Publicidade

"Não tem sentido não ter grau de investimento", diz Fernando Haddad

Ministro comemora elevação da nota de crédito do país pela Fitch e ressalta apoio do Congresso Nacional

"Não tem sentido não ter grau de investimento", diz Fernando Haddad
Repercute Haddad
Publicidade

"Num país do tamanho do Brasil, não tem sentido não ter grau de investimento". Com esta frase, em entrevista coletiva, o Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, resumiu o sentimento do governo brasileiro em relação à imagem do país no cenário econômico global. Na opinião de Haddad, a elevação da nota de crédito do país pela agência de classificação de risco Fitch, na manhã desta 4ª feira (26.jul), posiciona o país em um plano mais à altura de sua importância global. 

"Nós temos um potencial de recursos naturais, humanos, reservas cambiais, tecnologia, parque industrial, não tem cabimento este país viver o que viveu nos últimos 10 anos. Eu fico muito feliz de, em 6 meses de trabalho, ter conseguido sinalizar para o mundo que o Brasil é o país das oportunidades, de geração de bem-estar, emprego e renda, geração de oportunidades" - Fernando Haddad, ministro da Fazenda

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

A Fitch é a primeira das três agências de risco a efetivamente mudar pra melhor a nota do crédito brasileiro. A Standard & Poor's sinalizou uma melhora, redefinindo a "perspectiva da nota" - em outras palavras, disse que está reexaminando o cenário para Brasil -; a Moody's já há dois anos mantém o país em classificação equivalente à agora dada pela Fitch. 

Até o grau de investimento

O ministro apontou as condições que propiciaram a alteração na nota do país. A responsabilidade fiscal, que caminha no Congresso, e o andamento da Reforma Tributária, entre as principais medidas. "Tenho certeza que o senador Eduardo Braga vai se dedicar exclusivamente à tarefa de lapidar o texto e aprová-lo no Senado. É a principal reforma em curso, mas não é a única. Vamos mandar junto com orçamento federal um conjunto de medidas que venha garantir o equilíbrio orçamentário de 2024. São medidas saneadoras que recuperam a base fiscal do estado perdida ao longo dos últimos 10 anos. É uma recuperação da base fiscal do estado fundamental para que os resultados continuem acontecendo", disse o ministro.

Um passo após o outro

Haddad deixou claro que ainda há muito o que realizar com vistas ao crescimento econômico e à recuperação da imagem do Brasil lá fora. E apontou o caminho do entendimento entre os poderes.

"Ano que vem também é chave para não só atingir as metas previstas, mas para regulamentar o que foi aprovado neste ano, um conjunto de leis complementares que serão feitas em parceria com estado e municípios e que vai dar contorno final do novo sisterima tributáo. Então, tem muito trabalho pela frente. Quero dizer que estou muito confiante. E reputo esses resultados à harmonia entre os poderes da republica. Sempre salientei e considerava que a nossa chamada crise economica que o Brasil vive é um desdobramento de natureza política. Se nós acertarmos o passo na política, no dialogo e na construção, vamos superar essa situação e voltar a crescer com sustentabilidade social, ambiental e fiscal" - Fernando Haddad

A manifestação do ministro foi seguida por postagem do presidente da Câmara, deputado Arthur Lira, em sua conta no Twitter. 

Leia também 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
noticias

Últimas notícias

Barbeiro transforma ponto de taxi em barbearia após perder comércio em Porto Alegre

Barbeiro transforma ponto de taxi em barbearia após perder comércio em Porto Alegre

No dia 4 de maio deste ano, Laio viu tudo o que tinha ficar embaixo d'água, inclusive sua residência
Com hospitais alagados, gestantes e recém-nascidos são atendidos em abrigos no RS

Com hospitais alagados, gestantes e recém-nascidos são atendidos em abrigos no RS

Uma das crianças atendidas tem 11 dias de vida e nem chegou a usar o enxoval, que foi totalmente perdido nas enchentes
Imposto de renda: 17 milhões de contribuintes ainda não entregaram declaração; veja dicas

Imposto de renda: 17 milhões de contribuintes ainda não entregaram declaração; veja dicas

No dia 31 de maio, encerra-se o prazo para declarar o IRPF 2024; escritórios de contabilidade têm ampliado a capacidade de atendimento
Enquanto o Sul do Brasil enfrenta os efeitos da chuva, outras partes do mundo sofrem com a seca

Enquanto o Sul do Brasil enfrenta os efeitos da chuva, outras partes do mundo sofrem com a seca

No México, por exemplo, mais de 22 milhões de pessoas podem ficar sem água nas próximas semanas
Santa Catarina recebe mais de 400 famílias afetadas pelas chuvas no RS

Santa Catarina recebe mais de 400 famílias afetadas pelas chuvas no RS

Estado vem fazendo um mapeamento para distribuir auxílios conforme a demanda de cada um dos gaúchos
Irã mata 7 pessoas na forca; ONG denuncia aumento de execuções

Irã mata 7 pessoas na forca; ONG denuncia aumento de execuções

Penas teriam sido aplicadas neste sábado (18); das 7 vítimas, 2 seriam mulheres
Flores são projetadas no Cristo para lembrar combate ao abuso sexual de crianças

Flores são projetadas no Cristo para lembrar combate ao abuso sexual de crianças

Ação faz parte da campanha de mobilização nacional. Do início de 2024 até agora, o Disque 100 recebeu mais de 11 mil denúncias
Chuvas no RS: Força-tarefa encontra galão de água sendo vendido a R$ 80

Chuvas no RS: Força-tarefa encontra galão de água sendo vendido a R$ 80

Ação do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) contra preços abusivos autuou 65 estabelecimentos
Municípios do RS discutem plano para dar novas moradias aos afetados pelas chuvas

Municípios do RS discutem plano para dar novas moradias aos afetados pelas chuvas

Relatório da Confederação Nacional dos Municípios aponta que mais de 100 mil casas foram danificadas ou completamente destruídas
Cantor Arlindinho denuncia que filha de 9 anos foi vítima de racismo em escola

Cantor Arlindinho denuncia que filha de 9 anos foi vítima de racismo em escola

Filho de Arlindo Cruz relatou o fato nas redes sociais; escola se manifestou por meio de nota
Publicidade
Publicidade