Publicidade

G7 garante apoio à Ucrânia "até a vitória" contra a Rússia

Ministro ucraniano pediu por mais ajuda militar e que G7 confisque ativos russos

G7 garante apoio à Ucrânia "até a vitória" contra a Rússia
Ministros das Relações Exteriores das 7 principais economias do mundo
Publicidade

Os chefes de diplomacia do países do G7 apoiaram a decisão de dar mais ajuda e armas à Ucrânia. Durante reunião nesta sexta-feira (13.mai), Alemanha, Grã-Bretanha, Canadá, França, Itália, Japão e Estados Unidos e União Europeia discutiram a melhor forma de garantir a vitória do aliado. 

"Nunca, desde o fim da Guerra Fria, nós, parceiros do G7, fomos tão profundamente desafiados. Nunca antes estivemos tão unidos. Nossos valores comuns são nossa força", afirmou a ministra de Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock. O país é o atual presidente do grupo e irá sediar a reunião de três dias, em Weissenhaus. 

+ Leia as últimas notícias sobre a guerra na Ucrânia

No encontro desta sexta-feira (13.mai), a União Europeia (UE) anunciou que está dando à Ucrânia mais 500 milhões de euros para comprar armas pesadas para impedir a invasão russa. Josep Borrell, alto representante da UE para a política externa, disse que também espera que os países membros do bloco concordem com um embargo de petróleo contra a Rússia em breve, apesar das dúvidas de alguns países.

"Vamos fornecer uma nova parcela de mais 500 milhões para apoiar os militares da Ucrânia", disse Borrell, que acrescentou, "os fundos elevam o apoio financeiro total da UE à Ucrânia para 2 bilhões de euros". Borrell disse que é importante que a reunião do G7 apresente uma "frente unida", um sentimento ecoado pela secretária de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Liz Truss.

O ministro francês Jean-Yves Le Drian garantiu a Kiev o apoio dos países do G7 "até a vitória". "Vamos continuar apoiando de maneira permanente o combate da Ucrânia por sua soberania, até a vitória", declarou Le Drian. Entre as questões da agenda em Weissenhaus está em como desbloquear milhões de toneladas de grãos presos na Ucrânia - um dos maiores exportadores de grãos do mundo - que são necessários para aliviar a escassez de alimentos em todo o mundo.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba e seu colega da vizinha Moldávia, Nicu Popescu, também participaram da reunião. Kuleba aproveitou a ocasião para pedir ao G7 que forneçam mais armas, incluindo vários sistemas de lançamento de foguetes e aviões militares, e que pressionem ainda mais a economia da Rússia, intensificando as sanções e confiscando ativos soberanos russos para pagar pela reconstrução da Ucrânia.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
g7
mundo
guerra_na_ucrania
guerra-na-ucrania
líderes
kuleba

Últimas notícias

Pacheco critica decisão do STF que descriminaliza porte de maconha: "Gera vácuo e lacuna jurídica"

Pacheco critica decisão do STF que descriminaliza porte de maconha: "Gera vácuo e lacuna jurídica"

Segundo presidente do Senado, descriminalização do porte de drogas "só pode se dar através do processo legislativo, e não por uma decisão judicial"
Mais da metade dos brasileiros conhecem pessoas que trocaram voto por dinheiro, diz pesquisa

Mais da metade dos brasileiros conhecem pessoas que trocaram voto por dinheiro, diz pesquisa

Escolha na urna foi "vendida" por valores menores do que R$ 100 na maior parte das vezes, segundo entrevistados pelo Instituto Não Aceito Corrupção
Caso Marielle: suspeito pede a Moraes para voltar a receber salário

Caso Marielle: suspeito pede a Moraes para voltar a receber salário

Ex-titular da Delegacia de Homicídios teria conduzido as investigações de modo a garantir a impunidade dos mandantes do duplo homicídio
Governo deve fazer até 800 mil perícias visando corte de gastos

Governo deve fazer até 800 mil perícias visando corte de gastos

Segundo estimativas do INSS, medida pode vir a resultar em economia de R$ 7,2 bilhões em um ano
Comissão da Câmara aprova inclusão de imunoterapia para tratamento de câncer

Comissão da Câmara aprova inclusão de imunoterapia para tratamento de câncer

Segundo a proposta, caberá ao governo regular a inclusão da técnica no SUS
Manifestantes invadem parlamento e ateiam fogo em prédios durante protesto no Quênia

Manifestantes invadem parlamento e ateiam fogo em prédios durante protesto no Quênia

Ao menos cinco pessoas morreram e dezenas ficaram feridas
Militar da reserva é o principal suspeito pelo desaparecimento de menino de 5 anos na Argentina

Militar da reserva é o principal suspeito pelo desaparecimento de menino de 5 anos na Argentina

Seis pessoas já foram presas pelo sumiço de Loan Peña, que pode ter sido vítima do tráfico de pessoas
Pantanal: 90% dos incêndios florestais são causados por ação humana

Pantanal: 90% dos incêndios florestais são causados por ação humana

Secretário de Meio Ambiente do MS diz que maioria dos focos surgem em propriedades privadas e que trabalha para identificar responsáveis
Poder Expresso: entenda o julgamento no STF que descriminalizou o porte de maconha para uso pessoal

Poder Expresso: entenda o julgamento no STF que descriminalizou o porte de maconha para uso pessoal

A Corte deve definir também a quantidade máxima para diferenciar o usuário do traficante de maconha, o Poder Expresso analisa a sessão
Homem é preso por atirar cinco vezes contra casal no trânsito em São Paulo

Homem é preso por atirar cinco vezes contra casal no trânsito em São Paulo

Ricardo Barroso Lilá Filho, que dirigia um Mercedes, foi detido nesta quinta-feira (25) após cometer agressão em 13 de junho
Publicidade
Publicidade