Publicidade

PGR pede ao Supremo que Meta seja obrigada a entregar vídeo apagado de perfil de Bolsonaro

Conteúdo publicado no Facebook e depois excluído trazia alegações falsas sobre o processo eleitoral

PGR pede ao Supremo que Meta seja obrigada a entregar vídeo apagado de perfil de Bolsonaro
Publicidade

O Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos (GCAA), da Procuradoria-Geral da República (PGR), pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta 2ª feira (4.dez) que a Meta seja obrigada a entregar um vídeo publicado no perfil do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no Facebook em 10 de janeiro deste ano. Na gravação, apagada do perfil posteriormente, um procurador de Mato Grosso defendia que o presidente Lula (PT) teria obtido êxito nas eleições do ano passado em razão de fraude no voto eletrônico.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

A Meta é a empresa responsável pelo Facebook, assim como pelo Instagram e WhatsApp. O pedido foi feito em uma manifestação encaminhada à Corte e assinada pelo coordenador do GCAA, Carlos Frederico Santos.

Ele solicita ainda que seja dado prazo de 48 horas para o cumprimento da ordem, que, ressalta, já foi proferida pelo relator do caso no Supremo, o ministro Alexandre de Moraes.

A manifestação pontua que o pedido original da PGR de preservação do vídeo e posterior juntada ao Inquérito n° 4.921, que apura incitação aos atos golpistas de 8 de janeiro e está sob relatoria de Moraes na Corte, foi apresentado em 13 de janeiro, um dia depois do recebimento pelo então procurador-geral da República, Augusto Aras, de uma representação contra Bolsonaro assinada por 80 procuradores da República.

Ainda de acordo com a manifestação do GCAA, o pedido de 13 de janeiro foi acatado pelo relator ainda naquele dia. Na data, além da preservação do vídeo, Moraes, determinou a inclusão do ex-presidente no inquérito e a expedição de ordem imediata à provedora para a preservação do conteúdo publicado e depois apagado do perfil, visando a garantir a entrega posterior conforme as regras estabelecidas no Marco Civil da Internet. Ele também solicitou informações sobre quantas visualizações, compartilhamentos e comentários o vídeo teve antes de ser apagado. 

Porém, ressalta a manifestação, 11 meses depois da solicitação e da ordem de Moraes, a gravação ainda não foi juntada ao inquérito.

Carlos Frederico diz que, apesar das determinações da Justiça, "o MPF não foi intimado acerca do cumprimento das ordens judiciais, ou seja, não há informações da preservação e entrega do vídeo pela empresa Meta INC". Ele não só reitera os pedidos já deferidos pelo relator, mas também solicita que seja fixada multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da determinação. Segundo o coordenador do GCAA, o vídeo "é fundamental para que o titular da ação penal possa ajuizar eventual denúncia contra o ex-presidente da República".

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
justica
pgr
supremo tribunal federal
pedido
jair bolsonaro
conteúdo
lula
manifestação
alexandre de moraes
ordem
multa
relator
inquérito
noticias
guilherme-resck

Últimas notícias

Confira quem são os jogadores convocados para a Seleção brasileira de futebol

Confira quem são os jogadores convocados para a Seleção brasileira de futebol

É a primeira convocação feita pelo técnico Dorival Júnior à frente da Seleção. Brasil joga em março amistosos contra Inglaterra e Espanha
Alexei Navalny é enterrado em Moscou com milhares de pessoas sob escolta policial

Alexei Navalny é enterrado em Moscou com milhares de pessoas sob escolta policial

Principal opositor de Putin foi encontrado morto na prisão, onde cumpria uma pena de 19 anos sob a acusação de extremismo
Justiça proíbe Meta de usar marca no Brasil

Justiça proíbe Meta de usar marca no Brasil

Justiça de São Paulo tomou decisão porque empresa brasileira usa o nome Meta há mais de 30 anos e tem registro no INPI
Imposto de Renda 2024: o que você precisa saber para não ter problemas na hora de declarar

Imposto de Renda 2024: o que você precisa saber para não ter problemas na hora de declarar

Cidadãos com rendimentos acima de R$ 28.735,92 em 2023, que não enviarem dentro do prazo, poderão ser multados
Ouvidoria da PM vai voltar à Baixada Santista para investigar série de mortes

Ouvidoria da PM vai voltar à Baixada Santista para investigar série de mortes

Pelo menos 39 pessoas morreram em operações realizadas após o assassinato de um agente da Rota
Lula propõe envio de moção à ONU pelo “fim do genocídio” na Faixa de Gaza

Lula propõe envio de moção à ONU pelo “fim do genocídio” na Faixa de Gaza

Presidente brasileiro fez sugestão em São Vicente e Granadinas, onde participa de reunião da cúpula de países latino-americanos e do Caribe
Elon Musk processa OpenAI e acusa Sam Altman de "traidor"

Elon Musk processa OpenAI e acusa Sam Altman de "traidor"

Dono da Tesla e SpaceX diz que empresa de IA não se preocupa com o bem da humanidade e companhia virou subsidiária da Microsoft
Nunes Marques suspende concurso para soldados da PM de MG que restringia participação de mulheres

Nunes Marques suspende concurso para soldados da PM de MG que restringia participação de mulheres

Decisão foi proferida no âmbito de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade protocolada pela Procuradoria-Geral da República (PGR)
Rio: Vereadores derrubam projeto que prevê apoio a mulheres encaminhadas ao aborto legal

Rio: Vereadores derrubam projeto que prevê apoio a mulheres encaminhadas ao aborto legal

Projeto derrotado por 32 votos a 8 defendia o atendimento humanizado em casos já previsto na Legislação Federal
IA da Microsoft, Copilot, está agressivo com usuários

IA da Microsoft, Copilot, está agressivo com usuários

Chatbot chegou a chamar um usuário de mentiroso e disse para "não entrar em contato comigo novamente"
Publicidade
Publicidade