Publicidade

Josué contesta posse do vice e afirma que segue como presidente da Fiesp

Empresário afirma que assembleia que o destituiu do cargo é clandestina

Josué contesta posse do vice e afirma que segue como presidente da Fiesp
josué gomes
Publicidade

O presidente destituído da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Josué Gomes da Silva, protestou nesta 6ª feira (20.jan) após ser informado que seu então vice, Elias Miguel Haddad, tomou posse como presidente da entidade.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"Tal atitude isolada, desproporcional, irresponsável, acaba por provocar riscos econômicos, jurídicos e trabalhistas em nossa entidade, o que deve ser formal e veementemente coibido, o que faço desde já nesta notificação, tornando sem efeito toda e qualquer deliberação tomada em minha ausência", afirmou Josué em comunicado.

Segundo ele, a assembleia que aprovou sua destituição é clandestina, e até o momento ele não recebeu nenhuma acusação formal e específica que ampare a medida. 

Falando ainda na posição de presidente da Fiesp, Josué afirmou que "nenhum ato, incluindo eventual e abusiva demissão de funcionários, está autorizada" por ele. Na última 5ª feira (19.jan), a Fiesp emitiu uma nota afirmando que Josué Gomes da Silva segue à frente da entidade

Nota de apoio

Ao final da noite da sexta-feira, um novo documento foi divulgado. A nota leva as assinaturas de 54 juristas que integraram o Conselho Superior Juridico da Fiesp ao longo do ano passado. Eles manifestam apoio a Josué Gomes da Silva. Confira a íntegra abaixo.

Senhor Presidente:

Os signatários, que integraram o Conselho Superior Jurídico da FIESP em 2022, primeiro ano de seu mandato à frente desta Federação, identificados com o Estado de Direito e com a Democracia, manifestam sua preocupação com as tentativas de sua deposição da presidência da FIESP por alegações fúteis que parecem ocultar propósitos de mera disputa de poder, em violação de mandato estatutário. Expressam seu apoio a Vossa Excelência, de quem só receberam palavras, gestos e exemplos de fé nas instituições, de crença na liberdade e na livre iniciativa e de atuação socialmente responsável, sempre em defesa dos interesses da indústria e do Brasil.

São Paulo, 20 de janeiro de 2023.

Alberto Zacharias Toron
Alexandre Jobim 
Aloisio Lacerda Medeiros
Arthur Badin
Beatriz de Almeida
Caio Rocha
Celso Cintra Mori
Cesar Asfor Rocha
Claudia Mansani Queda de Toledo
Clovis de Gouveia Franco
Daniela Ribeiro Pimenta Valbão 
Daniela Teixeira 
Durval Figueira Filho 
Edgard Silveira Bueno Filho
Eduardo Almeida
Eduardo Carnelós
Eduardo Carvalho Tess Filho
Eduardo Ferrão
Fernando Antônio Fagundes Neto
Fernando Serec
Flávia Rahal
Fred Prado Lopes
Geraldo Agosti Filho
Heleno Taveira Torres
Igor Mauler Santiago
José Diogo Bastos Neto
Laura Schertel Mendes
Leandro Chiarotino
Leonardo de Mattos Galvão 
Luciano de Souza Godoy
Luiz Inácio Adams 
Marcio Kayatt
Marcos Pereira
Maria Cecilia Pereira de Mello
Monica Sapucaia Machado
Napoleão Casado
Otavio Luiz Rodrigues Junior
Paulo Lacerda
Paulo Henrique dos Santos Lucon
Paulo Roberto Bornhausen
Renato Torino
Ricardo Tosto
Roberta Maria Rangel
Roberto Cury
Roberto Ferreira de Amaral Filho
Rui Celso Reali Fragoso 
Sergio Renault 
Sidnei Beneti Filho
Susy Gomes Hoffmann
Tallulah Carvalho
Torquato Lorena Jardim
Viviane Girardi 
Waldemar Deccache
Walfrido Jorge Warde Junior

Leia também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
brasil
fiesp
josue gomes
presidente
elia miguel haddad
vice-presidente

Últimas notícias

Universidades federais começam a encerrar greve

Universidades federais começam a encerrar greve

Segundo levantamento do SBT News, pelo menos 37 das 62 universidades federais paralisadas decidiram retomar as aulas
Anatel determina medidas de combate à venda de celulares sem homologação em sites brasileiros

Anatel determina medidas de combate à venda de celulares sem homologação em sites brasileiros

Empresas têm até 15 dias para realizar mudanças e estão sujeitas a multa diária de até R$ 6 milhões
Tarcísio confirma coronel Mello como vice na chapa de Nunes

Tarcísio confirma coronel Mello como vice na chapa de Nunes

Governador e prefeito participaram de agenda oficial nesta sexta-feira (21), onde foi feito o anúncio do nome, preferido de Jair Bolsonaro (PL)
Poder Expresso: entenda os detalhes do julgamento do STF sobre o porte de maconha

Poder Expresso: entenda os detalhes do julgamento do STF sobre o porte de maconha

Discussão no Supremo Tribunal Federal (STF) acende novamente tensão com o Congresso Nacional
Eleições Municipais 2024: Pré-candidato do PT à Prefeitura de Teresina ganha apoio de Lula em caravana

Eleições Municipais 2024: Pré-candidato do PT à Prefeitura de Teresina ganha apoio de Lula em caravana

Presidente da República passou pelo Piauí para fortalecer Fábio Novo (PT), em empate técnico com ex-prefeito Silvio Mendes (União), de acordo com pesquisa
Lula diz estar feliz com trabalho de ministro indiciado pela PF: "Inocente até provarem ao contrário"

Lula diz estar feliz com trabalho de ministro indiciado pela PF: "Inocente até provarem ao contrário"

Juscelino Filho foi indiciado por desvio de emendas parlamentares, quando era deputado federal; Lula respondeu pergunta sobre ministros maranhenses
Baggio é agredido com coronhada durante assalto: "Agora é superar o medo"

Baggio é agredido com coronhada durante assalto: "Agora é superar o medo"

Ex-jogador italiano teve casa invadida por ladrões, que levaram joias e dinheiro, durante confronto entre Espanha e Itália, pela Eurocopa
Morre Celeste Arantes, mãe de Pelé, aos 101 anos

Morre Celeste Arantes, mãe de Pelé, aos 101 anos

Ela estava internada há oito dias em um hospital de Santos e a causa da morte não foi divulgada
Vídeo: miliciano morre após carro ser metralhado em Queimados (RJ)

Vídeo: miliciano morre após carro ser metralhado em Queimados (RJ)

Caso aconteceu nesta sexta-feira (21); um homem que também estava no veículo conseguiu fugir
Justiça Eleitoral condena Lula e Boulos por pedido de votos no 1º de Maio

Justiça Eleitoral condena Lula e Boulos por pedido de votos no 1º de Maio

Presidente terá que pagar R$ 20 mil; deputado federal foi condenado em R$ 15 mil; políticos podem recorrer
Publicidade
Publicidade