Publicidade

Enchentes no RS: governo lança campanha para doação de livros e material escolar

Meta é preparar cerca de 100 mil kits completos para ajudar na retomada das aulas

Enchentes no RS: governo lança campanha para doação de livros e material escolar
Campanha visa ajudar alunos na retomada de aulas | Divulgação
Publicidade

O governo do Rio Grande do Sul lançou, na segunda-feira (10), uma campanha de doação de livros e materiais escolares para crianças e jovens da rede estadual afetados pelas enchentes dos últimos meses. Intitulada Mochila Cheia, a ação visa arrecadar itens para montar cerca de 100 mil kits escolares para ajudar na retomada das aulas.

+ Sobe para 175 o número de mortos pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Entre os materiais sugeridos para doação estão caderno, conjunto de lápis, apontador, giz de cera, caneta, estojo, lapiseira, calculadora, réguas e squeezes, assim como livros de literatura infanto-juvenil. Junto com a arrecadação, será realizada a seleção e a organização dos donativos de acordo com idade e série escolar para compor cada kit.

Além disso, a Secretaria da Educação (Seduc) estima que será necessário recompor o acervo mínimo em 138 bibliotecas escolares destruídas pelas enchentes. Para isso, são necessários 48.662 títulos de literatura brasileira e universal em bom estado. A intenção é arrecadar aproximadamente cinco exemplares por aluno, totalizando 245.090 livros.

A titular da Seduc, Raquel Teixeira, explicou que o foco das ações do Estado, no primeiro momento da crise meteorológica, estava direcionado para a urgência do resgate de vidas humanas e animais, envolvendo cuidados básicos, como a garantia de abrigo e alimentação. A partir de agora, segundo ela, começa uma nova etapa: a reconstrução do Rio Grande do Sul, com ênfase na área da Educação.

“A educação é um serviço essencial que deve ser priorizado e promovido pelo Estado em parceria com a sociedade civil. A solidariedade de pessoas e instituições é uma garantia de melhor atenção aos nossos alunos da rede escolar”, destacou Raquel.

Em Porto Alegre, as doações podem ser feitas na Escola Estadual Maria Thereza da Silveira (rua Furriel Luíz Antônio de Vargas, 135, bairro Bela Vista), primeiro ponto de coleta da campanha. O espaço para doações funciona das 10h às 16h, com equipes da Seduc que recebem os materiais e preparam os kits.

No interior, as doações serão organizadas pelas Coordenadorias Regionais de Educação (CREs). Os interessados em participar da campanha Mochila Cheia devem entrar em contato com a CRE de cada região para obterem informação sobre os locais onde os itens estão sendo recebidos.

Veja o que doar na campanha:

  • Mochilas
  • Cadernos
  • Calculadora
  • Canetas (azul, preta ou vermelha)
  • Caixas de grafite
  • Lapiseiras
  • Réguas
  • Lápis de cor - Kit
  • Caneta hidrocor - Kit
  • Lápis preto
  • Apontadores
  • Estojos
  • Squeezes
  • Livros de literatura

Em relação aos livros para recomposição das bibliotecas, os títulos podem ser conferidos neste link.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Rio Grande do Sul
Doação
Livro
Escola
Volta às aulas

Últimas notícias

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Ação durou pouco mais de duas semanas em propriedades rurais na região do Pantanal
Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Silvia Waiãpi é acusada de utilizar recursos do Fundo Campanha para pagar o procedimento. Confira entrevista ao Poder Expresso
Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Segundo as novas normas, a satisfação do consumidor será um dos critérios de avaliação
Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Segundo as investigações, o grupo atuava em 15 estados
Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

"Por cinco meses, passei por isso", desabafou parlamentar que teve a bolsa encharcada
Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Prisões foram em cinco diferentes cidades do estado de São Paulo
Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Alta acontece após críticas do presidente Lula à decisão do Copom de manter taxa de juros
Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Virginia precisou largar os estudos para casar com seu namorado da época, que foi chamado para servir na Segunda Guerra Mundial
Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Assassino confesso de Marielle Franco, em 2018, foi transferido de presídio federal em MS, como benefício da delação
Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Para o ministro, o porte da erva para consumo próprio já não tem natureza criminal. Julgamento continua na próxima terça (26)
Publicidade
Publicidade