Publicidade

Passaporte da imunidade gera discordância entre estados americanos

O aplicativo para celular servirá para identificar quem testou negativo para Covid19 ou quem já foi totalmente imunizado

Passaporte da imunidade gera discordância entre estados americanos
Centro vacinação em Nova York
Publicidade
Nova York - Recebi a dose. A frase estampa o adesivo que é distribuido a toda pessoa que recebe a vacina contra a Covid19 em Nova York. No colégio do Brooklyn, um esquema de mutirão foi montado para receber a população. As doses individuais da Pfizer são preparadas com antecedência e tudo é muito rápido. Após a aplicação da vacina, a orientação é que a pessoa espere no local por quinze minutos. A regra é por conta de raras mas possíveis reações alérgicas. A segunda dose da Pfizer-BioNTech, assim como a do laboratório Moderna, é aplicada após 21 dias. Antes de deixar o local, a data do segundo agendamento já é dada ao cidadão. Uma história que ganha a cada dia mais e mais personagens.

A meta do governo americano é que 90% dos adultos maiores de 16 anos de idade recebam a menos uma dose da vacina contra Covid19 até 19 de Abril. Para identificar quem já está imunizado, governos como o de Nova York decidiram apostar em uma iniciativa apelidadada de "passaporte da imunidade". É um aplicativo para celular que em Nova York recebeu o nome de Excelsior Pass Wallet . Quem fizer o registro, colocará ali a prova do exame mais recente para detecção do novo coronavírus ou o comprovante de vacinação. O passaporte virtual servirá para provar que ou a pessoa não está infectada ou já está totalmente imunizada. Eventos esportivos como as partidas de basquete da NBA já testaram a tecnologia. Mas se entre os nova iorquinos a novidade é bem vista, no Texas, o passaporte foi abolido. Por lá, o governador Greg Abbott emitiu uma ordem proibindo a utilização de tais aplicativos pelos comércios ou eventos afirmando que "a vacinação é voluntária e que por isso não pode ser vir para discriminar pessoas". O governador texano também suspendeu recentemente a obrigatoriedade do uso da máscara com a mesma justificativa, a de que a liberdade individual deve prevalecer. 

Num futuro bem próximo, os passaportes da imunidade poderão ser usados nos Estados Unidos para que o comerciante, por exemplo, decida quem entra ou não na loja ou para que casas de eventos e shows (quando voltarem a funcionar) decidam quem pode comparecer. A postura do governador texano, no entanto, lembra que questões legais e éticas surgem a partir dessa invenção. Sendo a vacinação um ato voluntário, poderão empresários e governos exigir que o cidadão apresente provas de que está imunizado? Em Nova York, tanto o Governador Andrew Cuomo quanto o prefeito Bill de Blasio defendem que o uso dos passaportes é necessário para evitar novas contaminações. E o verão nos Estados Unidos promete. As praias nova iorquinas serão abertas no prazo previsto incluindo Coney Island - que abriga um dos mais antigos parques de diversões do país. Após mais de um ano fechada, a estrutura de brinquedos de Coney Island vai reabrir ao público nesta sexta-feira, 9 de Abril.
Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
mundo
covid19
vacinação
imunização
pandemia
passaporte imunidade

Últimas notícias

Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Corey Comperatore, de 50 anos, era bombeiro e tinha duas filhas. Ele morreu pelos disparos de Thomas Crooks. Outros dois homens foram feridos gravemente
Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Em nota de pesar, o presidente da República ressaltou, entre outros atributos, a “irreverência” na carreira do jornalista, que faleceu aos 87 anos
Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Segundo analistas, chance de retorno do ex-presidente ao poder aumentou, e ele é a favor da desregulamentação do mercado financeiro
Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Thomas Matthew Crooks, de 20 anos, foi o atirador que tentou assassinar Donald Trump
Presidente da Itália, Sergio Mattarella, chega ao Brasil neste domingo

Presidente da Itália, Sergio Mattarella, chega ao Brasil neste domingo

Esta é a primeira visita de um chefe de Estado italiano ao país em 24 anos
Romildo Magalhães, ex-governador do Acre, morre aos 78 anos

Romildo Magalhães, ex-governador do Acre, morre aos 78 anos

O político faleceu na tarde deste domingo (14) em decorrência de complicações da diabetes
Biden diz que investigadores terão todos recursos para apurar atentado contra Trump

Biden diz que investigadores terão todos recursos para apurar atentado contra Trump

"Deixem o FBI fazer o seu trabalho", diz presidente dos EUA. Segurança de convenção republicana será reforçada
Itamaraty condena ataque a Gaza com mais de 90 mortos e quase 300 feridos

Itamaraty condena ataque a Gaza com mais de 90 mortos e quase 300 feridos

Em nota, a pasta declarou que “o governo de Israel segue sabotando o processo de paz e o cessar-fogo no Oriente Médio”
Presidentes do Congresso e do STF condenam atentado contra Trump

Presidentes do Congresso e do STF condenam atentado contra Trump

Pacheco alertou para sucessão de "atos extremistas que vêm se repetindo mundo afora"
Atirador que tentou matar Trump carregava explosivos em seu carro

Atirador que tentou matar Trump carregava explosivos em seu carro

Thomas Matthew Crooks atingiu o ex-presidente de raspão, feriu gravemente duas pessoas presentes e causou a morte de outra
Publicidade
Publicidade