publicidade